Câmara de Jucurutu investiga problema na doação de terreno para construção do IFRN

Resultado de imagem para vereador Fagner Brito Jucurutu

Por 8 votos a 2, a Câmara de Vereadores de Jucurutu (CMJ) rejeitou na sessão plenária da última terça-feira (17), o relatório substitutivo ao Projeto de Lei que dispõe sobre a doação de terreno para construção do campus avançado do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) em Jucurutu.

A rejeição se deu após o surgimento de indícios de irregularidades no processo de loteamento do terreno para construção do campus avançado do IFRN em Jucurutu, verificados a partir da análise de documentos e pareceres enviado pelo IDEMA à CMJ.

“A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da CMJ, sugeriu a criação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar os eventuais problemas detectados e o envio de todo o processo ao Ministério Público (MP), para que o órgão investigue os fatos e tome as medidas cabíveis em relação ao que foi apontado pelos parlamentares”, disse o vereador Fagner Brito.

O vereador Fagner, que relatou a matéria na CCJ, acredita que a partir da ação da justiça será possível esclarecer todos os problemas que envolviam o PL de doação do terreno. Paralelo a investigação em curso, surgiu a manifestação do senhor Francisco Cassiano que se dispôs em doar um novo terreno para construção do campus avançado do IFRN em Jucurutu. O terreno em questão está localizado às margens da RN-118, ao lado do estádio Lopão.

Na próxima semana a Câmara deverá instalar a CEI e encaminhar os documentos ao MP, para que em breve toda a polêmica que envolveu esse assunto seja devidamente esclarecida pelos órgãos competentes.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: