fbpx

Nelter cobra melhorias na saúde, volta a criticar situação de estradas e taxas cobradas pela CAERN

O deputado Nelter Queiroz (PSDB) usou a sua inscrição nesta quinta-feira (2), em horário reservado aos líderes partidários, na Assembleia Legislativa, para fazer críticas ao setor de saúde do Estado com base em informações passadas pela mãe de uma paciente que se encontra internada em uma UPA na cidade de Assú, aguardando vaga para se submeter a uma cirurgia em Mossoró.

“A paciente Fernada Patrícia, de 20 anos, está internada na UPA de Assú há mais de 24 horas, esperando para ser transferida para fazer uma cirurgia de emergência em Mossoró. Ela está com pancreatite aguda grave. A mãe da paciente, Rosicleide Fernanda Patrícia postou hoje nas redes sociais a necessidade da operação de urgência porque a filha tem pedra na vesícula e a pedra obstruiu uma veia e não foi transferida ainda porque depende do Sistema”, disse Nelter reproduzindo a postagem da mãe da paciente.

O deputado continuou o seu discurso dizendo que isso dói e que quase todos os dias recebe reclamações de várias cidades do Estado porque a saúde está esquecida pelo governo que não chega com ações para atender os pacientes. “Faço um apelo em nome da mãe de Fernanda Patrícia: governadora Fátima, abra o seu coração e resolva o problema da saúde do povo, porque ninguém aguenta mais” registrou o deputado.

Em seu pronunciamento, Nélter também reclamou da falta de recuperação das estradas, que estão “só no papel” com assinaturas de ordens de serviços e que as obras não começam. Questionou ainda a atuação da CAERN que, segundo ele, tem dinheiro em caixa e não investe em água para o sertão. “Além disso cobra uma tarifa muito alta para religação de uma rede cortada, enquanto a Cosern, que é uma empresa privada, cobra uma taxa bem abaixo das praticadas pela Companhia de Águas e Esgotos”.

Walter e Garibaldi Alves se rendem de forma humilhante a Fátima Bezerra apenas por ambição e poder


O deputado federal Walter E o ex senador Garibaldi Filho surpreenderam todo o RN, primeiro porque ensaiaram discursos de oposição, com demagogia barata que é bem peculiar a oligarquia Alves que ainda perdura no estado, e depois, porque se renderam a petista Fátima Bezerra.

O problema não foi apenas se render, mas a situação humilhante a que foram submetidos na plenária do PT que aconteceu no último domingo, dia 29. Na ocasião, Fátima Bezerra disse em seu discurso que a chapa do coração dela, teria Antenor como vice e Jean Paul como candidato ao Senado, e que essas alianças com os ALVES aconteceram apenas para tentarem salvar o projeto de reeleição do PT no RN.

O discurso da governadora poderia ter sido mais de respeito ao novos aliados, com palavras que demonstrassem que ela os aceitou de boa vontade, mas não foi isso que se viu.

Todo o estado lembra dos baques que a oligarquia Alves sofreram nos últimos anos, como a derrota de Garibaldi pro Senado e a prisão e quase esquecimento de Henrique Alves, então eles se renderam não por ideologia ou porque querem o bem do estado, mas apenas por ambição e poder, afinal, o projeto de reeleição do mandato federal de Walter estava fadado ao fracasso, e juntando com a situação caótica da gestão da petista, eles decidiram unir forças e tentar se manter no governo que só cuida dos interesses deles mesmos, e nunca do povo.

Aliado de peso de George Soares e Rafael Motta é cassado por compra de voto e abuso de poder

Valderedo Bertoldo, Um dos aliados fortes do deputado George e do deputado federal Rafael Mottaf, acaba de ser cassado por abuso de poder e compra de voto, decisão embasada em várias provas contidas no processo sob investigação, envolvendo o prefeito, a vice e muitos outros nomes do primeiro escalão.

Valderedo ficou conhecido como alguém que se sentia “dono” e não só gestor da prefeitura, por exercer uma ordem que só fazia sentido na sua cabeça. Ou seja, gastava milhões e milhões com o que bem queria e forma exagerada.

Agora pra quem achava uma vantagem estar no mesmo palanque, depois dessa decisão, o cenário pode mudar, já que além de perder o cargo, ele perde o poder da caneta e as benesses que oferecia aos seus candidatos.

O cenário muda para o prefeito e seus aliados, e de fato agora estão experimentando a famosa expressão “o mundo gira” e a oposição começa a se movimentar para emplacar um futuro candidato. O que se comenta é que candidatos da eleição passada como Thales e Remo unirão forças e farão uma única chapa para derrotar o candidato de Valderedo.

Cotado para ser vice de Fábio, Ivan Júnior detona Fátima: “Governo falido”

O ex-prefeito de Assu Ivan Júnior (União Brasil), cotado para ser candidato a vice na chapa de Fábio Dantas (Solidariedade) ao governo do Estado, fez duras críticas nesta quinta-feira (2) à gestão da governadora Fátima Bezerra (PT), pré-candidata à reeleição.

Na avaliação de Ivan Júnior, o governo estadual está “falido” por não ter, segundo ele, ações de desenvolvimento econômico nos municípios. “O governo Fátima faliu. É um governo falido quanto às ações de desenvolvimento”, afirmou, em entrevista ao PORTAL DA 98 FM.

O ex-prefeito afirma que, mesmo com a região do Vale do Açu contribuindo significativamente para o PIB do Estado, o governo não tem investimentos importantes na região. Ele cita que a produção de setores como fruticultura e carcinicultura tem dificuldades de escoamento por causa da condição das estradas.

Segundo Ivan, Fátima está mais preocupada com as alianças político-eleitorais. Ele aponta que a governadora faz aquilo que sempre criticava.

Sobre a possibilidade de ser candidato a vice de Fábio Dantas, Ivan Júnior diz que isso depende de uma definição do União Brasil. Ele afirma que seguirá o caminho que o partido apontar. O ex-prefeito destaca que uma decisão deverá ser tomada nas próximas semanas.

O União Brasil pode apoiar Fábio Dantas ou optar pela neutralidade, focando nas disputas para deputados estaduais e federais. A mulher de Ivan, Vanessa Lopes, é pré-candidata a deputada federal pelo partido.

Ivan elogia o presidente estadual do partido, ex-senador José Agripino Maia, pela condução do processo de forma “democrática”, ouvindo os filiados.

O ex-prefeito de Assu declarou, ainda, que o compromisso dos pré-candidatos com as regiões do Estado poderá ser determinante para o caminho a ser seguido pelo União Brasil. Ele diz que filiados do União Brasil nas regiões esperam que os pré-candidatos se comprometam a defender pautas locais.

O União Brasil tem lideranças em toda as regiões do Estado: Ivan Júnior no Vale do Açu; o ex-prefeito de Pau dos Ferros Leonardo Rêgo no Alto Oeste; e o presidente da Câmara de Natal, Paulinho Freire, na Grande Natal, são alguns exemplos.

*Portal 98

Aprovada redução na conta de energia com devolução de créditos

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária semipresencial destinada à apreciação de autoridades e de outras matérias.   Mesa:  senador Eduardo Braga (MDB-AM); senador Fabio Garcia (União-MT); presidente do Senado Federal, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG).  Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O Senado aprovou nesta quarta-feira (1°) o PL 1.280/2022, do senador Fabio Garcia (União-MT), que disciplina a devolução de tributos recolhidos a mais pelas prestadoras de serviço público de distribuição de eletricidade. O texto prevê que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) implementará a destinação dos créditos de PIS/Cofins que as empresas cobraram a mais de seus usuários, na forma de redução de tarifas, de acordo com critérios equitativos.

O autor do projeto explicou que, em 2017, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o ICMS cobrado das distribuidoras de eletricidade não deve compor a base de cálculo do PIS/Cofins incidente sobre as tarifas, o que habilitou as distribuidoras a receber uma restituição bilionária da União. Esses valores, no entanto, não pertenciam às empresas, mas aos consumidores, pois os tributos são incorporados às tarifas e repassados aos usuários. No seu entendimento, a apropriação dos recursos pelas empresas representaria um ganho indevido.

— Estamos, aqui, fazendo justiça ao consumidor de energia do país, ao cidadão que pagou indevidamente, por mais de 15…, 20 anos, uma bitributação. Estamos devolvendo com justiça esses valores pagos a mais a esse trabalhador, de forma regrada, organizada e rápida — disse o senador ao defender a aprovação.

Leia maisAprovada redução na conta de energia com devolução de créditos

Fátima tem 31,7%; e Fábio, 15,1%, aponta pesquisa Brasmarket em cenário sem Styvenson

A governadora Fátima Bezerra (PT), pré-candidata à reeleição, segue na liderança da corrida pelo governo do Estado, segundo números de pesquisa Brasmarket divulgada nesta quarta-feira (1º). O pré-candidato Fábio Dantas (Solidariedade) está em segundo lugar, com metade das intenções de voto. A pesquisa não mediu intenções de voto no senador Styvenson Valentim (Podemos). A pesquisa foi contratada pelo blog do BG.

Confira os números – Estimulada:

  • Fátima Bezerra (PT): 31,7%
  • Fábio Dantas (Solidariedade): 15,1%
  • Danniel Morais (PSOL): 3,6%
  • Clorisa Linhares (Brasil 35): 1,9%
  • Branco/nulo: 21,2%
  • Indecisos: 26,5%

Espontânea

Na espontânea, quando o eleitor pode citar qualquer nome, Fátima aparece em primeiro com 17,2% das intenções de voto, contra 11,8% de Fábio. Considerando a margem de erro de 3,5 pontos percentuais, Fátima tem entre 13,7% e 20,7% e Fábio entre 8,3% e 15,3%. Os dois oscilam dentro da mesma margem, configurando o empate técnico.

O senador Styvenson Valentim ainda aparece em terceiro, dentro da margem de erro, com 2,4% das intenções de voto.

Brancos e nulos somaram 6,1%. Já os indecisos equivaleram a 61,8% dos entrevistados.

Dados

O instituto Brasmarket entrevistou 800 pessoas entre os dias 26 e 30 de maio. Todos os dados foram calculados com margem de erro de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com intervalo de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob os protocolos RN-05235/2022 e BR-09104/2022.3

Com informações, Portal 98Fm Natal

PSDB reage a Lula, fala em ‘hipocrisia’ e diz que gestão do PT ‘quase acabou com o Brasil

O PSDB reagiu nesta terça-feira (31) à fala do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de que o partido dos tucanos “acabou”. Nas redes sociais, o PSDB disse que o pré-candidato à Presidência deveria estar mais preocupado em “responder à população por que a gestão do PT quase acabou com o Brasil”.

O PSDB ainda afirmou que Lula “segue na hipocrisia procurando líderes tucanos”. O vice na chapa do petista é o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), que deixou a legenda tucana em dezembro de 2021, após 33 anos filiado. Lula e Alckmin, historicamente, foram grandes adversários nas disputas presidenciais brasileiras e representavam forças políticas antagônicas.

O partido ainda defendeu na publicação que o País foi “salvo da destruição” com a aprovação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Na época, o PSDB foi uma das legendas a favor do processo de destituição da petista.

Nesta terça-feira (31), durante evento do lançamento do livro “Querido Lula: Cartas a um Presidente na Prisão”, Lula afirmou que o PSDB chegou ao fim. “Um senador do PFL disse uma vez que era preciso acabar com a ‘desgraça do PT’, o Jorge Bornhuasen. O PFL acabou. Agora, quem acabou foi o PSDB. O PT continua forte, continua crescendo e conseguiu construir a maior frente de esquerda já feita nesse País”, afirmou Lula.

Com informações do Estadão

 

Nelter Queiroz defende redução de alíquotas do ICMS para combustíveis no RN

Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (1), na Assembleia Legislativa, o deputado Nelter Queiroz (PSDB) repercutiu o projeto de lei, de sua autoria, que busca alterar as alíquotas internas para os produtos óleo diesel, gás de cozinha (GLP), gás natural, gasolina e álcool etílico. De acordo com o parlamentar, os constantes aumentos nos preços dos combustíveis têm elevado significativamente o custo de vida da sociedade.

“Dentre tantos fatores que impactam na alta dos combustíveis para o consumidor, está a cobrança do ICMS. No Rio Grande do Norte, a elevada alíquota cobrada para a gasolina e álcool combustível têm relevante impacto nos preços praticados pelos postos de combustíveis. De forma geral, o aumento dos combustíveis é um dos fatores que mais impacta a vida do cidadão brasileiro nos últimos tempos”, afirma Nelter.

O deputado explica que o projeto pretende baixar as atuais alíquotas de ICMS no Estado para valores que estejam “dentro da realidade”. “O Governo do Estado não quer baixar esse imposto. Não quer melhorar a cidadania. A governadora quer que tudo continue caro e isso eleva a cesta básica e o custo de vida dos nossos conterrâneos”, observa ele.

O projeto de lei propõe que as alíquotas passem a vigorar com os percentuais de 13% para óleo diesel, gás de cozinha (GLP) e gás natural combustível (GNV), e de 18% para gasolina e álcool etílico anidro combustível. “Apelo ao relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deputado Subtenente Eliabe, para que paute o projeto e este venha para votação em Plenário e possamos baixar significativamente esses valores”, disse Nelter.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: