Nelter leva lideranças de Jucurutu e São José do Seridó para audiência com governadora do RN

Sexta-feira (12) de audiências do deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) com a governadora Fátima Bezerra (PT). Na oportunidade, o parlamentar acompanhou Júlio César Queiroz que, representante do prefeito de Jucurutu, Iogo Queiroz (PSDB). Nelter também acompanhou o prefeito Jackson Dantas (MDB) e o vereador Daniel Costa (MDB), ambos de São José do Seridó.

“Na oportunidade, Júlio César agradeceu empenho da chefe do executivo estadual no que tange a solução do impasse envolvendo as obras de pavimentação asfáltica do acesso à serra de João do Vale via Jucurutu”, apontou Nelter Queiroz.

Ainda de acordo com o deputado estadual, as discussões com a governadora caminham pra concretização de destrato da obra entre Governo do Estado e empresa CLC. “Apesar da estrada de acesso à serra de João do Vale ser uma estrada municipal a obra de pavimentação asfáltica foi é uma obra do Governo do Estado, que foi viabilizada através de luta de nosso mandato e que está paralisada há anos em virtude da escassez de recursos financeiros”, esclareceu.

Segundo Nelter Queiroz, no momento em que o Governo do Estado realizar o destrato desta obra a Prefeitura de Jucurutu e seu mandato poderão lutar pela viabilização de novos recursos, via Governo Federal, ainda no orçamento de 2021, pra que o município possa realizar uma nova licitação e retomar esta obra tão importante para a serra de João do Vale.

SÃO JOSÉ DO SERIDÓ

“Para São José do Seridó o prefeito Jackson Dantas solicitou à governadora Fátima Bezerra que viabilize a conclusão de adutora que abastecerá a cidade via barragem Passagem das Traíras, que viabilize a conclusão do abatedouro que está sendo erguido na comunidade Badaruco e que viabilize o recapeamento asfáltico da RN-288 entre Cruzeta, São José do Seridó e Caicó”, finalizou o deputado jucurutuense.

Folga de Carnaval é suspensa em 20 Estados

Vários Estados e municípios cancelaram a folga nos dias de Carnaval em 2021. A medida tenta evitar aglomerações, festas e viagens, comuns nesta época do ano, e diminuir a transmissão da covid-19. As festas e desfiles carnavalescos de 2021 já vinham sendo cancelados desde 2020.

São 20 os Estados que terão expediente normal nas repartições públicas, conforme levantamento do Poder360. Nesses locais, haverá aula nas escolas que já retomaram as atividades depois da parada na pandemia.
Os tribunais de justiça estaduais podem determinar regras próprias. Pelo menos 5 no país terão expediente nos dias de Carnaval.

O governo federal resolveu manter o ponto facultativo. Os quase 600 mil servidores de órgãos e entidades da administração federal, autarquias e fundações do Executivo ficarão em casa na 2ª (15.fev) e 3ª feira (16.fev) e na 4ª feira (17.fev), até as 14h. A exceção fica com os serviços públicos essenciais, que continuam funcionando.

Legislativo e Judiciário federais têm independência para decidir sobre o assunto, e seguiram a mesma linha. Dispensarão servidores nos dias de Carnaval, com diferenças só na volta ao trabalho na 4ª feira.

O Carnaval não é um feriado nacional. Os governos precisam decretar ponto facultativo para não haver expediente no setor público. No Brasil, existem 9 feriados nacionais, segundo portaria do Ministério da Economia.

Já o setor privado pode operar sem restrições no ponto facultativo. No Brasil, tradicionalmente os empregadores liberam seus funcionários na 3ª feira, dia em que o funcionamento do comércio fica mais restrito nas cidades.

Neste ano será diferente. Depois de meses com faturamento oscilante devido à pandemia, federações de comércio vêm recomendando o funcionamento das empresas no Carnaval.

A B3, bolsa de valores brasileira, decidiu que não haverá pregão na Bolsa na 2ª (15.fev) e 3ª (16.fev) . Na 4ª (17.fev), começa depois das 13h.

RN confirma mais 568 casos e 11 mortes por covid-19; 7 óbitos nas últimas 24h


O Rio Grande do Norte confirmou mais 568 casos e 11 mortes por covid-19, sendo sete óbitos nas últimas 24 horas. Os dados foram repassados pela Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap) nesta sexta-feira (12).

No total, o Estado tem 148.199 casos confirmados da doença e 3.392 mortes em decorrência da infecção pelo coronavírus, desde o início da pandemia.

Há ainda no Rio Grande do Norte 88.473 casos suspeitos para infecção, enquanto que 338.535 já foram descartados. Quanto a mortes, 628 estão em investigação e outras 733 foram descartadas.

Luciano Huck espera Moro para decidir se será candidato em 2022

Não, não é a decisão sobre o substituto de Faustão nos domingos da TV Globo.

O que irá determinar a entrada ou não do apresentador no páreo presidencial será a definição do nome dos contendores que nele estarão — um em particular.

A análise que o grupo mais próximo de Huck faz hoje sobre o cenário de 2022 inclui a previsão de que Bolsonaro irá romper o próximo ano mais fraco do que se encontra agora. E que um enfrentamento entre o ex-capitão e um candidato do PT no segundo turno está longe de ser uma certeza.

A partir dessas duas hipóteses, colaboradores do apresentador veem espaço para o fortalecimento de um nome localizado numa espécie de “centro expandido” que inclui de liberais reformistas a representantes da centro-esquerda que fizeram as pazes com os princípios da economia moderna (o que exclui, por exemplo, Ciro Gomes, do PDT, e Guilherme Boulos, do PSOL).

Povoam esse centro expandido pré-candidatos, assumidos ou não, como o ex-ministro da Saúde, Luiz Mandetta (DEM); o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro; o governador de São Paulo, João Doria (PSDB); e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, tucano que passou a disputar a vaga com Doria.

É gente demais.

Mas, para o entorno de Huck, um enxugamento desse campo não seria suficiente para garantir a competitividade do apresentador.

Para que isso ocorra, é preciso ter certeza de que um nome não estará no páreo, o de Sergio Moro.

Isso porque, na avaliação de um colaborador próximo do apresentador, todos os outros candidatos até agora postos não chegam a fazer sombra a Huck.

Leia maisLuciano Huck espera Moro para decidir se será candidato em 2022

Cristiane Dantas sugere medidas de combate à violência no Estado

Com o objetivo de “conter a crescente e desenfreada violência no Rio Grande do Norte”, a deputada Cristiane Dantas (Solidariedade) encaminhou requerimento ao governo estadual, cobrando ações em prol da segurança dos potiguares. A parlamentar também protocolou Projeto de Lei, em que obriga as concessionárias de serviços públicos essenciais a divulgarem, em suas faturas, os números de emergência em casos de violência doméstica (Disque 180).

Com relação ao pleito enviado ao Governo do Estado, Cristiane detalhou que “nas últimas semanas temos vivido uma onda de terror, com diversos assaltos e arrastões em Natal. O número de ocorrências é assustador, acarretando insegurança e fazendo com que os cidadãos permaneçam, cada vez mais, encarcerados em seus domicílios – uma total inversão de valores. E o Estado permanece omisso, trazendo perigo constante para as ruas”.

Por isso, segundo a deputada, faz-se extremamente necessário intensificar medidas que possam coibir esses atos criminosos, pois o prejuízo é imensurável, tanto para o morador quanto para o turismo da cidade.

“Temos visto bares e restaurantes lutando para gerar empregos e conseguir sobreviver, enfrentando graves problemas com a falta de segurança, o que reitera a nítida omissão dos governantes”, criticou.

A respeito do Projeto de Lei protocolado pela parlamentar, na Assembleia Legislativa do RN, a norma determina que as concessionárias de serviços públicos essenciais, como água, energia elétrica e gás, ficam obrigadas a divulgar, nas suas faturas de consumo, os números emergenciais em casos de ocorrência de violência doméstica (Disque 180).

De acordo com o texto do projeto, a publicização prevista deverá integrar ainda a disponibilização de endereços quanto a locais especializados que façam o acolhimento de mulheres em situação de risco de violência doméstica, excetuando-se os abrigos para mulheres que correm risco de morte, dada a necessidade do sigilo.

Leia maisCristiane Dantas sugere medidas de combate à violência no Estado

Eudiane requer estudo para construção de adutora na região do Mato Grande

A deputada estadual Eudiane Macedo (Republicanos) solicitou a realização de um estudo de viabilidade técnica visando à construção de uma adutora partindo da lagoa do Boqueirão para abastecer os municípios de João Câmara, Taipu, Poço Branco e Bento Fernandes, todos localizados na região do Mato Grande.

“Os municípios de João Câmara, Taipu, Poço Branco e Bento Fernandes estão próximos do colapso no abastecimento de água em decorrência da redução da vazão da adutora construída na década de 1980 que leva água para essas cidades. Nesse sentido, solicitamos o referido estudo de viabilidade técnica para que a fonte de abastecimento deixe de ser Pureza, considerando que a água não tem uma boa qualidade, passando a ser feita por Boqueirão com a construção de uma nova adutora”, justificou.

Eudiane Macedo também destacou um estudo anterior que possibilitou a construção de uma adutora partindo do Boqueirão para abastecer os municípios de Pedra Grande, Parazinho, São Bento do Norte e Caiçara do Norte com água de boa qualidade.

Novo auxílio deve ter quatro parcelas de R$ 250; contrapartidas virão em 2 PECs

Governo e lideranças do Congresso avançaram nas negociações para a concessão de mais uma etapa do auxílio emergencial com valor de R$ 250 em quatro parcelas, com custo total de cerca de R$ 30 bilhões. O benefício deve começar a ser concedido em março com término em junho.

Já há entendimento político de que a concessão do auxílio terá de ser dada por meio da aprovação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de orçamento de guerra, semelhante, mas não igual à aprovada em 2020. Na prática, o orçamento de guerra permitiu que o governo ampliasse os gastos no combate à pandemia livre das “amarras” das regras fiscais.

Agora, as medidas de contrapartidas de corte de despesas e de renúncias fiscais, cobradas pelo ministro da EconomiaPaulo Guedes, serão divididas em duas etapas.

A “PEC de guerra”, que se espera esteja aprovada até a primeira semana de março, conterá uma versão mais compacta de medidas fiscais com base em um texto que já está no Senado, o do pacto federativo, que tem como relator o senador Márcio Bittar (MDB-AC).

Leia maisNovo auxílio deve ter quatro parcelas de R$ 250; contrapartidas virão em 2 PECs

FICHA SUJA: O vigarista da cidade de Assú Ronaldo Soares está sem dormir com condenação da quadrilha de Gafanhotos

Parece que a hora do vigarista e temido jacaré, conhecido como o maior ficha suja da história do Assú, Ronaldo Soares está chegando, e ele anda sem dormir e sentindo picos de nervosismo, desde que saiu a sentença de alguns dos envolvidos na maior esquema de roubalheira já visto na cidade, desviando mais de 1 milhão de reais, que aconteceu em sua gestão, e ficou conhecido como a quadrilha dos gafanhotos.

A sentença condenou Nelson Garcia e Clenilson Cunha com multa e perdas de direitos políticos, e diante disso, o prefeito da época, Ronaldo Soares, também deve ter suas penalidades, já que em tese ele foi conivente com a roubalheira, ao permitir que tudo fosse feito debaixo do seu nariz, mesmo quando a cidade inteira falava e criticava os gastos excessivos de todos os envolvidos, por esbajarem uma vida que não condizia com os salários que recebiam.

Diante disso, Ronaldo decidiu viajar, fugir do falatório e até de uma possível notificação pra ele, e assim, ele foge da justiça como o diabo foge da cruz. Mas o que se comenta é que a justiça pode pedir ao DNOCS a expulsão de Ronaldo da casa que ele mora emprestada e no dia da “expulsão” vai levar a notificação.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: