fbpx

Assembleia Legislativa celebra 20 anos da Uern em Natal

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte realizou, nesta segunda-feira (11) Sessão Solene em homenagem aos 20 anos de instalação do Campus Avançado da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (Uern), em Natal, no dia 13 de junho de 2002, com a proposta de ser a primeira universidade pública na Zona Norte, maior e mais populosa região administrativa da cidade. Proposta pelo deputado George Soares (PV), a solenidade homenageou dez pessoas com relevantes serviços prestados a instituição.

“A UERN completa 20 anos fazendo história na vida de milhares de potiguares que moram na Zona Norte. Nosso mandato tem um carinho enorme por essa instituição tão importante para o desenvolvimento do nosso Estado”, disse.

Atualmente, com cinco cursos de graduação (Direito, Turismo, Ciência da Computação, Ciência e Tecnologia e Ciências da Religião), o campus de Natal tem cerca de mil estudantes. Mas, com o novo prédio, cuja estrutura tem um piso de estacionamento e três pavimentos com 20 salas de aula, biblioteca, auditório, laboratórios e salas de professores, a Universidade terá capacidade de ampliar a oferta de vagas para três mil alunos, com até mais oito novos cursos de graduação, considerando os três turnos de funcionamento. Esses novos cursos ainda não estão definidos. Eles serão escolhidos com base nas demandas atuais e locais para a Zona Norte, e precisam ser aprovados pelos conselhos superiores da Uern.

Representando os homenageados o professor e ex-reitor da Uern, José Walter Fonseca, iniciou seu discurso parafraseando o ex-governador Tarcísio de Vasconcelos Maia quando o mesmo disse: “A Uern é a maior obra erigida pelo povo de Mossoró e entregue por amor e respeito ao povo do Rio Grande do Norte” e continuou ao reconhecer a importância da Casa Legislativa na busca de soluções para os problemas da instituição.

“Estamos falando de uma instituição que democratizou o direito do filho do agricultor dos quatro cantos do RN ao ensino superior. Essa comenda representa o reconhecimento do povo do nosso Estado pela dedicação e luta pela nossa Uern que hoje chega aos seus 54 anos forte e mais independe”, discursou ao concluir emocionado: “A razão me fez chegar até aqui, mas a emoção me faz permanecer onde cheguei”, disse.

Representando a reitora Cicília Raquel Maia Leite, que não pode estar presente em virtude de compromissos agendados anteriormente, o vice-reitor Francisco Dantas, agradeceu a proposição da homenagem e o reconhecimento a todos que dedicam sua vida a Uern. “Um dia especial. Reconhecer a importância da Uern é permitir que realidades sejam transformadas. São 20 anos mas estamos preparados, muito pelo que essa Casa fez por nós, ao aprovar projetos tão importantes e por reconhecer que sem educação de qualidade não teremos futuro, para tornar essa instituição ainda maior do que ela é hoje”, ressaltou.

O campus de Natal foi fundado em 13 de junho de 2002. A inauguração do novo prédio, em 15 de maio de 2022, marcou os 20 anos da chegada da Uern à capital, com a proposta de ser a primeira universidade pública na zona Norte, maior e mais populosa região administrativa da cidade.

O Complexo Cultural da Uern (CCUERN), que abrigou os cursos de graduação da Universidade na zona Norte, continuará fazendo parte do campus de Natal, passando a ser espaço inteiramente dedicado às atividades da Escola de Extensão da Uern (EdUCA), que atende a cerca de 1.200 pessoas da comunidade, de crianças a idosos, por semestre, em turmas de dança, música, teatro e modalidades esportivas. No CCUERN, também continuará funcionando o Núcleo de Prática Jurídica, onde os alunos do curso de Direito realizam cerca de mil atendimentos anuais, bem como outras atividades de extensão da Uern em Natal.

Homenageados
Ana Lúcia Dantas
Ana Lúcia Castro Nascimento
André Gustavo Pereira
Antonio Jânio Fernandes
Francisco Canindé Guilherme
Francisco Dantas de Medeiros Neto
Gevaldo Xavier da Cruz
Maria Augusta de Souza Torres
Rosemary de Carvalho Teixeira
José Walter Fonseca

Secretária de Saúde de Assú revela que atendimento em algumas comunidades não funciona pelas más condições das estradas que a Prefeitura do Assú deveria cuidar e zelar

A Secretaria Municipal do Assú está cada dia pior, já que a dupla Gustavo e Fabielle não faz o dever de casa, não resolvem os problemas cruciais, e acaba que prejudica outras áreas.

Isso é tão óbvio, que a atual secretária do município, Debora Cavalcante que substituiu o ex secretário Carlos Júnior, rasgou o verbo no programa da 89FM Assú, quando deu entrevista no início de julho.

Na entrevista um morador pergunta qual o motivo de não ter atendimento de dentista no sítio Trapiá e cita um trailer que fazia atendimentos médicos, mas que o trailer e os atendimentos sumiram. A secretaria Débora informou que o município utiliza estratégias de juntar comunidades, escolhe algumas para ser o “pólo” com intuito de facilitar o atendimento.

Mas a secretária Débora também acabou denunciando um outro problema da gestão de Gustavo e Fabielle, ao falar que o trailer anda nas estradas numa semana, e na outra o trailer já apresenta vários problemas, devido a péssima situação das estradas, e ainda ela relata que para o médico fazer atendimento médicos precisa de um local limpo, e deixa a dúvida no ar, de que nessas comunidades a Prefeitura não realiza limpeza nos locais públicos.

“Nós temos um trailer médico que roda, mas esse Trailer vai uma semana e na outra quebra o eixo, por causa que nossas estradas não são adequadas para rodar esse tipo de veículo”, disse a secretária.

Então de que serve realizar um São João milionário, quando os problemas básicos, a gestão caótica de Gustavo e Fabielle não resolvem?

Presidente do Sindicato dos Médicos do RN, Dr. Geraldo Ferreira, faz denúncia gravíssima! “PACIENTES SÃO REOPERADOS DUAS OU TRÊS VEZES POR USO DE MATERIAL RUIM NO HOSPITAL TARCÍSIO MAIA

Nas últimas vezes que visitamos o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, um problema gravíssimo tem sido recorrente: material cirúrgico inadequado e de má qualidade para as cirurgias vasculares e cranianas, comprometendo o resultado ou mesmo inviabilizando o procedimento.

Na Cirurgia Geral, responsável pela maior parte dos atendimentos, a falta de fios adequados e o uso de fios de má qualidade para fechar a cirurgia tem sido motivo de maus resultados, com os pontos abrindo e o pacientes precisando com frequência serem reoperados.

Hoje mesmo recebemos a denúncia de plantonistas de cirurgia do hospital, de que pacientes internados às vezes precisam ser reoperados duas ou três vezes por falta dos fios adequados, que substituídos por outros inapropriados criam complicações para os pacientes. Muitos relatórios já foram encaminhados à Direção e às autoridades, mas até agora, sem nada ter sido feito, sofrem os pacientes, com risco para suas próprias vidas.

Esse drama, apesar de persistente em Mossoró, também é observado em outros hospitais regionais, onde equipamentos, materiais e medicamentos sempre estão em falta. O sucateamento dos hospitais, a falta de equipamentos, materiais e medicamentos, além da falta de recursos humanos, que em 60% tem seus contratos precarizados por empresas, criam um quadro preocupante na saúde Estadual.”

Assassinato de petista “mostra como é viver na barbárie”, diz Pacheco

Pacheco se reúne com Fux e diz que acirramento eleitoral "não pode  descambar" para defesa de ditadura | Política | Valor Econômico

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (foto), também se manifestou nas redes sociais sobre o assassinato do guarda municipal petista Marcelo Arruda, que foi baleado durante a própria festa de aniversário.

Arruda foi morto pelo agente penitenciário federal Jorge da Rocha Guaranho. O atirador foi internado num hospital da região.

Em publicação no Twitter, Pacheco afirmou que o assassinato de Marcelo Arruda é a materialização da intolerância política que permeia o Brasil atual e nos mostra, da pior forma possível, como é viver na barbárie.

“Devemos todos, especialmente os líderes políticos, lutar para combater este ódio, que vai contra os princípios básicos da vida em família, em sociedade e em uma democracia.”

E acrescentou:

“A convivência com o contraditório deve ser mais do que respeitada. Deve ser preservada e estimulada, pois é dessa forma que podemos, por meio de diálogo e busca de consensos, evoluir para um país melhor.”

O antagonista

Policial penal suspeito de matar jovem de 21 anos e motorista de aplicativo em Natal é preso em flagrante por sequestro em PE

João Victor Munay, de 21 anos, foi assassinado a tiros dentro de casa, em Natal. — Foto: Cedida

Um policial penal do Rio Grande do Norte foi preso na noite de sábado (9) suspeito de matar a tiros um jovem de 21 anos dentro de casa na Zona Sul de Natal e um motorista por aplicativo, na Zona Oeste, horas antes. O suspeito foi detido em flagrante em Pernambuco por um outro crime, de sequestro.

Uma das vítimas fatais foi João Victor Queiroz Munay Dantas, de 21 anos, que foi morto dentro da casa onde morava no bairro Pitimbu durante a madrugada do sábado. A mãe dele também foi atingida por disparos de arma de fogo.

O policial penal também é suspeito de ter matado, horas antes, o motorista por aplicativo Marcelo Cavalcanti de Medeiros Silva, de 27, no bairro Cidade da Esperança.

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte disse que solicitou a prisão temporária do policial penal pelos crimes de homícidio e de latrocínio praticados contra as vítimas. O pedido foi atendido pelo juiz de plantão do Tribunal de Justiça do RN.

Até a atualização mais recente desta matéria, o suspeito estava custodiado em Pernambuco e a Polícia Civil do RN aguardava a transferência para o estado, “a fim de responder pelos crimes aqui cometidos”.

O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), departamento responsável por ter identificado o autor dos crimes como sendo um policial penal lotado no estado, iniciando as buscas pelo fugitivo.

A DHPP vai investigar as circunstâncias e motivações dos crimes cometidos.

Despedidas

João Victor Queiroz Munay Dantas, de 21 anos, e Marcelo Cavalcanti de Medeiros Silva, de 27, foram velados na manhã deste domingo (10) sob forte comoção de familares e amigos na Grande Natal.

Leia maisPolicial penal suspeito de matar jovem de 21 anos e motorista de aplicativo em Natal é preso em flagrante por sequestro em PE

Escassez de medicamentos: Ministério da Saúde e Anvisa admitem risco de desabastecimento

Novo coronavírus: Índia limita exportação de medicamentos

O empresário Ismael Leão chegou à quarta farmácia que visitou na última quinta-feira, em Brasília, em busca de um antibiótico infantil para a sua filha. No balcão, ouviu a mesma resposta que já havia recebido nas outras três: o produto estava em falta.

— Vou continuar a busca. Tenho que procurar para a minha filha — desabafou.

Em pleno inverno, o desfalque nas prateleiras constatado por Leão evidencia uma espécie de apagão de remédios e insumos pelo país. Além de antibióticos, faltam itens indispensáveis ao Sistema Único de Saúde (SUS) e listados na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) 2022, como o antibiótico amoxicilina, e dipirona, aliada de primeira hora no combate a dores e febre. Tanto o Ministério da Saúde quanto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já admitem risco de desabastecimento de medicamentos no mercado.

A escassez, que já dura ao menos dois meses, extrapola os limites das drogarias. Uma pesquisa da Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde), feita com 106 estabelecimentos como hospitais, clínicas especializadas e empresas que fornecem serviço de home care em 13 estados e no Distrito Federal, revela que o problema também atinge unidades de saúde.

Leia maisEscassez de medicamentos: Ministério da Saúde e Anvisa admitem risco de desabastecimento

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: