À véspera da votação, Bolsonaro tem 10 pontos sobre Haddad

Última dia de campanha do Haddad
Diferença para petista era de 18 pontos percentuais há 9 dias; candidato do PSL mantém favoritismo para ser o 42º presidente

O deputado Jair Bolsonaro (PSL) chegou à véspera do segundo turno da eleição presidencial com 55% das intenções de votos válidos e vantagem de 10 pontos percentuais sobre o ex-prefeito Fernando Haddad (PT), que está com 45%, de acordo com pesquisa concluída pelo Datafolha neste sábado (27).

O levantamento sugere que a diferença entre os dois candidatos se estreitou mais um pouco nos últimos dias, com pequenas oscilações nas preferências de ambos, dentro da margem de erro do estudo, que é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Desde quinta-feira (25), quando foi concluída a sondagem anterior do instituto, Bolsonaro oscilou negativamente, de 56% para 55% das intenções de votos válidos, sem contar eleitores indecisos e dispostos a votar em branco ou nulo. Haddad oscilou positivamente, de 44% para 45%.

A diferença entre os dois finalistas da corrida presidencial chegou a 18 pontos percentuais há nove dias. Apesar da perda de apoio desde então, Bolsonaro conservou a maior parte dos seguidores que conquistou com a onda conservadora que lhe deu impulso na primeira fase da campanha.

Segundo o Datafolha, 8% dos eleitores chegaram à véspera da eleição inclinados a votar em branco ou nulo, e 5% dizem que ainda não sabem em quem votar. Somados, os eleitores sem candidato representam 13% do eleitorado.

O Datafolha fez 18.371 entrevistas em 340 municípios na sexta (26) e neste sábado. A pesquisa foi contratada pela Folha e pela TV Globo, e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-02460/2018.  Ricardo Balthazar – Folha de São Paulo 

O levantamento indica que 92% dos eleitores estão decididos e poucos deixaram a definição para a volta às urnas neste domingo (27). Segundo o Datafolha, 94% dos apoiadores de Bolsonaro e 93% dos que votam em Haddad se dizem totalmente decididos.

Entre os eleitores que pretendem votar em branco ou anular o voto, somente 23% disseram que ainda podem mudar de ideia até a votação. Mesmo que todos optassem por Haddad na última hora, os votos seriam insuficientes para eliminar a  diferença que separa Bolsonaro e o petista.

Haddad chegou ao fim da campanha despertando maior antipatia no eleitorado do que Bolsonaro. Segundo o Datafolha, 52% dos eleitores dizem que não votariam no petista de jeito nenhum. A taxa de rejeição de Bolsonaro é de 45%.

Entre os eleitores inclinados a votar em branco ou anular o voto, somente 23% cogitam a possibilidade de votar em Haddad e 75% dizem que não o apoiariam de jeito nenhum.

Nesse mesmo segmento, 18% afirmam que poderiam votar em Bolsonaro se mudarem de ideia até a hora da votação e 80% rejeitam a ideia.

Os números do Datafolha mostram que nas últimas semanas Bolsonaro perdeu mais votos entre os Os números do Datafolha mostram que nas últimas semanas Bolsonaro perdeu mais votos entre os homens do que entre as mulheres, entre os mais velhos e os mais ricos. O candidato do PSL perdeu terreno em todas as regiões do país, mas  conservou o apoio no Sudeste, a mais populosa.

Haddad manteve vantagem expressiva sobre o adversário no Nordeste, o mais fiel reduto petista, e ganhou apoio nas últimas semanas em todas as outras regiões. Segundo o Datafolha, ele tem mais votos do que Bolsonaro entre eleitores mais pobres, com renda de até dois salários mínimos, e os menos escolarizados. 

Os dois finalistas chegaram à véspera da eleição empatados nas preferências do eleitorado feminino, Haddad com 42% das intenções de votos totais e Bolsonaro com 41%.

O capitão reformado, que é considerado ofensivo por muitas mulheres, enfrentou rejeição maior entre elas desde o início da campanha. Entre os homens, Bolsonaro tem 55% e Haddad está com 37%. 

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: