fbpx

Corte Especial mantém prisão preventiva do pastor Everaldo e de outros investigados na Operação Placebo

Pastor Everaldo, um velho fisiológico, 'dono' da Cedae e encrencado na  delação da Odebrecht | Lauro Jardim - O Globo

​A Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve nesta quarta-feira (18) a prisão preventiva de Everaldo Dias Pereira – o pastor Everaldo – e de outras seis pessoas investigadas nas Operações Placebo e Tris in Idem, que apuram suposta organização criminosa formada no governo do Rio de Janeiro com o propósito de desviar recursos e receber propinas, inclusive no âmbito do sistema de saúde estadual.

Everaldo Pereira está preso desde 4 setembro, por decisão monocrática do ministro Benedito Gonçalves.

A ratificação das prisões na Corte Especial foi definida por maioria. Divergiu da decisão o ministro Napoleão Nunes Maia Filho, que votou para conferir aos investigados presos o mesmo tratamento dado ao governador afastado Wilson Witzel, que teve o pedido de prisão negado pelo ministro Benedito Gonçalves.

De acordo com as investigações, o pastor Everaldo seria um dos responsáveis pela criação de uma espécie de “caixa único” para pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos, a partir do direcionamento de contratações de organizações sociais, além de atuar na cobrança de um “pedágio” dos fornecedores de serviços ao estado do Rio.

Leia maisCorte Especial mantém prisão preventiva do pastor Everaldo e de outros investigados na Operação Placebo

Homem negro morre após ser espancado por seguranças do Carrefour em Porto Alegre

Homem sendo espancado por seguranças de um supermercado

A polícia de Porto Alegre (RS) investiga a morte de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, após espancamento por dois seguranças de uma loja do do supermercado Carrefour localizada no bairro Passo d´Areia, na zona norte da cidade.

Vídeos que mostram o espancamento em frente à loja e a tentativa de socorristas de salvarem o homem, conhecido como Beto, circulam nas redes sociais desde a noite desta quinta-feira (19) e provocam a mobilização de ativistas contra o racismo.

Beto morreu às vésperas do Dia da Consciência Negra, comemorado nesta sexta-feira (20) em referência à morte de Zumbi, o líder do Quilombo dos Palmares, localizado entre Alagoas e Pernambuco.

“Ainda nas primeiras horas dessa data, estamos falando sobre mais um episódio brutal de racismo e de novo no Carrefour. De 20 de novembro a 20 de novembro e todos os dias, a estrutura racista deste país nos traz brutalidade como regra”, reagiu Raull Santiago, ativista e fundador da Agência Brecha.

Leia maisHomem negro morre após ser espancado por seguranças do Carrefour em Porto Alegre

PERSEGUIÇÃO: Prestador de serviço do Estado intimida eleitores de Ivan Júnior

Não é de se estranhar que a politica em Assú orquestrada pelo grupo dos Soares venha a perseguir eleitores que não votaram neles. Perseguições já acontecem desde do inicio da oligarquia e que perdura até os dias atuais, e são mais de 40 anos tendo que conviver com isso.

O fato intrigante é que parece que a perseguição está virando uma doença contagiosa e tem atingido algumas empresas ou funcionários que prestam serviço para empresas que tem contrato com o Governo do Estado, que tem como líder o deputado George Soares, mostrando uma possível perseguição aos eleitores da oposição em Assú.

Por exercer um cargo na empresa, o funcionário da empresa JMT que presta serviço ao Governo do Estado, Italo Kairony, disse a seguinte frase em suas redes sociais “cadê a turma do comandante que estava em cima do muro e que se revelou hoje. Já sabem o destino, né”, disse o jovem Italo.

O Blog do VT está aberto para maiores esclarecimentos. Porque na declaração, supostamente ele intimida a quem declarou seu voto a Ivan e que isso terá consequências.

A liberdade de um cidadão é direito e qualquer atitude que tente coibir é um crime, principalmente se isso for induzido pelo poder público, como o Governo do Estado, que apoia um candidato a reeleição, e que é conivente com uma empresa que tem em seu quadro de funcionários, um intimidador.

Princípio de incêndio atinge UTI Neonatal de maternidade pública e recém-nascido morre durante transferência no RN

Maternidade Januário Cicco, em Natal — Foto: Ayrton Freire/Inter TV Cabugi

Um princípio de incêndio foi registrado na UTI Neonatal da Maternidade Escola Januário Cicco, ligada à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na madrugada desta sexta-feira (20). Um recém-nascido morreu durante a transferência do local, segundo confirmou a instituição.

Ao todo, a UTI Neonatal estava com 26 leitos – todos ocupados. Logo no início do incêndio, os pacientes foram transferidos, porém, uma das crianças, que era pré-matura e tinha uma quadro “extremamente delicado”, não resistiu e faleceu.

Inicialmente, a suspeita é de que o princípio de incêndio tenha sido provocado pela fiação elétrica do prédio, que é antiga. De acordo com a instituição, o fogo foi contido rapidamente.

A maternidade afirmou que deverá realizar uma entrevista coletiva ainda para esta sexta-feira (20) para repassar mais informações sobre o caso.

A maternidade é uma das mais tradicionais unidades obstétricas do estado, além de uma das únicas públicas em Natal. A instituição é referência para casos graves.

G1RN

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: