fbpx

PDT e PT oficializam aliança e garantem Carlos Eduardo como Senador de Fátima

O PDT do Rio Grande do Norte oficializou apoio à reeleição da governadora Fátima Bezerra (PT). A decisão foi tomada na noite de terça-feira (10) em reunião do presidente estadual da sigla, ex-prefeito Carlos Eduardo, com o presidente estadual do PT, ex-deputado Junior Souto.

Na manhã desta quarta-feira (11), a decisão foi anunciada pelos dois partidos. O PDT vai compor chapa majoritária da governadora com Carlos Eduardo candidato a senador. A chapa terá ainda o deputado federal Walter Alves, do MDB, como candidato a vice-governador.

A carta-compromisso extraída da união do PDT e PT, reitera a apresentação do nome de Carlos Eduardo para o Senado, com isso, encerra a especulação de que o ex-prefeito enfrentava risco de não compor a chapa governista.

A desconfiança ganhou força nos últimos dias, a partir do lançamento da pré-candidatura ao senado do deputado federal Rafael Motta, do PSB, que tem a simpatia de setores do PT. O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, chegou a afirmar que o partido, que tem aliança nacional com o PT, havia pedido o apoio da governadora para Rafael Motta.

Fátima Bezerra, que coordena o projeto de reeleição, fez questão de não deixar dúvida sobre a aliança com Carlos Eduardo. Desde o primeiro momento da discussão que ela priorizou ter o ex-prefeito de Natal no seu palanque.

A união das forças progressistas para as eleições de 2022 foi o tema central na reunião dos dirigentes do PT e PDT. A governadora destacou a importância da frente ampla no plano local e nacional, que esteja comprometida com o objetivo primordial de tirar o Brasil desse caos político, institucional, econômico e social, derrotando Bolsonaro e o bolsonarismo.

Em documento semelhante ao assinado pelo PTDT, o MDB potiguar também já oficiou o PT-RN sobre o compromisso de apoiar a reeleição da governadora, e apresentou o nome do deputado federal Walter Alves para a vaga de vice na chapa.

Fonte: Portal Grande Ponto

Policiais são acionados para conter possível tumulto na Penitenciária de Alcaçuz, na Grande Natal

Na manhã desta quarta-feira (11), a Secretaria de Administração Penitenciaria (Seap) solicitou reforço da força policial em ação de caráter preventivo, após a denúncia de um possível tumulto na região da Penitenciaria de Alcaçuz.

De acordo com informações apuradas pela redação da 98 FM, agentes de segurança estão fazendo revistas nas áreas interna e externa da Penitenciária de Alcaçuz e da Penitenciária Estadual Rogério Coutinho.

A força policial conta também com o auxílio de cães farejadores, afim de localizar qualquer material ilegal nas dependências dos presídios.

Não foi identificado nenhum princípio de rebelião, motim, ou fuga.

Não há previsão para o término da ação policial.

Portal 98FM Natal

Inflação avança 1,06% em abril, maior alta para o mês desde 1996

Posto de combustíveis em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio: preços não param de subir Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo

Puxado pelos preços dos alimentos e combustíveis, a inflação avançou 1,06% na passagem de março para abril,  segundo dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) divulgados pelo IBGE nesta quarta-feira. Foi o maior resultado para o mês de abril desde 1996 (1,26%).

O resultado indica uma ligeira desaceleração em relação ao índice de março, quando a inflação subiu 1,62% no mês. Ainda assim, os preços seguem pressionados ao consumidor.

No ano, o IPCA acumula alta de 4,29%. Em 12 meses, o índice chegou a 12,13%.

Economistas ouvidos pela Reuters esperavam alta de 1% e 12,07% em 12 meses.

Alimentos e combustíveis pressionam índice

Os principais impactos no mês de abril vieram do grupo Aimentação e bebidas, que subiram 2,06%, e dos Transportes, cujos preços avançaram 1,91% no mês. Juntos, os dois grupos contribuíram com cerca de 80% do IPCA de abril.

Leia maisInflação avança 1,06% em abril, maior alta para o mês desde 1996

Senado aprova novo limite de gastos do governo com propaganda em ano eleitoral

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária semipresencial.   Na ordem do dia, PL 4.059/2021, que muda o limite de gastos com propaganda do governo em anos eleitorais.   O projeto muda a forma de cálculo para determinar quanto os governos federal, estaduais e municipais podem gastar com publicidade em anos eleitorais. O texto permitirá ao governo federal um aumento de R$ 25 milhões nessas despesas.   À bancada: senador Roberto Rocha (PTB-MA); senador Eduardo Gomes (PL-TO), em pronunciamento; senador Paulo Rocha (PT-PA).  Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O Senado aprovou, nesta terça-feira (10), o projeto de lei que muda as regras de limite de gastos com propaganda em anos eleitorais para órgãos dos governos federal, estaduais e municipais. O texto (PL 4059/2021) permitirá ao governo federal um aumento de R$ 25 milhões nessas despesas ainda em 2022. Ele segue agora para a sanção presidencial.

O projeto recebeu muitas críticas por promover o aumento de gastos públicos e por entrar em vigor em ano eleitoral. A pedido de vários senadores, ele foi votado nominalmente. Recebeu 38 votos favoráveis e 29 contrários.

O senador Eduardo Gomes (MDB-TO), que foi o relator, defendeu o projeto argumentando que ele atende os profissionais de publicidade e propaganda, gerando empregos no setor. Gomes comparou a proposta a outras medidas de auxílio aprovadas pelo Congresso Nacional durante a pandemia de covid-19, como o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e a Lei Aldir Blanc, para a área cultural.

— É um setor da economia brasileira que, a exemplo de tantos outros, precisa nesse momento de reforço, garantia de emprego. Esta relatoria tem a ver com as relatorias que foram feitas aqui para centenas de setores da economia brasileira — disse.

Outros pontos destacados pelo senador foram a necessidade de reforçar a capacidade de prestação de contas do poder público. O projeto também fala sobre a contratação de serviços de comunicação digital e Eduardo Gomes também falou da necessidade de adaptar a legislação a mudanças tecnológicas recentes.

Leia maisSenado aprova novo limite de gastos do governo com propaganda em ano eleitoral

Lira defende a segurança das urnas eletrônicas ao discursar para empresários nos EUA

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), defendeu o sistema eleitoral brasileiro e afirmou que as urnas eletrônicas são confiáveis. Segundo Lira, “o povo brasileiro vai escolher [seus representantes] sem o eufemismo de que a urna presta ou não presta. O sistema é confiável”, disse o presidente em evento promovido pelo BTG Pactual em Nova York, cujo tema é “O Brasil e a Economia Mundial”. Lira está em viagem oficial aos Estados Unidos.

O presidente defendeu um pacto nacional para divulgar o que o Brasil tem de positivo e que a polarização fique apenas no momento específico da eleição. “É importante que tenhamos tranquilidade política no pleito, as instituições brasileiras são fortíssimas”, defendeu.

Lira lembrou as votações da Câmara nesta legislatura, que funcionou plenamente durante a pandemia aprovando propostas reformistas e que vão permitir investimentos de mais de R$ 800 bilhões nos próximos dez anos. Na avaliação do presidente, o Congresso continuará sendo um parlamento reformista, liberal e de centro-direita.

Leia maisLira defende a segurança das urnas eletrônicas ao discursar para empresários nos EUA

Governo impõe sigilo sobre funcionários lotados no gabinete da Presidência no RJ

O Planalto impôs sigilo de 5 anos a informações referentes a funcionários lotados no gabinete regional da Presidência no Rio de Janeiro, diz O Globo. O local foi criado no início do governo Bolsonaro, para que o presidente pudesse contar uma sala para para trabalhar quando estivesse na cidade.

Segundo o jornal, Bolsonaro (foto), no entanto, nunca esteve no local, que já custou R$ 1,7 milhão. Além disso, a reportagem do jornal esteve pessoalmente no gabinete em duas ocasiões, mas não encontrou nenhum funcionário no local. Hoje, quatro servidores são pagos para ficar à disposição do presidente no local.

Após ter sido questionado via Lei de Acesso à Informação (LAI) se os servidores lotados no gabinete do Rio possuem crachá da Presidência, o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) disse que não poderia responder porque os dados foram classificados com o grau de sigilo reservado — o que representa 5 anos de sigilo.

Leia maisGoverno impõe sigilo sobre funcionários lotados no gabinete da Presidência no RJ

Quaest: Lula vence no primeiro turno em todos os cenários pesquisados

Os bolsonaristas comemoram o crescimento de seu candidato depois da retirada de Sergio Moro, mas isso aumentou também a chance de uma vitória de Lula no primeiro turno.

Nos seis cenários pesquisados pela Quaest, Lula aparece com mais votos do que a soma de seus adversários.

Quando Ciro Gomes é excluído da lista, Lula é eleito no primeiro turno com uma margem de até 14 pontos sobre o resto.

O antagonista

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: