Ezequiel cobra ações para conter incêndios no Seridó e alerta para prejuízos a fauna e flora

A região do Seridó potiguar tem registrado vários incêndios desde sexta-feira (21). Durante os últimos dias, diversos vídeos e fotos do estrago causado pelo fogo têm circulado nas redes sociais. Preocupado com os riscos e prejuízos que serão causados, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), entrou em contato com o Secretário Estadual de Segurança Pública, coronel Francisco Araújo, na busca de ações para conter as queimadas.

“É preciso lamentar o incêndio que ocorre no Seridó, é algo de grande proporção. Precisamos identificar se são incêndios provocados ou naturais. No caso de Parelhas, não há indícios que tenham sido provocados pela ação do homem. Mas a dimensão dos incêndios trazem prejuízos para fauna e flora da região. É algo bastante grave”, disse Ezequiel.

O presidente da Assembleia revelou que o Governo do Estado solicitou ao Estado do Ceará a disponibilidade de um helicóptero para contribuir no combate ao incêndio. Ezequiel explicou que as aeronaves são importantes porque, no caso de Parelhas por exemplo, os bombeiros estão tendo dificuldades para chegar ao foco do incêndio. Além disso, o vento forte nesta época do ano está sendo desfavorável, por fazer com que o fogo se alastre ainda mais rapidamente.

O Corpo de Bombeiros já atua no local desde as primeiras notícias sobre o problema. Um dos locais atingidos mas que já teve o fogo controlado foi a Serra da Capelinha, em Parelhas. O local é conhecido por ser um destino turístico para trilhas ecológicas na região Seridó. Segundo o Corpo de Bombeiros, ainda no domingo (23) a queimada na região teria sido controlada, mas há vários outros focos. Além de Parelhas, há registros de incêndio de grandes proporções também em Caicó.

Vereador Wedson e prefeito do Assú são flagrados fazendo reunião pra burlar licitação

Sem imaginar que estavam sendo filmados, o vereador e líder de governo, Wedson, ao lado do prefeito do Assú, Gustavo Soares, arquitetaram acertos para burlar a lei das licitações e supostamente, favorecer eleitores nessa reta inicial de campanha eleitoral.

Wedson relata minuciosamente como vai fragmentar a execução das obras, numa clara afronta aos órgãos fiscalizadores, pois isso pode ser entendido como irregular mesmo que não cause dano ao erário público, já que a Prefeitura tem assessoria jurídica que sabe que essa manobra fere a lei das licitações.

A penalidade para esse tipo de ato se for considerado irregular, é ser acusado de improbidade administrativa, Devolução de recursos, perda de eventual função pública e suspensão de direitos políticos.

A atitude do vereador que tem o aval do prefeito é uma afronta a legislação eleitoral, já que eles conversam sobre como vão acelerar a execução de obras em pleno período eleitoral.

Governo avalia cortar deduções do IR para abastecer Renda Brasil de R$ 300

.

Em reunião no Planalto, Paulo Guedes disse ontem a Jair Bolsonaro que seria preciso acabar com as deduções do Imposto de Renda para o valor médio do Renda Brasil chegar a R$ 300.

O Antagonista apurou que o presidente pressiona para que Guedes encontre uma forma de prorrogar o coronavoucher até dezembro com parcelas de R$ 300, valor que seria mantido no novo programa assistencial.

Com a meta estabelecida por Bolsonaro, o ministro da Economia passou esta manhã reunido com secretários para fazer projeções e avaliar outros caminhos para financiar o Renda Brasil.

Leia maisGoverno avalia cortar deduções do IR para abastecer Renda Brasil de R$ 300

Mossoró e Assú têm abastecimento de água suspenso para manutenção em adutora

As cidades de Mossoró e Assu terão o abastecimento de água suspenso na próxima quinta-feira (27) para a realização de um reparo mecânico na adutora Jerônimo Rosado. A adutora será paralisada às 7h e a expectativa da Caern é que a religação do sistema aconteça às 19h.

Os bairros mossoroenses mais afetados são: Centro, Aeroporto, Alto do Sumaré, Bom Jesus, Planalto 13 de Maio, Ilha de Santa Luzia, Alameda dos Cajueiros, Alto de São Manoel, Parque das Rosas, Nova Vida, Barrocas e Bom Jardim. Em Mossoró e Assú, a normalização do abastecimento ocorre 48 horas após a religação, ou seja, às 19h de sábado (29).

G1RN

FINALZINHO DO 2º TEMPO: Prefeito de Ipanguaçu vai torrar mais de 1 milhão de reais com materiais de construção e hidráulicos

O prefeito da cidade de Ipanguaçu, Valderedo Bertoldo, age de acordo com suas vontades e usa os recursos públicos do povo da pior forma possível, prejudicando a população mais carente, que deveria ser a mais beneficiada com melhorias na saúde, educação e infraestrutura.

No finalzinho do segundo tempo da corrida eleitoral, o prefeito continua a abrir os bolsos, com intuito de fazer “um golaço” de enganação ao povo de Ipanguaçu, com politica barata para tentar a reeleição.

A gastança vai custar um pouco mais de 1 milhão de reais, envolvendo diversas empresas para aquisição de materiais de construção e hidráulico para atender algumas Secretarias da Administração Municipal (veja aqui).

O prefeito Valderedo sempre priorizou gastos no município com limpeza urbana que é conhecida como a “farra do lixo”, iluminação e palcos, além de aluguéis de carros e gastos exorbitantes com combustíveis.

Mas agora está querendo mostrar ao povo, gastos com construções e reformas, e o que mais assusta é que essa gastança acontece no finalzinho de seu mandato no município. Como diz o velho ditado, “quem não te conhece, que te compre”, mas o povo está cansado de política como a do prefeito Valderedo, que é a prática da politica de pão e circo, com milagres de vez em quando e enchendo a mídia como se fosse o salvador da pátria.

Secretário de Saúde do DF é preso em operação sobre irregularidades em compra de testes para Covid-19

Secretário de Saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, em coletiva de imprensa — Foto: Renato Alves/Agência Brasília

O secretário de saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, foi preso preventivamente na manhã desta terça-feira (25), em uma operação que investiga supostas irregularidades na compra de testes para detecção da Covid-19. Ele foi detido no apartamento onde mora, no Noroeste.

  • Mudança na divulgação dos dados da Covid-19 no DF dificulta análise e dá ‘falsa sensação de segurança’, dizem especialistas

Trata-se da segunda fase da operação Falso Negativo, deflagrada pelo Ministério Público do DF. Ao todo, foram expedidos 44 mandados de busca e apreensão e sete de prisão, entre temporárias e preventivas. Entre os detidos estão:

  • Francisco Araújo – secretário de Saúde do DF
  • Ricardo Tavares Mendes – ex-secretário adjunto de Assistência à Saúde do DF
  • Eduardo Hage Carmo – subsecretário de Vigilância à Saúde do DF
  • Eduardo Seara Machado Pojo do Rego – secretário adjunto de Gestão em Saúde do DF
  • Jorge Antônio Chamon Júnior – diretor do Laboratório Central do DF
  • Ramon Santana Lopes Azevedo – assessor especial da Secretaria de Saúde do DF

As ordem judiciais estão sendo cumpridas em outros oito estados além do DF, onde estão as empresas fornecedoras dos testes. São eles:

  • Goiás
  • São Paulo
  • Rio de Janeiro
  • Bahia
  • Santa Catarina
  • Mato Grosso
  • Espírito Santo
  • Rio Grande do Sul

Acionados pelo G1, a Secretaria de Saúde (SES-DF) e o governo do DF não haviam se manifestado até a última atualização desta reportagem. O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, à TV Globo, que não teve conhecimento da decisão para analisar seus fundamentos.

Leia maisSecretário de Saúde do DF é preso em operação sobre irregularidades em compra de testes para Covid-19

PF procura 27 em seis Estados para evitar expansão do PCC no Rio

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira, 25, a Operação Expurgo para investigar atividades de lideranças e principais integrantes do PCC. Segundo a corporação, o nome da ofensiva ‘faz referência ao movimento de desfazer a estrutura da organização criminosa, evitando a sua expansão e domínio no do Rio de Janeiro’.

Segundo a PF, as investigações que culminaram na Expurgo tiveram início em dezembro de 2018 e apontaram que os líderes da organização tinham o objetivo de expandir sua atuação no Rio de Janeiro, inclusive, contando com aproximação e parceria de outras facções já atuantes no Estado.

Leia maisPF procura 27 em seis Estados para evitar expansão do PCC no Rio

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: