fbpx

Saiba como está o jogo da política para 2022

Mesmo em meio à pandemia da Covid-19 — e até em razão dela –, o mundo político só pensa em 2022.

Jair Bolsonaro, ainda em busca de um partido para tentar a reeleição, acredita ter garantido, pelo menos, os apoios do Progressistas, de Ciro Nogueira; do PL, de Valdemar Costa Neto; e do Republicanos, ligado à Igreja Universal. No caso desses três partidos, o casamento parece sem qualquer possibilidade de divórcio, diante dos laços que foram formados.

Partidos como MDB e PSD, de Gilberto Kassab, por sua vez, que têm pés no governo, mas se vendem como independentes, vão esperar o cenário clarear melhor.

Um político que passou mais de 15 anos no Congresso, fez uma ponderação a O Antagonista“Os partidos que hoje estão com Bolsonaro perceberam que nunca tiveram um presidente tão enfraquecido e manipulável. Vão chupar o palito do picolé até o limite do pragmatismo, mas, se virem que a aposta será errada, pularão fora a tempo”.

Na oposição e no tal “centro democrático”, as conversas estão fervilhando nos bastidores, mas não há, até aqui, qualquer sinalização de uma possível unidade. Os nomes colocados ainda estão sendo testados e podem surgir surpresas, como a empresária Luiza Trajano, do Magazine Luiza, ou o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD).

O Antagonista ouviu nos últimos dias diversos atores políticos, principalmente os que estão envolvidos diretamente na tentativa de construção de uma ainda improvável “frente ampla” contra Jair Bolsonaro. Eles evitam dizer que Bolsonaro é, hoje, “favorito”, mas todos reconhecem que, se a fragmentação persistir, o atual presidente “largaria na frente, não por mérito próprio, mas por incompetência dos demais”, definiu um deles.

Ainda que o “Centrão raiz” continue dando sustentabilidade ao governo, como agradecimento aos cargos e emendas que está recebendo como nunca, a continuidade da pandemia, o destempero do presidente e os rolos envolvendo seus filhos, além do claro estelionato eleitoral, deixam o jogo em aberto. Caciques partidários dessa base fisiológica do governo admitem não ter dúvidas de que Bolsonaro chegará a 2022 “bastante desgastado”, mas torcem para que não surja uma alternativa viável e para que seja reeleito impondo a narrativa de que “não há ninguém melhor que ele”.

No centro, incluindo a centro-esquerda, há um consenso de que, isolando o PT, será preciso apresentar “uma candidatura da esperança, da melhoria de vida, da estabilidade, da paz e da harmonia”O desafio, defendem os principais nomes, será ajustar as afinidades, aparar as vaidades, resolver as diferenças e “não cair no jogo do Bolsonaro”, qual seja: a política do confronto, na qual o PT poderia ressurgir.

Com pesquisas em andamento, nomes do centro esperam constatar em breve que boa parte da população “cansou dos extremismos” e de “pautas ideológicas” e quer voltar a ver a política como “solução dos problemas” — uma amostra disso foi dada nas eleições municipais do ano passado. Em eleições majoritárias, argumentam os mais experientes, não se escolhe “o candidato ideal”, mas “o preferido entre as opções postas”Alguém poderá ganhar de Bolsonaro, portanto, se conseguir convencer o eleitorado de que pode fazer melhor que ele.

Ainda sobre as pesquisas que estão sendo encomendadas por partidos políticos do centro, há uma torcida para que o teto da aprovação de Jair Bolsonaro não passe, nos próximos meses, de 35% ou 40%. “Nosso maior desafio será, sem dúvidas, unir o centro. Se o centro conseguir se unir em torno dos moderados, que acreditamos ser um grupo crescente, vamos ao segundo turno com chances de vitória. Se não conseguirmos unir o centro e nos pulverizarmos em quatro, cinco candidaturas, a esquerda ganhará espaço e repetiremos 2018”, resumiu um dos nomes do centro.

Leia a situação política de cada um dos possíveis candidatos até aqui (em ordem alfabética):

Leia maisSaiba como está o jogo da política para 2022

Interesse Público: MPF atua para combater corrupção em obras públicas

Em Minas Gerais, moradores de unidades do Programa Minha Casa Minha Vida reclamam de problemas estruturais. Edição inédita do programa vai ao ar nesta sexta-feira (5), às 20h, na TV Justiça, e no domingo (7), às 17h30

Na edição desta semana, o Interesse Público mostra histórias de moradores do Residencial Córrego do Óleo, em Uberlândia, que investiram no sonho da casa própria, mas que têm visto o sonho virar pesadelo. São diversas denúncias registradas em vídeo, que falam sobre defeitos estruturais em unidades que fazem parte do Programa Minha Casa Minha Vida. O Ministério Público Federal (MPF) acionou a Justiça e obteve decisão favorável, condenando a Caixa Econômica Federal e a construtora do condomínio a adotarem diversas medidas para solucionar os problemas.

Saúde – No Ceará, decisão da Justiça Federal obriga a Santa Casa de Misericórdia de Sobral a suspender cobranças por serviços de saúde realizados dentro da unidade. O MPF apurou que pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) estariam pagando por serviços prestados no hospital filantrópico e médicos estariam usando a estrutura da unidade de saúde para fins privados.

Corrupção – Irregularidades em obras realizadas com recursos públicos. No Rio Grande do Norte, o MPF ingressou com uma ação civil pública exigindo da Caixa Econômica Federal e da União a devida fiscalização das obras realizadas com recursos públicos, cujos contratos sejam intermediados pelo banco. Investigações apontaram que o método usado para vistoriar as obras tem permitido o desvio desse dinheiro. O MPF ressalta que é necessário que a Caixa efetive o devido monitoramento das obras, com equipe de engenharia que confira in loco a compatibilidade entre o executado e o previsto.

Onde assistir – O Interesse Público é veiculado nacionalmente pela TV Justiça às sextas-feiras, às 20h, com reprise aos domingos, às 17h30, e em outros dias da semana. É transmitido pela TV Câmara, aos sábados, às 20h30, e aos domingos às 11h30.

O programa também é retransmitido por emissoras parceiras nos estados do Acre, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Você também pode acompanhar o programa pela internet, no site da TV Justiça, ou acessar as reportagens no canal do MPF no YouTube.

Leia maisInteresse Público: MPF atua para combater corrupção em obras públicas

Bolsonaro, o “presidente de cemitério”

Miguel Reale Júnior, em artigo para o Estadão, diz que é o momento de a sociedade civil cobrar que o Ministério Público, Câmara dos Deputados e Senado “cumpram o dever de salvar o país” de Jair Bolsonaro.

Bolsonaro não é presidente para administrar o país, mas tão só para se reeleger em 2022, seu único interesse, mesmo que venha a ser apenas presidente do cemitério. Jamais assumiu a liderança do enfrentamento da Covid-19, preocupado só em atribuir a crise econômica e a perda de empregos a governadores e prefeitos, para se livrar dessa responsabilidade e angariar votos.”

Para Reale Jr. o presidente, ao estimular a população a se aglomerar e não se vacinar, “incita-a a praticar crimes contra a saúde pública”.

Há, evidentemente, dois desafios: 1) fazer o procurador Aras sair de seu imobilismo, sendo essencial a pressão da sociedade e de colegas procuradores; e 2) a Câmara dos Deputados, ciente da gravidade do momento, aceitar a denúncia, afastando o presidente, para o vice, em governo de união nacional, atuar em prol da salvação de nossa gente.”

O antagonista

 

Supermercados, feiras livres e farmácias: veja o que pode abrir no primeiro domingo com toque de recolher ‘integral’ no RN

Supermercados de Natal ficaram cheios neste sábado (6). — Foto: Reprodução

Após o decreto publicado na última sexta-feira (6), o Rio Grande do Norte terá neste domingo (7) o primeiro dia de toque de recolher integral, de 24 horas, em todo o território estadual. Nos demais dias da semana, a circulação de pessoas fica proibida das 20h às 6h, a fim de evitar aglomerações e contaminação pelo novo coronavírus.

A divulgação da norma gerou uma grande movimentação nos supermercados da capital neste sábado (6), porém, os estabelecimentos que lidam com abastecimento de alimentação poderão abrir mesmo durante o período de toque de recolher. No entanto, o decreto não especifica como o cidadão vai comprovar que está se dirigindo para um serviço essencial.

G1 separou as atividades que podem funcionar durante o toque de recolher. Confira abaixo.

Podem funcionar:

  • Supermercados
  • Feiras livres,
  • mercados,
  • padarias
  • demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar,

De acordo com o decreto, esses estabelecimentos poderão funcionar aos domingos entre 6h e 20h, mas o consumo de bebidas e alimentos no local fica proibido. Veja o decreto na íntegra.

Também podem funcionar:

  • serviços públicos essenciais (saúde, segurança, entre outros);
  • farmácias;
  • indústrias;
  • postos de combustíveis;
  • hospitais e demais unidades de saúde e de serviços odontológicos e veterinários de emergência;
  • laboratórios de análises clínicas;
  • segurança privada;
  • imprensa, meios de comunicação e telecomunicação em geral;
  • funerárias;
  • exercício da advocacia na defesa da liberdade individual;
  • serviços de alimentação, exclusivamente para delivery;
  • serviços de transporte de passageiros;
  • construção civil, serviços de manutenção predial e prevenção a incêndios;
  • processamento de dados relacionados às atividades dispostas neste parágrafo;
  • preparação, gravação e transmissão de celebrações religiosas pela internet;
  • serviços de suporte portuário, aeroportuário e rodoviário;
  • cadeia de abastecimento e logística.

G1RN

Família recorre à Justiça para tentar leito UTI Covid no RN: ‘Quero uma chance pra minha mãe’

A aposentada Romilda Alves de Souza, de 69 anos, precisa de um leito de UTI no RN — Foto: Cedida pela família

A aposentada Romilda Alves de Souza, de 69 anos, precisa de um leito de UTI desde o dia 1º de março para tratamento da Covid-19. Sem leitos disponíveis na rede pública e privada, a família recorreu à Justiça. “Quero uma chance pra minha mãe”, disse o filho Alexsandro Henrique de Souza.

Obesa e hipertensa, ela foi internada na segunda-feira (1) em uma unidade privada da capital potiguar. “Nesse mesmo dia o médico já disse que ela precisava de uma UTI, mas não havia leito”, conta o filho. Nesta quinta (4) o quadro de dona Romilda se agravou e ela foi intubada, mas não está na UTI. “Precisamos dessa transferência pra ela ter o tratamento adequado”, diz Alexsandro.

Na manhã desta sexta (5), o portal Regula RN – que monitora a ocupação de leitos em tempo real – apontava que 68 pessoas aguardam um leito de UTI no estado e há apenas 20 leitos disponíveis na rede pública. Na rede privada, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, não há leitos críticos disponíveis.

Sem alternativas, Alexsandro acionou a justiça em busca de um leito. “Eu vou mover céus e terrar pra conseguir um leito pra minha mãe. Ela paga um plano de saúde há 20 anos e quando precisa não tem o atendimento, isso não é justo”, desabafa.

A Inter TV Cabugi procurou a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), mas até a última atualização desta matéria não houve retorno.

Novos leitos

O governo do RN informou que, do mês de dezembro do ano passado – quando os índices de ocupação de leitos começaram a subir – até o início deste mês de março já foram abertos 167 novos leitos Covid, entre clínicos e UTI, em todo o estado. Atualmente o Rio Grande do Norte conta com 635 leitos Covid cadastrados no sistema Regula RN e está em processo de expansão de mais leitos para dar toda assistência aos usuários do SUS, segundo a Sesap.

G1RN

Áudio de compra de voto é mantido como prova em processo e deputado George já admite cassação mas que reverte na 2ª instância

O juiz eleitoral da 29ª Zona, Diego de Almeida Cabral, analisou o pedido para que o áudio obtido como prova na ação de compra de voto que investiga Gustavo Soares, Fabielle Bezerra, Romildo Queiroz e Tê, fosse anulado dos autos, e julgou que não há motivo para anulação.

O áudio que é uma demonstração cabal da compra de votos será mantido como prova e o processo passa para próxima fase que é a de julgamento. No entanto, comenta-se nos bastidores que a decisão de juiz era esperada para o deputado George Soares e seu grupo, e que com a decisão proferida já cairam em campo para espalhar aos eleitores que não se preocupem com a 1ª instância de julgamento que é a de Assú, porque a 2ª instância que fica na capital do Estado reverterá tudo.

Ninguém sabe porque o deputado George Soares faz esse tipo de afirmações já que ele não é juiz e nem sequer tem diploma em direito, então não tem autoridade para afirmar que o seu irmão, o prefeito Gustavo, será supostamente inocentado na 2ª instância caso seja condenado em Assú.

É estranho o parlamentar espalhar informações desse tipo, mas é necessário dizer que o judiciário não tem medo de coronéis e vai fazer a justiça doa a quem doer.

RN tem 34 novos óbitos por covid-19 confirmados e chega a 3.709 mortes

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) confirmou 34 novos óbitos por covid-19 nesta sexta-feira (5), sendo 14 apenas nas últimas 24 horas. Com isso, o Rio Grande do Norte atinge o número de 3.709 mortes causadas pela covid-19 desde o início da pandemia.

Segundo o boletim epidemiológico desta sexta, nas últimas 24 horas foram quatro mortes em Natal, duas em Parnamirim, uma em João Câmara, uma em Santo Antônio, quatro em Mossoró, uma em Tenente Ananias e uma em São Rafael. Outros 780 óbitos suspeitos continuam em investigação. Até o momento, 171.943 casos da doença foram confirmados no estado.

Na tarde desta sexta, o RN tinha mais de 94% dos leitos críticos ocupados, uma situação classificada como “pré-colapso” pela governadora Fátima Bezerra durante coletiva de imprensa para anunciar novas medidas de restrição. De acordo com a ferramenta Regula RN, a pior situação é da região Oeste, com 96,7% de ocupação, seguida pela região Seridó, com 94,3%, e Região Metropolitana, com 92,9%.

“Todos os esforços têm sido feitos para disponibilizar mais leitos, mas, como temos alertados, isso tem limites. A começar pela exaustão dos nossos profissionais e a crise de desabastecimento, sobre a aquisição de insumos, que já se verifica em todo o país. Não vou iludir a população dizendo que basta abrir leitos para resolver a situação. Nesse momento, se faz imperativo aumentar o isolamento social”, disse a governadora, garantindo que não há risco de se faltar oxigênio.

Leia maisRN tem 34 novos óbitos por covid-19 confirmados e chega a 3.709 mortes

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: