Ainda na mira do Centrão, ministra da Saúde saiu em busca de apoio

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, saiu em busca de apoio de colegas da Esplanada e de lideranças petistas para se manter no cargo. Ainda na mira do Centrão, ela recorreu a aliados em janeiro, pedindo para fazerem manifestações em sua defesa. Naquele mês, especulava-se que haveria uma nova reforma ministerial.

Uma das lideranças procuradas por Nísia foi a presidente do PT, Gleisi Hoffmann. Associações da área da saúde também receberam o pedido de ajuda da ministra.

O presidente da Câmara, Arthur Lira, ainda deseja emplacar um aliado no lugar de Nísia. A disputa pelo cargo é um dos motivos que levaram à briga entre Lira e o principal articulador político do governo, o ministro Alexandre Padilha, da Secretaria de Relações Institucionais. Os dois nem se falaram neste ano.

Nísia tem o apoio de Padilha, que foi ministro da Saúde entre 2011 e 2014. Capitaneados por Lira, parlamentares do Centrão dizem que a liberação de emendas pela pasta é deficitária e culpam Padilha por não cumprir acordos com o Congresso. Lula descarta qualquer mudança no momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.