fbpx

Alemanha se prepara para racionamento de gás, com risco de corte de fornecimento da Rússia

Alemanha dá início à primeira fase do plano de emergência, medida sem precedentes que pode levar o governo a racionar energia caso haja um corte de gás russo Foto: Angel Garcia / Bloomberg

A Alemanha deu o primeiro passo para implementar um plano de emergência para gerenciar o fornecimento de gás na maior economia da Europa, medida sem precedentes que pode levar o governo a racionar energia caso haja um corte de gás russo.

O anúncio é o sinal mais claro até agora de que a União Europeia está se preparando para que Moscou corte o fornecimento para a região depois que o presidente Vladimir Putin exigiu que a Europa e os Estados Unidos pagassem as exportações de gás em rublos.

Essa demanda, que foi rejeitada pelos países do G7, é uma retaliação ao Ocidente por impor sanções à Rússia por sua invasão da Ucrânia.

Moscou não disse quando a mudança de moeda entrará em vigor, mas espera-se que revele seus planos de pagamentos em rublos na quinta-feira. O principal legislador da Rússia alertou, nesta quarta-feira, que as exportações de petróleo, grãos, metais, fertilizantes, carvão e madeira também poderão em breve ter que ser pagas em rublos.

Os preços do gás na Europa subiram até 15% após o anúncio alemão, mas voltaram a cair, já que o Kremlin disse que levaria tempo até que as empresas precisassem pagar em rublos.

A Alemanha, que depende da Rússia para mais de 50% de seu gás natural, iniciou a primeira das três fases do plano, sinalizando que há sérios sinais de que a situação do fornecimento pode se deteriorar, disse o ministro da Economia, Robert Habeck.

Com uma crise potencial se aproximando, Habeck ativou a ‘fase de alerta precoce’ do plano de emergência, o que significa que uma força-tarefa formada por representantes do Ministério da Economia, do regulador e do setor privado monitorará diariamente, as importações, o consumo e os estoques de gás.

Fornecimento está protegido, diz ministro

Em uma entrevista coletiva, Habeck disse que o fornecimento de gás da Alemanha está protegido por enquanto, mas pediu aos consumidores e empresas que reduzam o consumo, dizendo que “cada quilowatt-hora conta”.

— Devemos aumentar as medidas de precaução para estarmos preparados para uma escalada por parte da Rússia. Com a declaração do nível de alerta precoce, uma equipe de crise foi convocada — informou o ministro alemão.

Caso os suprimentos fiquem aquém, o regulador de rede da Alemanha pode racionar o fornecimento de gás, com a indústria sendo a primeira na fila a sofrer cortes.  O tratamento preferencial seria dado a residências particulares, hospitais e outras instituições críticas. As indústrias alemãs, de aço a produtos químicos, fechariam em questão de semanas se os suprimentos da Rússia fossem cortados.

Um grupo de energia que representa os principais fornecedores de gás e eletricidade da Alemanha já havia instado o governo a acionar o plano de emergência, dizendo que não poderia descartar interrupções devido ao pedido de pagamento em rublos.

— É o caso de monitorar a situação — acrescentou Habeck. — Há mais duas etapas, o alarme e a fase de emergência, mas ainda não chegamos lá. A situação teria que piorar dramaticamente antes de chegarmos a esses estágios. Praticamente precisaríamos de uma mudança nas linhas de fornecimento e teríamos que reagir de acordo.

O Globo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: