Francisco do PT pede viaturas 4×4 em prol da segurança em Campo Grande

O deputado Francisco do PT protocolou requerimento na Assembleia Legislativa do RN solicitando o envio de uma viatura da Polícia Militar, do tipo 4×4, para ser utilizada no município de Campo Grande, região Oeste Potiguar.

“O município de Campo Grande, mesmo com o atual trabalho da Secretaria de Segurança Pública, ainda necessita de ações nessa área. E uma das maiores dificuldades para o trabalho do policiamento é o fato de o município possuir área em zona rural, com algumas comunidades de difícil acesso”, detalhou o parlamentar.

Francisco acrescentou que o patrulhamento rural é uma grande demanda da região, mas a atual viatura que atende o município é baixa e, pela sua própria estrutura, não tem condições de fazer o patrulhamento adequado.

“O veículo disponível não permite que a polícia atenda ocorrências em algumas comunidades. Por tudo que foi explanado, fica nítida a necessidade de utilização de um veículo adequado, do tipo 4×4, para fazer patrulhamentos ostensivos na cidade”, concluiu.

O documento será encaminhado ao Governo do Estado e à Secretaria de Segurança Pública, para as devidas providências.

Para Rodrigo Maia, governo abandonou preocupação com o controle dos gastos públicos

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira (22) que o governo não tem demonstrado preocupação com o equilíbrio fiscal e o controle com os gastos públicos. Na sua avaliação, o governo está deixando de ser um governo popular para se tornar um governo populista. Segundo Maia, isso se deve à desorganização do Planalto.

“Tudo isso fica mais difícil quando o próprio governo tenta dar sinais trocados para a sociedade. O que é popular é o que cabe no orçamento público, o que é populista é que a gente promete e o estado não tem como pagar”, disse.

Reformas
Em relação à reforma administrativa, Maia disse que não acredita que o governo gaste a energia necessária para bancar a proposta no Congresso. Ele também disse esperar que, após a sucessão no comando da Câmara, o governo decida votar a reforma tributária em 2021.

“A reforma tributária está bem avançada, o que tenho medo é se o governo vai continuar numa pauta onde se respeita o gasto publico ou se vai para outro caminho. Hoje eu acho que o governo não vai gastar a energia necessária para colocar de pé a PEC da reforma administrativa. A tributária tem muito consenso, tem muito apoio e espero que o governo possa tirar a emoção que teve comigo em relação a esse tema”, criticou.

PEC dos municípios
Maia também criticou a base governista por obstruir a votação da PEC 391/17, que aumenta em 1 ponto percentual os repasses de alguns tributos da União para as cidades, por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). A proposta custará cerca de R$ 35 bilhões ao governo. Segundo presidente da Câmara, o texto vai ser pautado ainda hoje, mas vai avaliar com a equipe econômica a situação fiscal do governo.

“Doze meses para pautar virou uma PEC surpresa? Interessante. Qual a posição do governo? Vão liberar a votação? Vão desmoralizar o Paulo Guedes?”, ironizou.

Prisão de Crivella
Maia considerou a prisão do Marcelo Crivella abusiva. Segundo o presidente da Câmara, o prefeito tem residência fixa e poderia ser investigado sem ser exposto. Para Rodrigo Maia, o objetivo da ação é “criminalizar a política”.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Bolsonaro questiona laboratórios e diz que eles deveriam estar interessados em vender vacina ao Brasil

Alvo de críticas por causa do atraso do Brasil na vacinação contra a Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) questionou nesta segunda-feira (28) os laboratórios que desenvolvem imunizantes e disse que eles deveriam estar interessados em vender os produtos para o país.

“O Brasil tem 210 milhões de habitantes, então um mercado de consumidor de qualquer coisa enorme. Os laboratórios não tinham que estar interessados em vender para gente? Por que eles não apresentam documentação [de certificação] na Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]?”, questionou o presidente durante conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, em Brasília.

“Pessoal diz que eu tenho que ir atrás. Não, se eu sou vendedor, eu quero apresentar”, acrescentou. As declarações de Bolsonaro foram transmitidas por um site bolsonarista.

Enquanto Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e países da União Europeia já iniciaram campanhas de vacinação, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, tem dito que no Brasil a imunização deve começar em fevereiro. Nações da América Latina como Chile, México e Costa Rica também já deram início a campanhas.

Leia maisBolsonaro questiona laboratórios e diz que eles deveriam estar interessados em vender vacina ao Brasil

Primeiro dia de festas pré-réveillon em Pipa e São Miguel do Gostoso tem aglomerações e falta de máscaras entre participantes

Imagens mostram pessoas sem máscaras e aglomeradas durante o Let's Pipa em Tibau do Sul.  — Foto: Reprodução

Vários jovens juntos, sem máscaras, dançando e bebendo em aglomerações. As cenas foram registradas e publicadas nas redes sociais pelos próprios participantes das festas privadas de Réveillon autorizadas pelas prefeituras municipais em Pipa e São Miguel do Gostoso, no litoral potiguar na primeira noite dos eventos, que devem durar a semana toda. As festas de abertura começaram na noite de domingo (27) e entraram pela madrugada desta segunda-feira (28).

Nos perfis das organizações dos eventos, não há fotos ou vídeos das apresentações e do público. Nas postagens em que publicaram informações sobre a festa, os organizadores do Let’s Pipa ainda afirmaram que o uso de máscara seria obrigatório durante todo o evento, mas as imagens mostram centenas de pessoas sem o acessório de proteção.

O G1 questionou as assessorias da prefeitura de Tibau do Sul e do réveillon do Gostoso sobre a fiscalização e o cumprimento das medidas exigidas, mas ainda não recebeu retorno sobre o assunto. A reportagem não conseguiu contato com os organizadores do Let’s Pipa e com a prefeitura de São Miguel do Gostoso, para falar sobre o assunto.

Réveillon em São Miguel do Gostoso tem aglomerações e falta de máscaras entre participantes — Foto: Reprodução

Réveillon em São Miguel do Gostoso tem aglomerações e falta de máscaras entre participantes — Foto: Reprodução

Até o último sábado (26), o boletim diário da Secretaria Estadual de Saúde registrou mais de 114,2 mil casos de Covid-19 desde o início da pandemia. Também há mais de 2,9 mil óbitos e 418 pessoas internadas com a doença no Rio Grande do Norte.

Leia maisPrimeiro dia de festas pré-réveillon em Pipa e São Miguel do Gostoso tem aglomerações e falta de máscaras entre participantes

Movimento Cultural do Porto de Ama fecha o ano com a 1ª Mostra de Dança, Teatro, Canto Coral e Flauta

Para apresentar o resultado dos trabalhos desenvolvidos ao longo dos três meses de funcionamento das Oficinas do “Movimento Cultural do Porto de Ama”, duas lives aconteceram na última semana, revelando para o mundo o talento de crianças e adolescentes na Flauta, no Canto Coral, na Dança e no Teatro, no município de Macau.

Para o diretor do Centro Cultural Porto de Ama, o padre João Batista Nunes Filho, a realização das oficinas em meio à pandemia tem exigido de todos os envolvidos, a prática constante do cuidado compartilhado. “Por isso, a nossa gratidão para com todas as famílias que tem acreditado nessa proposta”, destacou.

Os trabalhos realizados durante a Oficina de Artesanato, iniciada em 1º de dezembro, se fizeram presentes através da ambientação do palco do Teatro Porto de Ama, nos dois dias de apresentações das lives.

Um ponto importante do projeto foi o acesso às oficinas de crianças e adolescentes com deficiência e de pacientes que estão passando por terapias, com auxílio de profissionais da área de saúde mental. O projeto entrou em recesso no último dia 23/12, com retorno marcado para o dia 5 de janeiro de 2021.

O Movimento Cultural Porto de Ama conta com o aporte da lei de incentivo à cultura Câmara Cascudo e o patrocínio da Cosern e o Instituto Neoenergia e está beneficiando 150 crianças e adolescentes na faixa etária de 09 aos 17 anos, regularmente matriculados na Rede Pública de Ensino de Macau.

Justiça bloqueia R$ 640 mil de engenheiro que matou juíza; testemunhas falam sobre reação do assassino após o crime

v é levado para a Delegacia de Homicídios pouco depois de cometer o assassinato Foto: Divulgação / Polícia Civil

A Justiça do Rio determinou o bloqueio de R$ 640 mil encontrados em contas bancárias do engenheiro Paulo José Arronenzi, de 52 anos, que matou a facadas sua ex-mulher, a juíza Viviane Vieira do Amaral, de 45, na véspera do Natal. O objetivo da decisão, tomada pelo juiz João Guilherme Chaves Rosas Filho no sábado, durante o plantão judiciário, é impedir que o dinheiro possa ser enviado para o exterior: o autor do feminicídio tem cidadania italiana e, mesmo preso, teria condições de fazer transferências por meio de terceiros.

O valor passa a ficar disponível para o sustento das três filhas do casal, que estão com a avó materna. As meninas, com idade entre 7 e 9 anos, presenciaram o crime, ocorrido na Barra. Os processos de bloqueio das contas e de concessão da guarda definitiva das crianças para a mãe de Viviane estão sendo acompanhados pelo advogado Alexandre Flexa, contratado pela Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro para dar assistência à família.

Neste domingo pela manhã, O GLOBO localizou duas testemunhas do feminicídio, que lembraram os momentos que o antecederam e os subsequentes. Uma delas contou que viu Paulo José com uma mochila nas costas minutos antes de Viviane chegar de carro com as três filhas para encontrá-lo.

— Ela e as crianças desceram. Os dois (Viviane e Paulo José) falaram algo e, em seguida, ele começou a atacá-la a facadas. Corri, mas, quando cheguei perto, já era tarde demais — lembrou a testemunha, que completou: — Falei para ele não sair dali até a chegada da polícia. Em nenhum momento esboçou reação. Durante os minutos que sucederam a morte da mulher, ele não falou muita coisa, só disse que não iria fugir. Ficou o tempo todo olhando para o corpo. Em seguida, clientes que haviam acabado de sair de um restaurante próximo correram até uma base da Guarda Municipal e chamaram agentes, que o algemaram.

Leia maisJustiça bloqueia R$ 640 mil de engenheiro que matou juíza; testemunhas falam sobre reação do assassino após o crime

Filho de fundador das Casas Bahia é acusado de abusar de 230 mulheres em um ano

Uma ex-funcionária de Saul Klein, filho do fundador das Casas Bahia, estima que em um ano, uma média de 230 mulheres tenham passado pela casa do milionário de 66 anos. Recentemente, o herdeiro foi acusado de abuso sexual e estupro por mulheres que contam ter sido aliciadas para festas e eventos na casa de Klein, em Alphaville, São Paulo.

As mulheres relatam que eram submetidas a controle de peso, pressionadas por terceiros a realizarem procedimentos estéticos e a manter relações sexuais com Klein, sempre sem o uso de preservativos, mediante remuneração de R$ 3 mil a R$ 4 mil por semana.

Em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, a ex-funcionária, que foi uma das vítimas de Klein antes de trabalhar para o milionário por 12 anos, revela que não consegue nem mesmo estimar quantas mulheres — algumas menores de idade — passaram pelas festas.

“Eu não tenho estimativa real. Mas eu tenho uma média de 200 a 230 meninas por ano”. Os abusos, segundo ela, são incontáveis. “Na casa de centenas, com certeza”, conta a funcionária, que tinha ciência do que ocorria. “O abuso físico era horrível, era uma situação péssima.”

Com informações do Uol

Fux exonera funcionário do STF que pediu reserva de vacina

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, exonerou o secretário de Serviços Integrados de Saúde da Corte, Marco Polo Dias Freitas, responsável por solicitar, da Fiocruz, a reserva de 7 mil doses da vacina contra a Covid-19 para membros e funcionários da Suprema Corte. A informação foi divulgada pelo colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo.

Segundo a publicação, o ministro afirmou que, sem o seu conhecimento, o secretário solicitou à Fiocruz a tal reserva de sete mil vacinas contra a Covid-19, furando a fila de prioridades da vacinação e declarou que sempre foi “contra privilégios”.

O ofício em questão foi enviado no dia 30 de novembro para Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) pedindo a reserva de doses da vacina contra o novo coronavírus, para que fossem destinadas à imunização de ministros e servidores da Corte e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

No documento, o diretor-geral do STF, Edmundo Veras dos Santos Filho, disse que a justificativa para o pedido de reserva da vacina é que os servidores desempenham “papel fundamental no país”, e que muitos deles fazem parte do grupo de risco do coronavírus.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: