FOGE DA RAIA: George Soares não tem coragem de enfrentar Ivan Júnior em disputa pela Prefeitura do Assú

O mandato de deputado estadual permite que George Soares, possa concorrer na disputa pela Prefeitura do Assú, sem precisar renunciar para não perder o mandato. Com isso, ele seria ou deveria ser o nome do grupo, para enfrentar o ex prefeito Ivan Júnior, já que de todos na sua base, é o que tem mais influência sobre os aliados.

Mas, falta coragem pra o deputado George Soares em aceitar esse confronto direto com Ivan, já que em 2012 ele perdeu de forma vergonhosa por mais de 10 mil votos, e em 2018 para deputado, perdeu também na disputa dentro de Assú para o ex prefeito.

Quem conhece George, sabe que ele tem um sonho de ser prefeito, alimentado desde que ele era criança e ao longo dos anos em que acompanhou a trajetória de seu pai na Prefeitura do Assú, só que ele nunca conseguiu conquistar o coração do povo assuense, por isso, todas as vezes que enfrentou Ivan, perdeu.

George lembra bem o ex deputado Henrique Alves, que sempre se elegeu parlamentar, mas nunca conseguiu obter êxito para ser prefeito de Natal. Pois sempre houve uma grande rejeição ao seu nome na disputa municipal, e saiu da política sem realizar esse sonho, e parece que o deputado boquinha também não vai conseguir realizar seu sonho.

Hoje em Assú, está o bafafá sobre quem enfrentará Ivan, já que no grupo do prefeito Gustavo, a dúvida paira na cabeça de todos, se realmente tem alguém no grupo com condições de enfrentar o ex prefeito líder nas pesquisas, e se esse escolhido vai ter condições de manter o grupo unido, ou se o espatifado é grande, e vai fazer todos abandonarem o barco antes de afundar.

Estoque de medicamentos para UTI no RN enfrenta dificuldades

*Tribuna do Norte

A Central de Medicamentos do Estado (Unicat) enfrenta dificuldades no estoque de medicamentos para pacientes internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais públicos do Rio Grande do Norte. Em períodos normais, o estoque mínimo é suficiente para um mês, segundo o diretor-geral da central de medicamentos do Estado (Unicat), Ralfo Medeiros. Com a pandemia de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, do Norte, o consumo cresceu e o estoque dura bem menos. Nesta quinta-feira (2), os hospitais possuíam um estoque suficiente para os próximos sete dias. Um novo lote de medicamentos está previsto para chegar à Unicat nesta sexta-feira, suficiente para mais 20 dias.

Segundo Medeiros, os medicamentos estão mais difíceis de comprar no mercado farmacêutico brasileiro devido a alta procura desde o início da pandemia do novo coronavírus, com o crescimento das internações em UTI. A situação não é particular do Rio Grande do Norte. Um levantamento do Conselho Nacional de Secretários da Saúde feito no dia 25 de junho identificou outros 20 Estados e o Distrito Federal com escassez dos mesmos medicamentos. Há cidades brasileiras em que o consumo de um mês é igual ao consumo de 2019 inteiro, de acordo com o Conselho.

A dificuldade de compra mais comum é com relação a anestésicos (sedativos), bloqueadores neuromuscular e antibióticos. Esses medicamentos são utilizados nos pacientes de covid-19 que precisam ficar intubados. O bloqueador neuromuscular, por exemplo, ‘relaxa’ o pulmão do paciente para possibilitar a inserção os tubos respiratórios.

Em particular, o Rio Grande do Norte também precisa de antibióticos e de medicamentos que evitam a coagulação. Ambos também são utilizados no tratamento dos casos mais graves da covid-19. “O paciente da Covid-19 é um paciente que trata de diversas causas, em diversas frentes, quando está no seu estágio mais crítico. São muitos medicamentos”, explicou Medeiros.

O chefe da Unicat afirmou que a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) planejou a compra de medicamentos para seis meses, período mais crítico da pandemia estimado em março. Entretanto, a unidade não consegue adquirir grandes lotes e precisa comprar constantemente sob o risco de faltar nos hospitais públicos. No período anterior ao novo coronavírus, os lotes eram comprados para durar até quatro meses, e uma nova compra era feita com um mês de antecedência para haver 30 dias de estoque reserva. A compra que deve chegar à Unicat nesta quinta-feira, 2, no entanto, deve durar 20 dias.

Leia maisEstoque de medicamentos para UTI no RN enfrenta dificuldades

ASSÚ: Divulgada lista de famílias beneficiadas com cestas básicas

Confira aqui, a partir da página 04, a lista de famílias que serão beneficiadas com Cesta Básica, segundo os critérios para escolha das pessoas/famílias com inscrição no Cadastro Único, beneficiárias do Programa Bolsa que estão no perfil social na linha de pobreza ou extrema pobreza, de acordo com o Decreto Municipal nº 35, de 22 de maio de 2020.

Os bairros e as comunidades rurais que apresentam o número de beneficiários acima de 100 serão distribuídos in loco, utilizando os equipamentos públicos existentes na própria localidade. Os demais bairros e comunidades abaixo de 100 beneficiários serão entregues em comunidades polos, abrangendo as localidades circunvizinhas.

Segundo informações da Prefeitura, serão distribuídas duas cestas básicas mensais (uma em junho e outra em julho) para cada família da relação.

Cristiane apresenta projeto de lei com normas para descarte correto de máscaras

A deputada Cristiane Dantas (SDD) apresentou Projeto de Lei (PL) estabelecendo normas para o correto descarte de máscaras de proteção individual e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s). O projeto é uma medida para auxiliar a redução da transmissão da Covid-19 no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte.

“As máscaras e outros itens de proteção individual podem colocar em risco a saúde das pessoas se o descarte for inadequado. Assim, descartar corretamente é necessário, uma vez que estes materiais podem ser uma fonte de infecção”, afirmou a parlamentar.

Entre outras normas do PL apresentado pela deputada, fica proibido o descarte ou lançamento de máscara de proteção individual ou de fabricação caseira e outros EPI’s em ruas e vias, logradouros públicos, praças, parques, rodovias e outras áreas protegidas.

“É importante reforçar que o uso e o descarte apropriado das máscaras são essenciais para diminuir a transmissão do vírus”, afirmou Cristiane Dantas. A parlamentar afirmou que o projeto visa definir um regramento para orientar a população sobre a maneira correta do manejo, descarte e acondicionamento adequado. As normas estipuladas destinam-se, primordialmente, à proteção dos profissionais que trabalham na coleta, triagem de recicláveis e manejo de resíduos sólidos, bem como do meio ambiente, protegendo do perigo de contaminação associado ao descarte irregular destes materiais.

Região Agreste recebe reforço da Assembleia Legislativa no combate à Covid-19

A população do município de Nova Cruz e região Agreste foi beneficiada com a doação da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, que tem colaborado com os municípios no combate ao novo Coronavírus, doando Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Os equipamentos de proteção individual vão servir para proteger os profissionais da saúde que estão na linha de frente nessa guerra pela vida.

Nova Cruz recebeu nesta sexta-feira (03) a doação de 7 mil litros de álcool 70% e 2 mil máscaras cirúrgicas que serão utilizadas nas ações de combate ao Coronavírus e direcionadas à segurança dos profissionais de saúde do Hospital Municipal Monsenhor Pedro Moura, o Centro de Referência em Síndromes Respiratórias e para as 15 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e mais os anexos, beneficiando cerca de 40 mil habitantes da cidade, além de pacientes vindos da região.

“O álcool, nessa pandemia, se tornou um produto essencial e chega para reforçar nossas ações no combate à Covid-19. Uma grande ajuda do legislativo estadual”, disse Thiago Cassimiro, secretário de saúde de Nova Cruz.

Os casos de Coronavírus vêm crescendo consideravelmente. De acordo com o último boletim divulgado ontem (02) pela Secretaria Municipal de Saúde de Nova Cruz, já são 277 casos suspeitos, 271 casos confirmados e 14 óbitos por Covid-19.

INSÔNIA: Deputado George Soares e Ronaldo andam sem dormir com o peso da verdade


O deputado George Soares, mais conhecido como boquinha e seu pai Ronaldo Soares, estão sem dormir desde que o seu irmão/filho acovardou-se e anunciou que não será mais candidato nas eleições para prefeito do Assú. Comenta-se que Gustavo não irá disputar a reeleição nas eleições desse ano, porque o peso da verdade chegou e veio para ficar.

O peso da verdade afundou as mentiras dos Soares e agora mostra a todos que um dia acreditaram neles, que o desastre é e sempre foi a gestão do “dotô”. No fundo, Gustavo é frouxo, covarde e revela que nunca gostou do povo assuense que não corre da luta. Tanto é que se comentava que ele após falar com os eleitores em plena campanha, passava horas tomando banho para largar “sujeira”.

A realidade é que o prefeito Gustavo Soares foi eleito apenas para fortalecer a oligarquia de sua família, mas o tiro saiu pela culatra. Posto que, pelo desastre de sua gestão e o cenário atual de desgraça que se encontra Assú, o peso da verdade chegou e fez afundar os Soares, deixando um cenário totalmente insustentável para sua governança.

O prefeito ausente Gustavo que tinha a caneta na mão, sempre priorizou o que é conveniente para seu irmão, ao invés de priorizar o que é melhor pra o povo. Com certeza causou todo o seu desgaste e desgraça perante a população.

DISPARADO: COVID-19 em Assú está sem freio e já tem 460 infectados


A situação da saúde na cidade do Assú parece que está sem freio, pois o Boletim da SESAP aponta que a cidade já tem 460 infectados com o novo corona vírus.

Essa taxa tão alta de crescimento já assusta a todos e deve ser alvo de investigação pelo Ministério Público, cobrando prestação de contas da Prefeitura do Assú, e do porque esse quadro de infectados não diminui e só cresce.

Com medo do confronto com Ivan Júnior, o prefeito Gustavo Soares dá ré no projeto de reeleição


A decisão de não ser candidato a reeleição ainda não foi anunciada oficialmente pelo prefeito Gustavo Soares, mas o bafafá toma de conta da cidade, de que ele já fez o anúncio ao grupo de aliados de sua gestão em Assú.

O pior de tudo isso, é que o prefeito Gustavo Soares, não teve a consideração e nem o respeito de anunciar isso a população, que foi quem o elegeu em 2016, mostrando todo seu desrespeito com a cidade que ele tanto pregava que amava.

A realidade de todo esse bafafá, é que o prefeito Gustavo deu ré porque tem pesquisas que apontam que sua derrota no confronto com o ex prefeito Ivan Júnior é irreversível, por isso, ele prefere deixar a administração sem a derrota.

A rejeição pelo prefeito Gustavo cresceu absurdamente nessa epidemia, praticamente na mesma proporção do crescimento dos casos do COVID-19, que é assustador, e assim, ele não aguenta o confronto com Ivan.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: