Alckmin critica PT por esconder candidato e diz que só reproduziu fala de Bolsonaro

O candidato à Presidência Geraldo Alckmin (PSDB) ao lado de João Doria, candidato ao governo de São Paulo, durante campanha em São Bernardo do Campo, na região do ACB paulista

Em evento político em São Bernardo do Campo, berço político petista, o presidenciável tucano Geraldo Alckmin criticou neste domingo (2) o PT por esconder seu real candidato. Apesar do TSE ter vetado a candidatura de Lula, a legenda insiste que ele é candidato, e continua tratando Fernado Haddad como vice.

“O que estamos vendo na televisão pelo PT é enganação vergonhosa. Tão escondendo o candidato que efetivamente vai ser candidato”, disse Alckmin. “Por que não fala a verdade? Buscando vitimizar aquele que foi condenado e escondendo aquele que efetivamente vai disputar a eleição”.

​Alckmin também negou que sua propaganda que mostra Jair Bolsonaro (PSL) xingando mulheres seja um ataque.

“Não há nenhum ataque. É ele que fala. Se o que ele fala é ataque problema dele”, disse, em São Bernardo, sobre a propaganda que mostra o militar dizendo que uma repórter é ignorante e xingando a deputada petista Maria do Rosário de vagabunda. O vídeo ainda pergunta à mulheres se elas gostariam de ser tratadas desta maneira.

Bolsonaro rebateu a peça de propaganda fazendo menção à máfia da merenda, ao questionar se o eleitor deixaria sua filha sem merenda.

“É mal informado ainda. Porque a questão da merenda o estado que apurou junto com o Ministério Público. Não teve nenhum envolvimento de ninguém do governo. Não teve nenhum prejuízo”, disse. “O que havia era estelionatário comandado cooperativa e prejudicando fortemente os cooperados. E foram punidos”, disse. 

Apesar dos comentários, Alckmin só citou Bolsonaro, com quem disputa os eleitores, depois de ser questionado e, ainda assim, foi sucinto. O tucano tem adotado tática de deixar os ataques mais duros aos militar para a propaganda, para não se indispor com os eleitores de Bolsonaro e tentar se posicionar melhor no campo antipetista.

​O evento, realizado no Clube dos Meninos, contou com os principais candidatos do tucanato Paulista ao Legislativo e os do Executivo, incluindo o candidato ao governo João Doria, que também mirou o PT.

Doria atacou o vice da chapa petista, Fernando Haddad, por sua gestão na prefeitura da capital.

“Fernando Haddad não gostava de trabalhar. Seis horas ele ia embora e nunca trabalhou no fim de semana”, disse Doria, que estava acompanhado do presidenciável tucano Geraldo Alckmin.

Doria ainda criticou o candidato ao governo petista, Luiz Marinho, pelo uso da voz de Lula na propaganda eleitoral. “Acho isso um absurdo. E um desrespeito à lei. Aliás é o que o PT gosta de fazer: burlar a lei”.

O tucano prometeu metrô, um Deic (Departamento de Investigações Criminais) da Polícia Civil e um batalhão da Força Tática da Polícia Militar em São Bernardo.

O prefeito da cidade do ABC, Orlando Morando (PSDB), manteve o tom contra o PT em discurso e lançou seu vice, Marcelo Lima, para deputado federal, e a mulher, Carla Morando, para estadual.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: