fbpx

Transposição: Rogério Marinho prevê chegada das águas do Rio São Francisco ao RN no final de 2021

Ministro do Desenvolvimento Econômico, Rogério Marinho — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

As águas da transposição do Rio São Francisco deverão chegar ao Rio Grande do Norte entre outubro e dezembro de 2021, segundo afirmou nesta quarta-feira (16) o Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

As obras do eixo norte, que levaram águas até o Ceará, em 2020, deverão continuar, para levar água agora para parte da Paraíba e do Rio Grande do Norte.

“A partir de Jati, no Ceará, a ideia é mantermos o cronograma físico e financeiro para que entre outubro e dezembro do próximo ano as águas cheguem ao Rio Grande do Norte, a partir do Jardim de Piranhas”, declarou Marinho, em entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi. Veja a entrevista completa sobre este e outros assuntos no vídeo acima.

Após entrar no estado, as águas terão como destino o município Jucurutu, chegando à barragem de Oiticica – obra que, segundo o ministro, também tem previsão de entrega em 2021.

“Estamos fazendo todos os esforços para que no próximo ano tenhamos a conclusão da barragem, que não falte os recursos necessários, porque é uma barragem que vai reservar mais de 600 milhões de metros cúbicos e será a ‘caixa d’água’ da entrada do eixo norte no estado do Rio Grande do Norte”, afirmou.

Leia maisTransposição: Rogério Marinho prevê chegada das águas do Rio São Francisco ao RN no final de 2021

Sandro Pimentel fala sobre mudanças no novo Fundeb

As mudanças no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e a luta histórica dos trabalhadores da educação pelo fortalecimento pautaram o pronunciamento do deputado estadual Sandro Pimentel (PSOL) nesta terça-feira (15), durante sessão ordinária da Assembleia Legislativa. O parlamentar destacou a votação da Câmara Federal que permite o direcionamento de parte dos recursos do fundo para instituições privadas.

“A educação pública é fundamental para o desenvolvimento de uma nação. O Brasil tem perdido posições em rankings internacionais por causa da desvalorização da educação básica. Permitir que parte desses recursos seja direcionado para a iniciativa privada é um crime contra o povo brasileiro”, indignou-se.

Sandro considerou a aprovação da matéria como uma derrota para a educação básica brasileira. “No apagar das luzes, os que lutam por uma educação de excelência sofrem uma derrota inesperada e desnecessária”, ressaltou.

O parlamentar destacou que não é contra a iniciativa privada. “Entendo que essas instituições devem procurar outras fontes”, destacou.
Por fim, Sandro fez um apelo aos senadores da República que vão votar essa medida hoje. “Faço um apelo a todos os senadores que essa mudança seja rejeitada e que eles permitam uma vitória da educação básica do Brasil”.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: