Eudiane Macedo cobra adoção de medidas de biossegurança na educação pública

A deputada Eudiane Macedo (Republicanos) demonstrou preocupação com o anúncio do retorno das aulas presencias apenas para o ano de 2021, feito pela Prefeitura de Natal e Governo do Estado. A parlamentar destacou os efeitos colaterais da manutenção das aulas remotas e pediu a adoção dos mesmos protocolos de biossegurança que estão sendo exigidos das escolas particulares, para as instituições de ensino da rede pública.

“Eu reconheço que o Governo está tendo cautela e cuidado quando se fala do retorno às aulas. Infelizmente foi anunciado que o retorno só aconteceria a partir de 2021. É muito preocupante esse fato a partir do momento que, muitas mães são chefes de famílias e estão pedindo demissão para cuidar dos filhos. Pois nem todas as famílias têm condições, o privilégio de deixar o filho em casa para trabalhar”, observou.

Eudiane Macedo destacou a importância e necessidade do retorno das aulas também nas escolas públicas. “É falha do governo a partir do momento que, assim como as escolas privadas, deveriam estar se adequando à esse protocolo de biossegurança, desde o início da discussão de retorno das aulas”, apontou.

A deputada citou as imagens de aglomerações em diversos pontos da cidade, registradas no fim de semana passado, e questionou o motivo que leva as escolas a permanecerem fechadas. “Peço que seja implantado esse protocolo de biossegurança também dentro das escolas públicas. Temos que trabalhar com bom senso. As nossas escolas não podem só permanecer dentro das residências. Imagina a situação de uma criança, trancada dentro de uma casa pequena, um apartamento pequeno, sem possibilidade de lazer, desde o mês de março”, analisou Eudiane Macedo.

Prefeito de Natal autoriza retorno das aulas presenciais nas escolas particulares

Não estamos preparados para flexibilizar', diz prefeito de Natal sobre  medidas de isolamento social | Rio Grande do Norte | G1

O prefeito Álvaro Dias autorizou o retorno das aulas presenciais nas escolas particulares em Natal. O decreto com a liberação deve ser publicado na edição desta quinta-feira (10) do Diário Oficial do Município, e, a partir disso, as unidades estarão autorizadas a reabrir nessa mesma data seguindo protocolos sanitários. A decisão para a retomada aconteceu após um encontro do chefe do Executivo com o gestores das escolas particulares nesta quarta (9).

“As escolas particulares vêm se preparando para esse momento, estão estruturadas e elaboraram um protocolo muito rígido com o acompanhamento dos professores, que vão ter todo o cuidado com os alunos. Nós consultamos o comitê científico da prefeitura, que por unanimidade concorda que existe condições de se autorizar o retorno das escolas particulares, porque elas estão preparadas pra isso”, disse o prefeito Álvaro Dias.

Para esse retorno, no entanto, as escolas privadas vão precisar passar por um protocolo para evitar a disseminação do coronavírus e só estarão autorizadas para o retorno as que receberem um selo de biossegurança. Haverá uma fiscalização do município em relação a isso e as escolas que descumprirem as medidas podem, inclusive, ser interditadas.

Além disso, na decisão ficou acordado que as escolas particulares vão precisar continuar oferecendo o ensino virtual, através de aulas online, para os pais que optarem por não enviar seus filhos de volta à sala de aula durante esse período.

“Defendemos uma volta gradual, com um ensino híbrido, aulas presenciais e à distância. Cada família escolhe se manda seu filho ou não para a sala de aula. E aquelas que optarem por não mandar, terão à disposição as aulas virtuais”, disse Ana Flávia Azevedo, uma das representantes das escolas.

Leia maisPrefeito de Natal autoriza retorno das aulas presenciais nas escolas particulares

Deputados debatem sobre contrato das ambulâncias firmado pelo Governo do Estado

Durante a Sessão Plenária Ordinária desta quarta-feira (9), realizada de forma híbrida (presencial e remotamente), o horário destinado aos deputados teve como pautas a suspeição em torno do contrato das ambulâncias realizado pela Secretaria Estadual da Saúde; a conclusão das obras do Rio São Francisco no Rio Grande do Norte; e outros assuntos de cunho econômico, agropecuário e social.
Iniciando os discursos, de maneira remota, o deputado Vivaldo Costa (PSD) cobrou do ministro Rogério Marinho a prometida restauração da parede da Barragem de Passagem das Traíras.
“Ele esteve com a governadora naquela visita ao RN e comunicou que iria tomar à frente nas obras, fazendo através da administração direta. Mas até agora nenhuma providência foi tomada. Se o inverno começar de novo ano que vem e a obra não estiver pronta, a água vai embora novamente. E é um recurso que poderia ser muito bem aproveitado pela população do Seridó”, argumentou.
Outro assunto abordado por Vivaldo foi o suicídio, em alusão ao Setembro Amarelo. “Eu já fiz três audiências públicas nesta Casa sobre o tema, com psiquiatras, psicólogos e até pacientes. Fiz audiências também em alguns municípios do Seridó, como São José do Seridó, que tem um projeto muito importante chamado “A vida fala mais alto”. Ouvi relatos de que esse programa funciona de verdade, porque a equipe de Saúde da Família identifica as pessoas que estão com pensamentos de morte, leva para os atendimentos psicológicos, e esses pacientes são acolhidos e protegidos”, detalhou o parlamentar.

Leia maisDeputados debatem sobre contrato das ambulâncias firmado pelo Governo do Estado

Nelter Queiroz solicita recurso e convênios para Currais Novos

O deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) encaminhou requerimento ao Governo do Estado, nesta quarta-feira (9), solicitando a realização de convênios e a destinação de recursos a Currais Novos. O intuito do parlamentar é que o município possa investir em obras de infraestrutura e na saúde.

“Nosso requerimento foi destinado à governadora Fátima Bezerra. Solicitamos, principalmente, recursos para a pavimentação das ruas Vivaldo Pinheiro Sobrinho [bairro Radir Pereira], Rua José Sales Sobrinho [bairro Manoel Salustino], rua Francisca Leda Pinheiro [bairro JK], Antônio Ferreira [bairro JK], Lybert Telles [bairro JK] e Lucília Martins [bairro JK]”, destacou Queiroz.

Também constou na solicitação de Nelter o envio de recursos para a compra de ambulância e para a construção de passagem molhada na comunidade Malhada de Dentro. Os pleitos foram realizados numa parceria de Nelter com os vereadores Edmilson Souza, Ezequiel Pereira da Silva Neto e Antônio Marcos Toledo Xavier.

IPANGUAÇU: Prefeito Valderedo Bertoldo confidencia a amigos a vitória de Thales e Cristina Oliveira

O prefeito da cidade de Ipanguaçu, Valderedo Bertoldo, que tem fama de péssimo administrador e por conduzir de forma errada licitações e demais demandas na prefeitura, já vem liderando há um bom tempo a rejeição, e o maior burburinho que se comenta, é que o prefeito não ganha mais nem eleição para líder de bairro comunitário.

Apesar dos boatos, o prefeito quis tirar a prova dos 9, fez uma pesquisa interna e descobriu que a chapa da oposição composta por Thales Marinho e Cristina Oliveira é a preferida para a população de Ipanguaçu. Com isso, o prefeito estudou estratégias para minar essa vitória quase certa da dupla que tem o apoio do ex prefeito Leonardo e sua esposa como vice.

Sem sucesso, Valderedo já confidencia a amigos, a vitória da oposição e planeja até entregar a toalha “branca”, desistindo de vez de prosseguir com o projeto de reeleição, tendo mais tempo pra cuidar de forma errada da administração da cidade, e piorando o seu quadro financeiro.

Dallagnol vai ao STF contra punição aplicada pelo Conselho Nacional do MP

 (foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O procurador Deltan Dallagnol, ex-Lava-Jato, irá recorrer junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra decisão do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que determinou a aplicação da penalidade censura ao integrante do MP. A defesa irá alegar violação à liberdade de expressão e cerceamento de defesa, sob a justificativa de que Dallagnol não foi ouvido no caso antes do julgamento.

O CNMP julgou nesta terça-feira (8/9) o procurador por publicações feitas na rede social Twitter contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL). Nelas, ele afirmou que se Renan fosse eleito para a presidência do Senado, haveria dificuldade na aprovação de reforma contra corrupção.

No julgamento, o relator do caso, Otávio Rodrigues, disse entender que o procurador havia extrapolado os limites ao fazer as críticas, tendo em vista o cargo que ocupava. “Um membro do Ministério Público Federal sentiu-se no direito de interferir no processo eleitoral do Senado. Não eram meras declarações de apreço ou desapreço.(…) Entendo que o membro violou o dever funcional de guardar decoro pessoal”, disse.

Ele foi seguido por nove colegas, formando 9 votos a 1. O único que votou favorável a Deltan foi o conselheiro Silvio Amorim. Ele entendeu que a matéria já havia sido analisada em outro procedimento já arquivado pela Corregedoria. O conselheiro afirmou, ainda, que os procuradores podem emitir opiniões sobre questões relativas ao estado.

Correios Braziliense

Estudo da “vacina de Oxford” contra o novo coronavírus é suspenso

AstraZeneca suspende testes de vacina contra a Covid-19 após reação adversa  - Jornal O Globo

O laboratório Astrazeneca interrompeu os testes da vacina produzida com a Universidade de Oxford após uma suspeita de reação adversa. A “vacina de Oxford”, como ficou conhecida, é testada no Brasil em 5 mil voluntários. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que recebeu um comunicado do laboratório sobre a interrupção do estudo, mas aguarda o envio de mais informações para se pronunciar oficialmente. A Anvisa deve se posicionar nesta quarta-feira (9/9).

A vacina de Oxford foi a primeira que teve o estudo clínico autorizado no Brasil. A Anvisa liberou os teste em junho. São 5 mil voluntários com idade entre 18 e 69 anos que estão sendo testados no país.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) também confirmou que foi informada pela Astrazeneca sobre a suspensão dos testes clínicos em fase 3 e também aguarda mais informações para emitir pronunciamento oficial. “A Fiocruz vai acompanhar os resultados das investigações sobre possível associação de efeito registrado com a vacina para se pronunciar oficialmente”, diz a nota.

Considerada uma das mais promissoras, o Ministério da Saúde liberou aproximadamente R$1,9 bilhão para a compra de 100 milhões de doses do imunizante. Além disso, existe a possibilidade da transferência da tecnologia para que o Brasil tenha capacidade de produzir a imunização internamente.

Leia maisEstudo da “vacina de Oxford” contra o novo coronavírus é suspenso

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: