fbpx

Prefeito Gustavo Soares manda recado em batizado para que ninguém o convide mais e traumatiza família

O prefeito Gustavo Soares mostra a todo o tempo, que não gosta de Assú, não gosta de ter que residir nela, e menos ainda, de ter que conviver com as pessoas e participar da vida deles.

Mas parece que ainda assim, algumas pessoas não entenderam bem, e aí Gustavo tem que ser mais duro em suas atitudes.

No fim de semana, ele era padrinho de uma criança, e sem nenhum respeito nem pela família e menos ainda pelo afilhado, foi embora da igreja antes do ato de batismo, e deixou a família em maus lençóis, abandonando os pais com a criança, e na hora exata do ato de batismo, os pais tiveram que improvisar e colocar novas pessoas no lugar que era destinado aos padrinhos.

A falta de respeito de uma pessoa pública com uma família que o escolhe para ser padrinho é tremenda, e com isso, a família deve ter se conscientizado da enrascada que é colocar Gustavo, afinal o padrinho é para cuidar, e se ele já fez ouvido de mercador no batismo, imagine em outro momento que o afilhado fosse precisar dele. Seria um vexame maior ainda.

Advogados do crime são investigados por golpe de R$ 4 milhões em idosos

As fichas criminais de três advogados do Distrito Federal somam 59 inquéritos. O trio é investigado pela Polícia Civil do DF por dezenas de golpes relacionados ao crime de apropriação indébita, que consiste na apoderação de coisa alheia, sem o consentimento do proprietário. A especialidade dos estelionatários era embolsar dinheiro de indenizações dos clientes, na maioria idosos. A 5ª DP (Área Central) estima que o prejuízo chegue a R$ 4 milhões.

Além dos inquéritos instaurados ao longo dos últimos oito anos, ainda existem 26 ocorrências em apuração na unidade policial – boa parte no âmbito do direito trabalhista. Os boletins foram registrados contra os advogados Francisco Pereira Serpa, Frederico Soares Araújo e Sebastião Moraes da Cunha. Esse último chegou a ser preso preventivamente e ganhou liberdade provisória em 2019.

Metrópoles apurou que, mesmo os três com a carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) suspensa, novas vítimas procuraram as autoridades para denunciar que foram enganadas. Oficialmente, Francisco, Frederico e Sebastião estão proibidos de exercer a profissão em todas as unidades da Federação, mas, ainda assim, trabalham na ilegalidade. Apenas Sebastião teria desviado cerca de R$ 2 milhões referentes a indenizações que deveriam ter sido depositadas nas contas de clientes.

Golpe em idoso

Por lei, a atuação do advogado é limitada à unidade federativa da sua seccional. De acordo com o estatuto da OAB, a profissão só poderá ser exercida em outras seccionais mediante inscrição suplementar.

Em janeiro deste ano, um homem de 74 anos registrou ocorrência contra Francisco Pereira Serpa. Conforme relato da vítima, o advogado foi contratado para atuar em um processo de ação indenizatória contra o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), no qual o idoso saiu vencedor.

Quando o cliente assinou a procuração em favor de Francisco Serpa, já havia, inclusive, ordem de pagamento expedida para liberação de R$ 41 mil. “Ocorre que, após os procedimentos judiciais de praxe, o advogado, em 27 de maio de 2019, sacou o dinheiro e não me disse absolutamente nada”, narrou a vítima em depoimento.

Leia maisAdvogados do crime são investigados por golpe de R$ 4 milhões em idosos

FHC: ‘Já que o governo não dá atenção à saúde, que pelo menos cuide da economia’

FHC: 'sou mais inteligente do que vaidoso' — será? | Lauro Jardim - O Globo

O mundo passa por um mau momento: não é só a pandemia, é a aflição do amanhã. Olhando em volta, pouco se vê, a não ser a preocupação com a sobrevivência e o pouco ânimo com as doenças. E não é para menos.

Apesar disso, enquanto estivermos por aqui é melhor, se não der para agir, pelo menos sonhar. O pior é que se nos envolvermos muito com o dia a dia, mesmo no sonho, o que há é pesadelo. Principalmente se no devaneio aparecer a política. Mas vamos lá…

Nosso presidente não decepciona, atua como se nada houvesse de grave… Mesmo eu, que, por motivos óbvios, prefiro não falar dos incumbentes, de vez em quando tenho vontade. Não é possível tratar a epidemia como se nada se tivesse que ver com ela. Todos temos. Com mais forte razão quem deveria cuidar de nosso bem-estar. Não vou exagerar: cada indivíduo precisa cuidar-se. E a crise de saúde não é “culpa do governo”. Fizesse o que fizesse o governo, o vírus estaria pronto a atacar.

Mas daria para ter um pouco mais de cuidado. Se a ação for pouco responsável, que pelo menos as palavras sejam cuidadosas. Não é o que se vê.

Deixemos de lado, contudo, o modo de ser e falar. Esqueçamos mesmo o aspecto médico-hospitalar da crise atual, não dá para deixar de lado o óbvio: a recuperação da economia demandará tempo e precisa de ação. Já.

Vejo declarações de que a recuperação econômica será breve. Confesso que as leio com preocupação. Com base em quê? Talvez, mas por enquanto se trata mais de uma aposta do que de uma verificação baseada em dados ou na experiência. Ainda que seja essa a tendência, o que sentirão os desempregados que escutam, sem ter poder de decisão, que o futuro será promissor e a recuperação será em breve?

Um pouco de empatia e solidariedade não faz mal a ninguém. E em nosso meio, se não dá para curar, que pelo menos se mostre preocupação com o que está acontecendo. Tomara que a recuperação da saúde e a do bem-estar venham depressa. Para tanto, mais do que nunca, é preciso vacinar. Vacina boa é a vacina no braço das pessoas. Há, portanto, que buscá-las, literalmente custe o que custar. Mas enquanto não vêm, que pelo menos os que têm autoridade falem com mais compaixão e atuem com maior discernimento.

Leia maisFHC: ‘Já que o governo não dá atenção à saúde, que pelo menos cuide da economia’

PM apreende cocaína e encontra R$ 38 mil em imóveis usados por traficantes na Zona Norte e Grande Natal

*Portal G1 RN

A Polícia Militar apreendeu no fim da tarde de sábado (5) uma grande quantidade de cocaína e crack em dois imóveis que acreditam ser usados por traficantes na Zona Norte de Natal. Além disso, pouco mais de R$ 38 mil foram encontrados.

A operação dos Policiais Militares da 2ª Companhia do 4° Batalhão da PM visava desarticular um esquema de tráfico de drogas, apreendendo material e capturando foragidos da Justiça.

Os policiais foram até uma casa no conjunto Jardim da Flores, na Redinha. Um suspeito, ao perceber a chegada da equipe, conseguiu fugir pulando os muros das casas vizinhas.

Dentro da residência, os policiais encontraram R$ 28 mil e várias anotações em papéis que apontam para uma movimentação financeira do tráfico na casa dos R$ 300 mil.

Após o recolhimento do valor, os policiais fizeram diligências no Bairro Golandim, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Neste imóvel, foi encontrado um tablete de cocaína e um que os policiais acreditam ser de crack.

Além desses tabletes, havia várias porções embaladas para venda, e também balanças de precisão. Nesta casa, havia ainda cerca de R$ 10,2 mil em dinheiro fracionado.

O material apreendido foi levado para a a Delegacia de Plantão da Zona Norte.

Com tratamento precoce, Hospital de Natal salva 100% de vidas contra a Covid

Inaugurado em março como mais uma alternativa para combater a pandemia de coronavírus em Natal, o Hospital de Campanha Natal Sul tem apresentado resultados positivos.

Segundo publicação do prefeito Álvaro Dias em uma rede social, a unidade atingiu a marca de 100 altas médicas e nenhum óbito. “São 100 vidas salvas, graças ao trabalho com abordagem terapêutica precoce e ao empenho de toda a equipe de saúde da Prefeitura”, disse o chefe do executivo municipal.

Localizado às margens da BR-101, próximo ao Campus da UFRN, o hospital conta com 41 leitos exclusivos de Covid -19, sendo inicialmente 33 leitos de enfermaria clínica, quatro semi-intensivos, dois de estabilização e dois de admissão, mas o prédio tem capacidade para abrigar até 50 leitos.

Fonte: Portal Grande Ponto

Dia Nacional do Teste do Pezinho destaca benefícios do exame

A sanção do Projeto de Lei n° 5043/2020, que amplia o número de doenças detectáveis pelo teste do pezinho, ocorrida no último dia 26 de maio, representa um benefício para a população brasileira, na avaliação do presidente do Departamento Científico de Genética da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Salmo Raskin. Em entrevista à Agência Brasil, o pediatra especializado em genética médica afirmou que o teste do pezinho em si mesmo já é um benefício para as famílias, porque permite que todo brasileiro, independentemente de sua condição financeira, possa ser testado ao nascimento para seis doenças que têm, em comum, a peculiaridade de, se não forem detectadas precocemente e tratadas, a pessoa ter um problema sério de saúde, não ter uma vida normal e até morrer. Hoje (6), é comemorado no Brasil o Dia Nacional do Teste do Pezinho.

“Agora, com a lei, isso vai ficar muito melhor porque, além de investigar seis doenças, mais de 50 doenças vão ser possíveis de investigação. Em consequência, muito mais bebês e famílias vão ser beneficiados do que já são hoje em dia”, disse. O pediatra ressaltou que são doenças difíceis de diagnóstico pelo médico sozinho. “Se não fizer (o teste do pezinho) no primeiro mês de vida, essa criança vai ter problemas gravíssimos logo e no resto da vida”.

A nova lei entra em vigor daqui a um ano, tempo necessário para que os centros que fazem o atual diagnóstico do teste do pezinho possam se capacitar e adaptar do ponto de vista técnico, para sair de seis doenças para um grupo de 14 doenças que envolvem cerca de 53 enfermidades.
Doenças raras

Salmo Raskin informou que todas essas doenças são consideradas doenças raras. A doença menos rara afeta um em cada 10 mil nascidos, indicou. As outras são mais raras do que isso. “São doenças terríveis. Podem levar à convulsão, retardo mental, neurodegeneração (a criança regride). São doenças gravíssimas Mas se você faz o teste rapidamente e trata, as crianças podem ter uma vida muito próxima do normal”.

De acordo com o presidente do Departamento Científico de Genética da SBP, o teste do pezinho pode ser feito até o trigésimo dia de vida do bebê. O recomendável, entretanto, é que ele seja feito até o sétimo dia de vida da criança. Raskin explicou que no Paraná, onde reside, o centro que faz o teste é muito organizado. “Toda criança que nasce no Paraná, na hora de sair da maternidade, ela já coleta o sangue. Com dois dias de vida, toda criança já coletou”. Em outros lugares do Brasil, não ocorre o mesmo. Em geral, os pais deixam para fazer o teste quando a criança volta ao posto de saúde para vacinar. O teste é feito gratuitamente na rede pública do Sistema Único de Saúde (SUS).

Salmo Raskin destacou que o principal, além da realização de teste no SUS, é o atendimento médico dessa criança após o diagnóstico, que nem sempre é efetuado na rede privada. “De que adianta fazer o diagnóstico dessas doenças raras e depois não disponibilizar o tratamento, o atendimento dessas crianças?”, indagou. Por isso, o Programa de Triagem Neonatal engloba não só o teste, mas também o acompanhamento de quem for diagnosticado pelo teste, na rede do SUS.

Leia maisDia Nacional do Teste do Pezinho destaca benefícios do exame

Aval restrito para vacina russa desagrada a governadores do Nordeste

Governadores do Nordeste comemoraram a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de autorizar na noite de sexta-feira a importação da vacina Sputnik V, em caráter excepcional e temporário. Parte das autoridades estaduais, no entanto, criticou o limite imposto pelo órgão de só poder usar o imunizante contra a covid-19 em até 1% da população. Os gestores estiveram reunidos de forma virtual neste sábado para tratar da vacinação.

A Sputnik V, desenvolvida na Rússia, teve a importação solicitada por Bahia, Maranhão, Sergipe, Ceará, Pernambuco e Piauí. Em abril, a Anvisa negou o pedido por faltarem dados de eficácia, segurança e qualidade do imunizante, mas os governos recorreram da decisão.
Leia também

Em nova análise, na sexta, a diretoria colegiada agência decidiu liberar a vacina, mas com uma série de restrições. Seguindo o voto do relator Alex Machado Campos, da Diretoria 5 da Anvisa, o quantitativo autorizado deve ser de no máximo 1% do público-alvo – o mesmo vale para o imunizante indiano Covaxin. Dessa forma, a Bahia pode importar o maior volume, de 300 mil doses, seguida por Pernambuco (192 mil), Ceará (183 mil), Maranhão (141 mil), Piauí (66 mil) e Sergipe (46 mil).

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), usou o Twitter para comemorar o aval do órgão regulador, mas reclamou do volume de doses autorizado. “É apenas o início, mas depois de muita luta conseguimos aprovação para importar e aplicar a Sputnik V”, escreveu. “A quantidade autorizada pela Anvisa está muito abaixo da real necessidade. Agora, é batalhar para fazer chegar logo o que foi aprovado e vacinar nosso povo. Vacina salva vidas.”

Presidente do Consórcio Nordeste e governador do Piauí, Wellington Dias (PT) também comentou nas redes sociais a decisão da Anvisa. “Ainda que com uma pequena quantidade de doses liberadas, a aprovação da nossa agência reguladora destaca que a vacina é segura e eficaz”, postou.

Leia maisAval restrito para vacina russa desagrada a governadores do Nordeste

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: