fbpx

PM que perdeu filha em atentado chama Fátima Bezerra de “bandida” e diz que governadora ajuda criminosos

O policial militar reformado Wendell Fagner Cortez, que perdeu a filha Laura, de apenas 4 anos, durante um atentado na Zona Norte de Natal no Dia dos Pais, afirmou nesta quarta-feira (11) que criminosos com atuação no Rio Grande do Norte têm ajuda da governadora Fátima Bezerra (PT).

Durante uma transmissão ao vivo no Instagram para comentar a morte de um dos suspeitos de ter matado Laura, Wendell Lagartixa – como é mais conhecido – celebrou a ação dos policiais, embora tenha afirmado que preferia que o bandido tivesse sido capturado com vida.

Wendell Lagartixa agradeceu, ainda, pelo apoio recebido nos últimos dias.

“Obrigado pela força de vocês. O Rio Grande do Norte não vai ser lavado com sangue de criança por causa desse seboso. Aqui em Natal tem polícia, tem homem, tem cidadão de bem. E, se a polícia não agisse, os cidadãos de bem iriam para a rua para varrer esses desgraçados, esses miseráveis, que têm acabado com a cidade da gente, com a ajuda dessa governadora, que não vale nada, essa bandida”, destacou.

Portal 98 FM

Assessora da governadora Fátima usa horário de expediente para espalhar notícias contra Benes em grupos de Whatsapp

A assessora especial do Governo do RN e petista assuense, Inês Almeida, está usando seu horário de expediente, possivelmente orientada pela governadora Fátima Bezerra, para espalhar notícias com intuito de denegrir a imagem do deputado federal Benes Leocádio em grupos de whatsapp.

Enquanto o estado do RN está com sua economia quase falida, sem investimentos ou perspectivas de crescimento, a governadora Fátima de forma maldosa, parece ser uma grande estimuladora da discórdia e confusão, fazendo com que seus apoiadores usem o horário de trabalho para espalhar notícias contra seu maior adversário, o pré candidato ao governo, Benes, e assim, impedir o seu crescimento que tem sido natural, desde que anunciou que aceitava esse desafio em favor do estado.

Como todos sabem, o Whatsapp tem sido alvo do MP em várias cidades, pelo fato das pessoas receberem recursos públicos e usarem o horário de expediente para atender caprichos e picuinhas de seus superiores, e no RN não poderia ser diferente.

A atitude de Inês não foi algo impessoal fora do expediente, foi algo direcionado e pessoal contra Benes, apenas por ser o adversário da sua amiga, Fátima Bezerra, a mesma que autoriza seu pagamento todo mês.

Agora fica a pergunta, será que os órgãos fiscalizadores irão permitir que funcionários sejam financiados pelo Governo do Estado para disseminar notícias negativas e tendenciosas contra outros candidatos?

Mesmo que a notícia não tenha sido criada pela assessora da governadora, ela espalha as informações em horário que deveria estar trabalhando e não fazendo politicagem.

Nelter Queiroz volta a cobrar da classe política potiguar diálogo com o Governo Federal em favor do pequeno produtor rural do RN

Em mais uma fala na defesa do homem do campo, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) pediu apoio dos ministros Fábio Faria (Comunicações) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), e de todos os integrantes da bancada federal, no Congresso Nacional, para que intercedam junto ao Governo Federal, através do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), buscando a compra e destinação de milho ao Programa Venda de Balcão (ProVB), tocado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

O parlamentar destacou encontro com o superintendente da Conab no RN, Boris Pinheiro, e relatou preocupação com a escassez do grão na unidade da Companhia no Estado. Nelter Queiroz também frisou confronto travado entre bancada federal potiguar e Governo Federal que, na avaliação do deputado, é prejudicial ao Rio Grande do Norte.

“Apelo aos nossos ministros bem como à nossa bancada federal para que intercedam junto ao Governo Federal para que este possa dar celeridade à Medida Provisória (MP) que permitirá a compra e o repasse de milho às unidades da Conab em todo país e, em especial, ao nosso Rio Grande do Norte”, disse Nelter, lembrando que a última compra e repasse de milho à Conab, feita pelo Governo Federal, foi em 2016, há cinco anos.

Segundo Queiroz os estoques de milho na Conab do RN estão praticamente zerados e na programação da Superintendência da Companhia no Estado só consta a chegada de 4.866 toneladas até setembro deste ano. “O que o Governo Federal fará para manter o estoque da Conab abastecido uma vez que o milho está acabando e os pequenos produtores do RN dependem deste Programa para manter os seus rebanhos?”.

LUTAS

Ao final de sua participação, na sessão plenária desta quarta, o parlamentar lembrou que em fevereiro deste ano solicitou ao Governo Federal articulação para inclusão de soja, farelo de soja, caroço de algodão, torta de algodão e DDG na pauta de produtos comercializados no ProVB da Conab. Nelter também lembrou que no último mês de abril realizou pronunciamento, na ALRN, convocando a bancada federal para socorrer os produtores de leite do Estado em virtude do aumento do preço da ração de armazém (+ 71,1%), na proporção de quase dois pra um, em relação ao preço do leite (+ 36,5%).

“Essa é minha bandeira. Sempre foi. Essa luta pelo homem do campo tão sofrido; o homem que vive trabalhando e sustentando seus filhos e familiares através da agricultura e pecuária”, frisou Nelter Queiroz, mostrando que a Conab do RN precisa não só do apoio da bancada federal, mas também da governadora Fátima Bezerra (PT) que até agora se negou em dialogar com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em favor do Rio Grande do Norte.

VENDA DE BALCÃO

O Programa de Vendas em Balcão tem como objetivo viabilizar o acesso de criadores rurais de pequeno porte de animais e micro agroindústrias aos estoques de produtos agrícolas sob gestão da Conab por meio de vendas diretas, a preços compatíveis com os praticados em pregões públicos ou com os dos mercados atacadistas locais.

O ProVB propicia a democratização do processo de venda do Governo Federal, pois estabelece condições de igualdade de oportunidades entre os pequenos e grandes criadores, que, tradicionalmente, são adquirentes de volumosas quantidades por meio de leilões públicos, em conformidade com as legislações pertinentes.

Com o Programa, o setor público tem assegurado suprimento regular de insumos a inúmeras propriedades rurais, contribuindo para o desenvolvimento de um dos mais representativos segmentos da economia nacional. Induz à geração de renda e empregos, sobretudo nas áreas rurais mais necessitadas, beneficiando, também, de forma significativa, o criador vinculado à agricultura familiar.

O ProVB contribui ainda para a renovação constante dos estoques, reduzindo a depreciação comercial dos produtos e os desvios.

Comissão especial aprova proposta que altera regras eleitorais

A comissão especial da Câmara dos Deputados sobre mudanças nas regras eleitorais (PEC 125/11) aprovou, na noite desta segunda-feira (10), o texto da relatora, deputada Renata Abreu (Pode-SP). A proposta ainda vai passar por dois turnos de votação no Plenário da Câmara antes de seguir para a análise do Senado.

O texto original da PEC tratava apenas do adiamento das eleições em datas próximas a feriados, mas, no quarto substitutivo ao texto, a relatora incluiu vários temas a fim de “aumentar o leque de propostas” levadas para a apreciação do Plenário. O texto-base da relatora foi aprovado por 22 votos a 11 na comissão.

Para a eleição de 2022, por exemplo, está prevista a adoção do sistema eleitoral majoritário na escolha dos cargos de deputados federais e estaduais. É o chamado “distritão puro”, no qual são eleitos os mais votados, sem levar em conta os votos dados aos partidos, como acontece no atual sistema proporcional.

Esse sistema seria uma transição para o “distritão misto”, a ser adotado nas eleições seguintes para Câmara dos Deputados, assembleias legislativas e câmaras municipais. Porém, os deputados aprovaram um destaque do PCdoB para retirar esse item do texto.

Para a deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), a escolha do sistema eleitoral definitivo a partir de 2024 ainda depende de mais debates futuros. “Nós achamos que essa é uma situação em que ainda há muita dúvida entre parlamentares e até no próprio eleitor. Então, nós pedimos a supressão desse item do relatório”, explicou.

Leia maisComissão especial aprova proposta que altera regras eleitorais

PF faz buscas e apreensões em investigação sobre ataque hacker ao STF

Senado aprova MP que reestrutura a PF com mais funções de confiança -  25/05/2020 - UOL Notícias

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quarta-feira (11) a segunda fase da operação Leet, que investiga um ataque hacker ao site do Supremo Tribunal Federal (STF) em maio.

A equipe de tecnologia da informação do STF identificou ataques suspeitos ao site da Suprema Corte no dia três daquele mês, que indicavam uma invasão hacker.

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro e Ceará. A PF apreendeu dispositivos eletrônicos para análise que podem ajudar nas investigações.

As pessoas investigadas responderão, na medida de suas partipações, aos artigos 154-A, de crimes informáticos contra o poder público e ao artigo 288 de associação criminosa, ambos previstos no Código Penal. Juntas, as penas podem chegar a cinco anos de prisão.

O termo Leet utilizado no nome da investigação, segundo a PF, é uma alternativa ao alfabeto inicialmente usado para o idioma inglês, empregado principalmente na internet. É usado como um adjetivo para descrever proeza formidável ou realização, especialmente nas áreas de jogos online e em sua forma original, usada por hackers de computador.

CNN Brasil

MPRN recomenda que Estado crie comissão para reestruturar Fundase

Concurso Fundase RN: edital para 741 vagas é novamente confirmado

Lei que trata de plano de cargos, carreira e remuneração da fundação também deve ser revisada

O Governo do Estado, no prazo de 10 dias úteis, deve instituir uma comissão interinstitucional, para subsidiar as ações da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Fundase) neste momento de reestruturação de seus recursos humanos. É o que está orientando o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) por meio de uma recomendação publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).

Pela carência de pessoal efetivo, a Fundase não dispõe, atualmente, de condições para, sozinha, encaminhar todas as pautas necessárias a uma transição adequada de seus recursos humanos. Por isso, o MPRN emitiu a recomendação que sugere a criação de uma comissão interinstitucional capaz de subsidiar esses indispensáveis ajustes. A meta é que até 15 de março de 2022, todas as ações a serem adotadas nessa linha estejam apropriadas pela fundação e sejam, assim, executadas, entendendo-se razoável, para tanto, que a futura comissão conclua seus trabalhos até 31 de dezembro de 2021.

O MPRN sugeriu que integrem a futura comissão, representantes dos/as seguintes órgãos/entidades: Fundase; Gabinete Civil da Governadoria do Estado (GAC); Secretaria de Estado da Administração (Sead); Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan); Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas); e Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

O Governo também deverá avaliar a necessidade de encaminhamento de projeto de lei que revise a LCE nº 614/2018. Tendo por base o Decreto nº 26.538/2016, que constituiu a Comissão Especial de Estudos para Reestruturação Administrativa da então Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac). A mencionada LCE, que dispõe sobre a Lei Orgânica e o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração do Quadro de Pessoal da Fundase, apresenta algumas falhas no organograma, apontadas pela gestão em sua experiência prática, como a ausência de cargo de assessor jurídico e o desequilíbrio entre os cargos administrativos e socioeducativos.

A princípio, são esperados os seguintes produtos da comissão:  relatório com sugestões para solução das irregularidades de provimento dos cargos comissionados e para garantia da prestação de serviços básicos no âmbito da Fundase e minuta de projeto de lei que revise a LCE nº 614/2018.

Leia maisMPRN recomenda que Estado crie comissão para reestruturar Fundase

Derrotado na Câmara, Bolsonaro volta a levantar suspeitas sobre urnas eletrônicas e reconhece que não tem provas

O presidente Jair Bolsonaro acompanha, da rampa do Palácio do Planalto, desfile militar realizado na Esplanada dos Ministérios Foto: Marcos Corrê/Presidência/10-08-2021

Derrotado em votação da Câmara, que rejeitou o voto impresso, o presidente Jair Bolsonaro manteve os ataques ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dizendo que o resultado mostrou que parte do Legislativo não acredita na “lisura das eleições”, mesmo sem ter provas. Apesar da derrota, Bolsonaro disse que agradeceu aos deputados que votaram de forma favorável à proposta.

 — Estou feliz com o Parlamento brasileiro. Não tivemos 308 votos, mas (foi) 229 a 218 (votos), se não me engano. 10, 11 (votos) de diferença, pouca coisa. Mas é uma demonstração que esse pessoal votou de forma consciente e deu um grande recado ao Brasil. Eles não acreditam na lisura das eleições — disse Bolsonaro, em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada.

Na conversa, ao comentar um inquérito da Polícia Federal (PF) que investiga um ataque hacker ao TSE, Bolsonaro repetiu ao menos cinco vezes, como mostrou o colunista Lauro Jardim, não ter provas de que os fatos apurados na investigação demonstrariam uma fraude, mas insistiu nas alegações mesmo assim. A Corte eleitoral já pediu que ele seja investigado pelo vazamento desse inquérito.

A Câmara dos Deputados rejeitou na terça-feira, em plenário, a proposta que previa a implementação do voto impresso a partir de 2022, com 229 votos a favor e 218 contra, além de uma abstenção. O texto foi arquivado, já que são necessários ao menos 308 votos para alterar a Constituição.

Na conversa com apoiadores, Bolsonaro chegou a falar que “metade” dos deputados “não acredita 100% na lisura dos trabalhos do TSE”. Entretanto, os 229 favoráveis ao projeto representam apenas a maioria dos que votaram, e não a maioria de toda a Câmara, composta por 513 deputados.

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse na segunda-feira que Bolsonaro teria se comprometido a respeitar o resultado da votação, mesmo que fosse derrotado.

Nesta quarta, Bolsonaro afirmou que parte dos que votaram contra a proposta, assim como parte dos que não participaram de sessão, foram “chantegeados” e tinham medo de uma “retaliação”:

— Quero agradecer à metade do parlamento que votou favorável ao voto impresso. Parte da outra metade que votou contra, que entendo que votou chantageada. Uma outra parte que se absteve, nessa parte, não são todos, mas alguns ali também não votaram com medo de retaliação.

Leia maisDerrotado na Câmara, Bolsonaro volta a levantar suspeitas sobre urnas eletrônicas e reconhece que não tem provas

Projeto incluindo nas escolas medidas de conscientização sobre depressão é aprovado na ALRN

A Assembleia Legislativa do RN aprovou na manhã desta quarta-feira (11) o Projeto de Lei que trata da inclusão de medidas de conscientização, prevenção e combate à depressão, automutilação e suicídio, no projeto pedagógico elaborado pelas escolas públicas e privadas de educação básica em todo o RN. De autoria do deputado Kleber Rodrigues (PL), a proposta recebeu apoio dos parlamentares presentes na votação durante a sessão plenária.

“A incidência de depressão, automutilação e suicídio entre crianças, adolescentes e jovens, tem chamado a atenção para realização de uma política pública mais eficiente, pois é uma questão de saúde pública. Existem pesquisas que apontam os jovens como um dos principais grupos vulneráveis a suicídio”, justificou Kleber Rodrigues.

De acordo com a proposta, entre as ações a serem desenvolvidas estão incluídas palestras, debates, distribuição de cartilhas de orientação aos pais, alunos, professores, servidores e outras iniciativas.

O deputado estadual Hermano Morais (PSB) citou o caso do jovem de 16 anos Lucas Santos, filho da cantora de forró Walkyria Santos. O jovem teria atentado contra a própria vida após publicar um vídeo no TikTok. “Quero manifestar apoio ao projeto com um assunto muito atual onde houve perda de uma vida humana pelo uso cruel da internet”, destacou. O deputado Coronel Azevedo (PSC) classificou o PL como “necessário e importante à sociedade”.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: