fbpx

Jovem viraliza na web após se fantasiar de anúncios com preços altos retratando a realidade brasileira

A social media Letícia Duarte, de 21 anos, viralizou na internet após se fantasiar de anúncios com preços altos para participar de uma festa de Halloween, na empresa onde trabalha, na Savassi, Região Centro-Sul de Belo Horizonte (MG).

“A realidade de quem vive aqui no Brasil está assustadora demais, precisei escolher entre as coisas mais horripilantes que estamos vivendo e lembrei dos preços dos supermercados. Pesquisei na internet, em quatro sites de estabelecimentos daqui, e fiz uma média de preços. Comprei os papeis, fiz as placas e minha fantasia estava pronta, fui de realidade”, declarou Letícia ao G1, na manhã deste domingo (31).

Moradora do bairro Santa Cruz, na região nordeste de Belo Horizonte, Letícia viu suas fotos vestida de “realidade” viralizar nas redes sociais. A publicação da jovem chegou a somar mais de 170 mil reações nas redes sociais, na manhã de hoje.

Segundo ela, apesar de ser engraçada, a fantasia foi escolhida como forma de protestar contra a crise econômica do País.

“Foi pensando na brincadeira, mas com conceito. Brincadeira com protesto, sabe? É rir para não chorar”, contou ainda ao G1.

A popularidade, porém, não se restringiu às redes sociais. A social media também ganhou fama nas ruas de BH. “Depois do expediente, fui para a rua ainda fantasiada e as pessoas me pararam, falando que a gasolina a R$ 6,59, que estava na minha roupa, ainda estava “barata” porque perto da casa delas estava a R$ 7. Aí vi que o buraco é muito mais embaixo mesmo. Não esperava por essa repercussão”.

Fonte: Agora RN

Servidores não concordam com reajuste proposto por Fátima e querem retomar negociações

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do RN (SINSP) afirmou que não concorda que o governo reajuste em “apenas 15%” o salário dos servidores do Estado. A categoria diz que está há 12 anos sem nenhum aumento e tem uma defasagem salarial de aproximadamente 90% nesse período.

“O percentual apresentado não traz correção às perdas inflacionárias nem no período do governo Fátima Bezerra, que até o fim de 2021 será de 27%, segundo dados do DIEESE”, disse o sindicato em texto publicado em seu site oficial, acrescentando que “a baixa porcentagem, abaixo das perdas da inflação, empobrecem ainda mais os servidores mais humildes que vivem com seu salário-base próximo ao salário mínimo e veem seu poder de compra cair a cada ano”.

O SINSP reclama ainda que a governadora Fátima Bezerra não deixou claro quais carreiras estarão inclusas no reajuste, deixando os servidores confusos com a falta de detalhes. Também não há informação de quando exatamente o reajuste será aplicado, gerando expectativa na categoria.

NEGOCIAÇÃO

O sindicato protocolou na sexta-feira (29) um ofício junto a secretaria de Administração em que é pedido à secretária Virgínia Ferreira a continuação da negociação salarial dos servidores da administração direta. O SINSP também solicitou o impacto financeiro do reajuste anunciado pela governadora Fátima Bezerra.

O QUE OS SERVIDORES DEFENDEM

O SINSP recebeu da secretária de Administração uma proposta de reajuste com o salário inicial durante o processo de negociação. Na ocisão o sindicato defendeu a tabela apresentada pela SEAD e informou que não concordaria em diminuir o proposto pelo próprio governo.

De acordo com a proposta da SEAD ao SINSP, os vencimentos da Lei 432 teriam início a partir de 1.285,00 (para o nível remuneratório 1 – nível gerencial I) em janeiro de 2022, como prometido pela governadora Fátima Bezerra ao Fórum dos Servidores.

“Não estamos nada satisfeitos com o que foi anunciado pela professora Fátima Bezerra. A negociação foi longa, apresentamos estudos do DIEESE com as nossas perdas e a SEAD nos propôs uma tabela com porcentagens superiores ao anunciado ontem. Para nós do SINSP a negociação não acabou. Só vamos descansar quando nossas perdas forem reparadas e tivermos ganho real no nosso salário”, informou a presidenta do SINSP, Janeayre Souto.

Fonte: Portal Grande Ponto

Prévias do PSDB: Começa multirão para cadastrar mais de 22 mil filiados espalhados em todo Estado

Prefeitos, vice-prefeitos e deputados do PSDB Potiguar estão sendo contactados para votar em Brasília

Os filiados do PSDB têm até o próximo dia 14 de novembro para se cadastrar no aplicativo das prévias. A eleição interna acontecerá dia 21 e todos os filiados até maio desde ano podem participar. O PSDB do Rio Grande do Norte realiza nesta segunda-feira (1º), na sede do partido no bairro Tirol, grande Mutirão de Credenciamento para auxiliar os filiados a se registrarem no aplicativo.

Apenas os filiados cadastrados poderão votar para escolher o candidato à presidência da República que representará o partido nas eleições de 2022. O governador João Doria disputa a indicação tucana com o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. A Executiva Estadual anunciou apoio a Doria por unanimidade.

Segundo o jornalista Rodrigo Rafael, assessor de Articulação do PSDB/RN, a ideia é que cada diretório ou comissão local organize seus filiados e auxilie a finalizar o cadastro no aplicativo Prévias PSDB. “É muito fácil fazer o cadastro. Todos os filiados, com ou sem mandato, precisam se cadastrar até o dia 14 de novembro. É necessário o número título eleitoral, documento com foto e seguir o passo a passo”, disse Rodrigo Rafael.

Em todo Rio Grande do Norte, o PSDB tem mais de 22 mil filiados espalhados nos 167 municípios. Os 55 prefeitos e vice-prefeitos e os cinco deputados estaduais votarão em urnas no dia 21 em Brasília. Já os 244 vereadores e filiados que se cadastrarem votam em qualquer lugar pelo aplicativo. “É importante que cada dirigente municipal passe as informações aos filiados, que nem sempre entendem como a tecnologia funciona, para que todos tenham a oportunidade de votar e escolher seu candidato nas Prévias do PSDB”, explicou o jornalista Rodrigo Rafael, que junto com o PSDB Potiguar vem mobilizando as lideranças do partido.

*O aplicativo Prévias PSDB já está disponível* para que os filiados possam se cadastrar e participar da escolha do candidato do partido à Presidência da República.

Se seu celular é ANDROID, acesse: https://bit.ly/PreviasPSDBAndroid

Se seu celular é IPHONE, acesse: https://bit.ly/PréviasPSDBApple

PF e Ministério Público agora escondem nome da Lava Jato até em fase da operação

Após uma série de desgastes na imagem pública, do desmonte das forças-tarefas e de reações do Congresso e da Justiça, a Lava Jato agora oculta o seu nome das operações.

Pela primeira vez em mais de sete anos, as autoridades do Paraná deflagraram na última semana mandados de busca e apreensão ligados ao esquema de corrupção na Petrobras, mas não a chamaram nem de “fase” nem de “Lava Jato”.

“A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (21/10), a Operação Laissez Faire, Laissez Passer. Cerca de 10 policiais federais cumprem em Niterói/RJ dois mandados de busca e apreensão expedidos pela 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba/PR no bojo do complexo de investigações que apuram crimes contra a Petrobras”, disse a nota de divulgação da PF à imprensa.

Os documentos da operação, porém, mencionam claramente que a Laissez Faire, Laissez Passer é a “OP. LJ. 82”. Ou seja, a 82ª fase da Operação Lava Jato. Já os documentos do Ministério Público Federal apontaram que quem trabalhava naquele caso era o “grupo de trabalho Lava Jato”.

A Procuradoria no Paraná atribui a nova nomenclatura a critérios de ligação com o núcleo originalmente alvo da operação —diferenciação que não existia anteriormente.

“O nome Operação Lava Jato continua a ser colocado quando a investigação é desdobramento do caso originário. Nas operações mais recentes, tem se evitado usar o antigo nome tendo em vista que o caso agora está sendo trabalhado por cinco ofícios [o equivalente a vara], sendo um deles o do procurador natural no Paraná.”

Desde março de 2014, já foram deflagradas 81 fases da Lava Jato —sendo apenas outras 3 em 2021, em janeiro, fevereiro e junho.

A ação deflagrada no último dia 21 envolve elos antigos da Lava Jato, como negócios da Diretoria de Abastecimento da Petrobras e a delação da Galvão Engenharia. Os mandados foram autorizados pelo sucessor de Sergio Moro na vara federal responsável pelo caso, o juiz Luiz Antônio Bonat.

Um dos alvos de busca e apreensão foi o atual diretor de Relacionamentos Governamentais do Flamengo, Aleksander dos Santos. As suspeitas partiram de um delator da Galvão.

Leia maisPF e Ministério Público agora escondem nome da Lava Jato até em fase da operação

Ex-chefe de gabinete de Alcolumbre nega rachadinha

A defesa de Paulo Boudens, ex-chefe de gabinete do senador Davi Alcolumbre (foto), divulgou uma nota em que nega o esquema de rachadinha denunciado por seis ex-servidoras.

De acordo com reportagem de Veja, o parlamentar recebeu pelo menos R$ 2 milhões por meio do esquema.

O advogado Alexandre Queiroz, representante de Paulo Boudens, servidor do Senado Federal, esclarece que são inverídicas as informações prestadas pelas ex-servidoras à Veja”, diz trecho da nota publicado pelo site Metrópoles.

“O senador Davi Alcolumbre em nenhuma ocasião manteve contato com as ex-servidoras mencionadas na matéria. Paulo Boudens enviou comunicação ao Senado colocando-se à disposição para esclarecimentos.”

O antagonista

‘Esquerda não quer debater, quer calar quem pensa diferente’, diz Rogério Marinho

O ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) criticou a esquerda brasileira durante um bate papo no auditório da Facep, na cidade de Pau dos Ferros, interior do RN. O ministro afirmou na tarde deste sábado (30) que a esquerda não quer o debate ou diálogo, mas sim “calar” o presidente Bolsonaro.

“Eles querem calar o presidente, eles não querem o debate, não querem o diálogo, não querem o contraditório, não querem a exposição de ideias, eles querem suprimir o pensamento de quem de alguma forma de opõe ao que eles pensam”, disse o ministro.

Fonte: Portal Grande Ponto

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: