Audiência debate fortalecimento da educação empreendedora dos jovens do RN

Comemorando os 13 anos do Movimento Empresa Júnior (MEJ), o mandato do deputado Francisco do PT promoveu audiência pública na manhã desta segunda-feira (15), na Assembleia Legislativa, reunindo entidades do governo, comércio e educação. “Treze anos da RN JR – a importância da educação empreendedora como forma de qualificação profissional dos estudantes” foi o tema da audiência, que contribuiu para dar mais visibilidade à relevância do RN Júnior no debate público, além de apoiar a educação empreendedora.“Estamos usando esta tribuna para dar vez à nossa juventude, pois setembro além dos eventos alusivos à Semana da Juventude, é o mês que comemoramos a  Semana Estadual da Juventude, a fim de garantir que esse movimento ganhe ainda mais força e que os jovens estudantes sejam protagonistas da sua própria história”, disse o deputado.Francisco destacou a atuação do MEJ, que está presente em  nove cidades: Natal, Macaíba, Caicó, Angicos, Assú, Mossoró,  Caraúbas, Pau  dos  Ferros e  Patu, incluindo estudantes de oito instituições de ensino superior do RN: UFRN,  UFERSA, UERN, UnP, Uni-RN, FACESA, Faculdade Católica do RN e IFRN. São até o momento nestes 13 anos de atividades 65  empresas  juniores, englobando 29  cursos  de  graduação e mais  de  1.200  jovens participantes.Em 2022 as empresas juniores conseguiram R$ 3 milhões de recursos captados pelas próprias  empresas  juniores através de suas soluções, bem como a partir do auxílio de suas instituições de ensino.A secretária adjunta de educação do RN, Cleonice Kozerski, citou a parceria do governo estadual com o Sebrae a fim de fortalecer a educação empreendedora. “Uma parceria para oficinas não apenas da educação profissional, mas para que a gente estimule e chegue a todas as escolas com essa formação, que irá se potencializar com a construção dos dez Institutos de Educação (IERNS). A secretária destacou que hoje a tecnologia e o meio digital proporcionam que os alunos se fixem em suas cidades, sem precisar se deslocar até a capital. “São novas oportunidades para a juventude ter o seu espaço e reiteramos o compromisso para estreitar essa parceria”, destacou. Mariana Nunes, coordenadora do Núcleo de Sustentabilidade e de Extensão da Uni-RN, ressaltou que a economia é beneficiada com o preparo de jovens que vão se deparar com um mercado diferente. “Desenvolve um potencial que na escola não conseguiria, pois tem um contato direto com o mercado de trabalho e não terão apenas um diploma, mas a participação e a vivência empreendedora”, disse. Jaciele Valentin, presidente do Conselho Estadual da Juventude, parabenizou a iniciativa da audiência, que acontece dentro dos eventos da Semana Estadual da Juventude: “Extremamente importante para a juventude do RN”. Diretora executiva do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon), Ana Adalgisa Dias Paulino enfatixou a atuação do MEJ: “Promove a conexão do jovem com o mercado e quem sai de empresa júnior sai como parceiro, porque enfrenta as dores iniciais do empreendorismo, que tem que ser a mola mestra de um país que se desenvolve. As empresas juniores são o pontapé não apenas do comércio, mas da índustria do RN”, destacou. A audiência contou com depoimentos de diversos jovens que participam ou já compuseram de empresas juniores. A atual coordenadora do DEC da UFRN, Stefany Kovalski, disse que o movimento é fundamental para que cada vez mais jovens tenham acesso ao mercado de trabalho e perspectiva de futuro. A reitora da Ufersa, Ludmilla Carvalho Serafim, citou que a entidade tem cerca de 400 alunos participando do movimento. “Estamos muito honrados em estar aumentando essa participação. Além de acreditar, é necessário apoio e estamos buscando editais diferenciados, com participação de eventos e oportunidades”, disse. “Todo esse conhecimento das empresas pode gerar impactos na sociedade, são jovens que entendem e vivenciam essa transformação e  oportunidade”, disse o Elias Gabriel, da Federação das Empresas Juniores. Subsecretário da Juventude, Gabriel Medeiros citou a importância do engajamento coletivo. “Isso está sintonizado com o ser jovem, com essa etapa da construção da nossa identidade e autonomia”. Finalizando, a diretora de comunicação e expansão da RN Jr, Geovana, apresentou os dados mais recentes da atuação das empresas juniores no RN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.