fbpx

Vivaldo propõe título de capital potiguar do frevo para São João do Sabugi

Com o objetivo de valorizar as artes ensinadas e aprendidas no município de São João do Sabugi, além de reconhecer a importância cultural de diversas personalidades musicais oriundas do município, o deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) apresentou Projeto de Lei que reconhece São João do Sabugi, região Seridó, como a “Capital Potiguar do Frevo” no Rio Grande do Norte.

O PL destaca o trabalho da Filarmônica Honório Maciel na formação de várias gerações de músicos instrumentistas em suas quase 10 décadas de existência, exportando para várias regiões do Estado e do Brasil alguns dos seus maiores talentos.

“Muitos dos quais se tornaram professores de música e regentes de outras bandas e orquestras espalhadas pelo país. Nessas idas e vindas, os profissionais da música oriundos de São João do Sabugi levaram os conhecimentos adquiridos naquela casa de arte musical, fazendo circular o gosto pela cultura pernambucana e nordestina, especialmente o frevo”, destaca o texto do projeto.

Entre tantos músicos, o projeto destaca: os irmãos Manuel Felipe Nery (patrono da banda de música de Ouro Branco-RN) e José Isidoro dos Santos (patrono da banda de música de Ipueira-RN); o músico João Emídio de Lucena (Tenente Lucena, grande nome dos estudos folclóricos na Paraíba); os irmãos José Honório, Peinha e José Geraldo (filhos de Honório Capiba); o músico Bil Salvino e seus filhos Urbano Medeiros (conhecido internacionalmente), Ubaldo Medeiros e Totó Medeiros (regente atual da banda Recreio Caicoense, de Caicó-RN); o pistonista Ernani Lucena (premiado nacionalmente), os irmãos Josimar e Josivaldo Morais (netos de Manuel Felipe), atuantes em São Paulo; entre outros.

“O título de Capital Potiguar do Frevo irá contribuir, sem dúvida alguma, para a valorização das artes ensinadas e aprendidas no município de São João do Sabugi, elevando a autoestima do seu povo, reconhecido como protagonista e produtor de cultura”, destaca.

Lei de autoria de Souza regulamenta atividade da meliponicultura no RN

A cadeia produtiva da meliponicultura teve todas as etapas regulamentadas através da Lei nº 10.479/2019, de autoria do deputado Souza (PSB), sancionada pela Governadora Fátima Bezerra (PT), na última quinta-feira (26). O Estado está entre as áreas remanescentes da atividade no País com a produção do famoso ‘Mel de Jandaíra‘, produzido por abelhas sem ferrão, nome dado em função do município homônimo, na região do Mato Grande, onde há maior concentração de colmeias.

A regulamentação da “Lei do Mel” foi instituída por decreto e publicada na edição da última quinta-feira (26) do Diário Oficial do Estado (DOE). Em anos chuvosos, o estado chega a produzir mais de uma tonelada desse mel, que tem um valor agregado maior que o da apicultura, e a expectativa é de aumento.“Essa lei cria condições para esses produtores expandirem a extração desse tipo de mel, possibilitando uma renda digna para essas famílias”, disse o deputado Souza.

De forma geral, a lei cria diretrizes para a atividade e estabelece requisitos sanitários de produção, processamento, além de determinar os padrões de identidade e qualidade do mel produzido e comercializado. A legislação especifica parâmetros para criação, incluindo especificações dos meliponários e transporte de abelhas sem ferrão.

Segundo o texto, fica permitida a criação de nove espécies de abelhas nativas presentes na caatinga e mata atlântica e proibida a mistura dos meles de espécies diferentes. A redação também aponta regras para extração do mel, armazenamento e classifica os tipos de mel: unifloral, multifloral e melato, tendo-se comercializado em estado líquido original, cristalizado ou cremoso.

A lei também exige requisitos e composições mínimas para classificar um mel como sendo de abelhas sem ferrão, além de indicar parâmetros para rotulagem e registro.

A legislação é fruto da articulação de diversas instituições, que lideradas pelo Sebrae no Rio Grande do Norte, montaram um comitê, que discutiu e elaborou desde o início de 2019 uma proposta de regulamentação preliminar, entregue ao governo no ano passado e que serviu de base para a lei.

O comitê é composto pelo Sebrae, Associação de Meliponicultores e Meliponicultoras Potiguar (AMEP), Associação dos Jovens Agroecologistas Amigos do Cabeço (JOCA), Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Rio Grande do Norte (IDIARN) e Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Norte (Emater).

Nelter Queiroz cobra ações para Jucurutu, Currais Novos e Angicos, e edita projeto de lei com foco em associação de mulheres em Lagoa Nova


Buscando atender e viabilizar demandas encaminhadas pela população a seu mandato, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) requereu diversas ações para os municípios de Jucurutu, Triunfo Potiguar, Currais Novos e Angicos nas áreas de recursos hídricos, infraestrutura, segurança e comunicações.

“Ao Governo do Estado, via CAERN [Companhia de Águas e Esgotos] e SEMARH [Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos], solicitamos para nossa Jucurutu o abastecimento da comunidade Aroeira, localizada às margens da RN-118, através da adutora que abastece o município de Caicó, e a regularização do abastecimento hídrico de comunidades da serra de João do Vale”, frisou o parlamentar, lembrando que a serra de João do Vale também pertence ao município de Triunfo Potiguar.

Ainda sobre demandas hídricas, em seus requerimentos Nelter Queiroz pleiteou para Currais Novos a perfuração e instalação de poços tubulares nas comunidades Queimadas, Totoró de Baixo e sítio Teodósio. Já na área da segurança pública, ainda para Currais Novos, o deputado requereu: aumento de efetivo e envio de máquina fotográfica profissional para a Polícia Civil; e envio de caminhonete, aumento de efetivo e o envio de drones para a terceira Companhia Independente de Polícia Militar.

“Reiteramos também outros requerimentos, de nossa autoria, que buscam melhorias para Angicos”, lembrou o parlamentar, destacando que as demandas pleiteadas foram: implantação de Central do Cidadão, restauração de teto da quadra de esportes situada no terreno da antiga Central do Trabalhador e instalação do programa Internet para Todos.

LAGOA NOVA

Por fim, para o município de Lagoa Nova, Nelter Queiroz editou projeto de lei que reconhece como de utilidade pública a Associação de Mulheres da Comunidade Sítio de Dentro.

Henrique Alves se pronuncia sobre possível saída do MDB: “Verde, sempre”

O ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Eduardo Alves (MDB) usou as redes sociais neste final de semana para dizer que vem recebendo muitas ligações e mensagens de correligionários perguntando sobre “presente e futuro” do partido no RN. Ele também dá a entender que não pretende deixar o partido.

O comando do MDB potiguar atualmente está nas mãos de Walter Alves e Garibaldi, que travam uma disputa interna com Henrique que, por sua vez, busca novamente um protagonismo dentro da legenda.

Especula-se ainda uma possível candidatura de Henrique para a Câmara Federal, lugar que ele ocupou durante 11 mandatos seguidos. No entanto, para ser candidato ele precisaria do aval de Walter, o que hoje é tido como praticamente impossível.

Apesar de toda a dificuldade, Henrique parece que não pensa em mudar de partido para sair candidato. “Verde, sempre”, diz o ex-ministro.

Confira o Tweet abaixo:

Fonte: Portal Grande Ponto

Partidos temem Bolsonaro mais autoritário após 7 de Setembro, e aliados tentam moderar discurso

Após recorde de mortes, Bolsonaro diz que população 'não pode viver em  pânico' por Covid-19 - Jornal O Globo

Presidentes de partidos de diferentes lados do espectro político temem que os protestos de 7 de Setembro aumentem o tom autoritário de Jair Bolsonaro.

Entre auxiliares no Palácio do Planalto, há o temor de que o discurso do presidente, normalmente feito de improviso, seja inflamado diante das ruas cheias.

Por isso, eles têm atuado junto ao presidente para convencê-lo da importância de fazer uma fala mais moderada. Interlocutores acreditam que Bolsonaro pode se acalmar ao ver que tem ainda grande apoio da população.

A adesão às manifestações, dizem tanto aliados como adversários, será um divisor de águas para testar a força do presidente.

O receio, inclusive de parlamentares que são da base governista no Congresso, é que, se forem grandes, podem legitimar os ataques que ele tem feito ao STF (Supremo Tribunal Federal) e levá-lo a reforçar o discurso contra as instituições, podendo, inclusive, insistir no voto impresso, já derrotado pelo plenário da Câmara.

Um presidente de partido disse à Folha temer que seja instaurado um clima de estado de sítio, sobretudo por conta de uma eventual politização das polícias militares, que já colocou em alerta os governadores.

Leia maisPartidos temem Bolsonaro mais autoritário após 7 de Setembro, e aliados tentam moderar discurso

EUA interceptam ataque de mísseis contra aeroporto de Cabul, no Afeganistão

Sob o olhar de tropas do Talibã, moradores se aproximam de veículo atingido por míssel em Cabul, no Afeganistão Foto: STRINGER / REUTERS

As defesas antimísseis dos EUA interceptaram até cinco foguetes lançados contra o aeroporto de Cabul, no Afeganistão, na madrugada desta segunda-feira. O governo americano se apressa para concluir a retirada do Afeganistão e encerrar sua guerra mais longa.

Tendo evacuado cerca de 114.400 pessoas – incluindo estrangeiros e afegãos “em risco” – em uma operação que começou um dia antes de Cabul cair nas mãos do Talibã, em 15 de agosto, os EUA e as forças aliadas devem concluir a manobra de retirada até amanhã, para cumprir o prazo estabelecido com os militantes islâmicos.

O número de soldados dos EUA no aeroporto caiu para menos de 4 mil no fim de semana, com os esforços para partir se tornando mais urgentes depois que um ataque suicida do Estado Islâmico, na quinta-feira, matar dezenas de civis afegãos e 13 militares dos EUA.

Reportagens da mídia afegã disseram que o ataque dos mísseis, hoje, partiu de um veículo. De acordo com a agência de notícias Pajhwok, vários foguetes atingiram diferentes partes da capital afegã. Relatórios iniciais não indicaram quaisquer vítimas dos EUA.

Um comunicado da Casa Branca disse que o presidente dos EUA, Joe Biden, reconfirmou sua ordem de que os comandantes façam “tudo o que for necessário para proteger nossas forças no solo”, após serem informados sobre o ataque.

No domingo, o ataque de um drone dos EUA matou um homem-bomba suicida, que autoridades do Pentágono disseram que estava se preparando para se dirigir ao aeroporto, em nome do Estado Islâmico (ISIS-K, uma afiliada local do grupo terrorista inimigo declarado do Talibã).

Duas autoridades americanas disseram que as evacuações continuariam nesta segunda-feira, priorizando pessoas consideradas de risco extremo. Outros países também fizeram pedidos de última hora para trazer pessoas dessa categoria, segundo essas autoridades.

Com informações, O Globo

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: