fbpx

Gasolina para de subir após 6 semanas de alta no país

02/02/2021 – NATAL – AUMENTO DA GASOLINA EM NATAL – FOTO: ALEX RÉGIS/ TRIBUNA DO NORTE

Após seis semanas seguidas de alta, o preço da gasolina nos postos mostra sinais de estabilidade, aponta levantamento semanal realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). De acordo com a agência, entre 20 e 26 de novembro o preço médio do litro nas bombas foi de R$ 5,04, leve queda comparada à pesquisa da semana imediatamente anterior (R$ 5,05).

Nas refinarias da Petrobras, o preço está congelado há 87 dias. Após os esforços do governo federal para conter os preços do insumo e brecar a inflação, a gasolina vinha subindo desde o dia 2 de outubro, quando o litro custava na média R$ 4,79. No período, a alta acumulada nas bombas é de 5,2%.

A explicação para a atual estabilidade está no esgotamento do movimento de alta de preços do etanol anidro, relacionado à entressafra. O produto compõe 27% da mistura da gasolina e, nas duas últimas semanas, teve queda acumulada de 3,6%, segundo a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP).

Nas últimas 11 semanas, desde quando o etanol anidro começou a subir, a alta acumulada do insumo ainda é de 10,7%. Quedas mais intensas no preço do etanol podem aliviar o custo da gasolina no curto prazo, dizem especialistas ouvidos pelo Estadão/Broadcast.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ricardo Lewandowski propõe desarmamento da população

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski defendeu o desarmamento da população brasileira, neste sábado (26), durante evento que discute prioridades do país para os próximos anos. Lewandowski propôs rever a quantidade de armas em circulação entre civis, que, segundo ele, é “absolutamente desproporcional aos eventuais perigos que as armas querem afastar”.

O magistrado discursou durante painel que debateu o equilíbrio e a segurança do Judiciário no Brasil, em fórum promovido pela Esfera Brasil, que reuniu autoridades, especialistas e políticos, entre integrantes do grupo de transição do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Lewandowski elencou dez desafios que devem ser enfrentados pelo próximo governo. Entre os pontos citados pelo ministro estão a reforma tributária, a pacificação do país, o restabelecimento da harmonia entre os Poderes, o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), a recuperação do sistema educacional, a promoção da inclusão social e a reativação da economia brasileira.

R7

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: