fbpx

A farra dos supersalários e o lobby da elite do funcionalismo

Na última terça-feira, a Câmara aprovou um projeto de lei que limita a farra dos supersalários de servidores públicos. Para que as medidas entrem em vigor, o texto ainda precisa passar pelo Senado.

Associações que representam as carreiras mais beneficiadas pelos supersalários, como magistrados e procuradores, preparam a articulação para tentar barrar o projeto, diz a Crusoé.

Diante da força do lobby das corporações da elite do funcionalismo, se não houver apoio popular, as propostas para moralizar o serviço público podem acabar esquecidas nos escaninhos do Congresso Nacional.”

O texto apresentado na semana passada pelo deputado Rubens Bueno (Cidadania-PR) limita pagamentos ao teto constitucional, que atualmente é de R$ 39,2 mil. Se aprovado pelo Senado, passarão a ser considerados além do teto constitucional todos os valores adicionais pagos aos servidores dos três poderes das esferas federal, estadual e municipal.

O antagonista

França autoriza entrada de brasileiros já completamente vacinados com imunizantes aprovados na Europa

Torre Eiffel foi reaberta para visitação na sexta-feira, após nove meses fechada devido à Covid-19 Foto: BERTRAND GUAY / AFP

O governo da França anunciou neste sábado que passou a aceitar a entrada de pessoas que já foram completamente imunizadas com as vacinas contra a Covid-19, independentemente do seu país de origem. Logo, brasileiros que receberam as doses necessárias de um dos imunizantes autorizados pela Agência Europeia de Medicamentos já podem viajar para o território francês.

A medida valerá para as vacinas da Pfizer-BioNTech, da Moderna, da AstraZeneca-Universidade de Oxford e da Janssen. O viajante precisará esperar sete dias após após a segunda vacina ou, no caso da dose única da Janssen, 28 dias. A França, até o momento, não aceita aqueles inoculados com a SinoVac, conhecida no Brasil como CoronaVac.

Ao desembarcar no país, os turistas precisarão apenas mostrar seu comprovante de vacinação e um documento assinado declarando a ausência de sintomas da Covid-19 e que seu portador não teve contato com uma pessoa infectada, segundo as diretrizes divulgadas no site do Ministério do Interior francês.

“Como as vacinas são eficazes contra o vírus, e em particular contra a variante Delta, as restrições que pesam sobre os viajantes com um esquema de vacinação completo com doses reconhecidas pela Agência Europeia de Medicamentos serão retiradas neste sábado, dia 17, independentemente do país de origem” disse o premier Jean Castex, em comunicado.

Isso não significa que será possível viajar normalmente para o resto da União Europeia. A maior parte dos países da região mantém restrições para a entrada de pessoas oriundas de regiões que enfrentam situações críticas da pandemia de Covid-19, como o Brasil, estejam elas vacinadas ou não. Como as regras mudam rapidamente, a recomendação é que se procure mais informações com as embaixadas e órgãos oficiais antes de viajar.

Leia maisFrança autoriza entrada de brasileiros já completamente vacinados com imunizantes aprovados na Europa

Após fuga de 12 presos, visitas são suspensas no Complexo de Alcaçuz

Penitenciária de Alcaçuz, na Grande Natal, Nísia Floresta RN — Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seap) determinou a suspensão temporária das televisitas e visitas presenciais na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, o maior complexo penal do estado. A medida foi tomada após a fuga de 12 presos na madrugada do sábado (17).

De acordo com a pasta, a medida é necessária para a realização de revistas estruturais e pessoais em todas as celas da unidade e avaliação dos procedimentos de segurança.

De acordo com a Seap, os fugitivos são todos da cela 9 da ala A do Pavilhão 4. Ao todo, a cela tinha 22 detentos – 10 deles não fugiram.

Esse é o primeiro registro de fuga na unidade prisional em três anos. A última havia sido em fevereiro de 2018, quando Francisco Carlos dos Santos, de 34 anos, que era considerado um preso de “confiança”, escapou.

Antes do caso de 2018, a última fuga havia sido em janeiro de 2017, durante a rebelião que culminou com a morte de 26 detentos. Daquela vez, o governo confirmou que 56 pessoas fugiram de Alcaçuz.

Buscas pelos foragidos

Na tarde do sábado, viaturas da Polícia Penal estiveram no KM-6 e no Bom Pastor após receber denúncias do paradeiro de alguns fugitivos.

Além de Natal e Região Metropolitana, os comboios também procuraram pelos detentos nos arredores do presídio e na Comunidade de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Existia a suspeita de que eles ainda pudessem estar escondidos na mata.

As buscas se estenderam até a noite, mas ninguém foi preso.

Segurança na unidade

De acordo com a Seap, o Complexo do Alcaçuz teve a segurança reforçada nos últimos meses com efetivo extra viabilizado através do pagamento de diárias operacionais aos policiais penais que atuam dentro dos pavilhões e nas guaritas. O custo desse reforço teria sido de R$ 470 mil mensais e incluía, além de policiais de plantão, unidades especializadas do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Grupo Penitenciário de Operações com Cães (GPOC).

A Seap também afirma ter realizado neste mês de junho o Plano de Contingência em casos de fugas, rebeliões, motins e resgate, assim como treinamento de grupos táticos em Alcaçuz.

G1RN

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: