Robinson se vale de decretos para remanejar R$ 145 milhões

Déficit previdenciário é um dos principais problemas para o equilíbrio fiscal do Rio Grande do Norte

Com um déficit previdenciário recorrente a cada mês, o governador Robinson Faria tem se valido, regularmente,  da abertura de crédito suplementar para complementação do pagamento dos proventos de aposentados e pensionistas do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado do Rio Grande do Norte (Ipern).

Somente na primeira quinzena de novembro, o governo emitiu sete decretos acrescentando e remanejando recursos para essa finalidade, que chegam a mais de R$ 145 milhões, conforme publicações feitas no Diário Oficial do Estado.

O primeiro decreto de abertura de crédito suplementar de nº 28.459, foi publicado no dia 6, no valor de R$ 86,298 milhões, que tinham como fonte recursos oriundos de excesso de arrecadação de recursos previdenciários diretamente arrecadados.

Desses recursos, cerca de R$ 36,5 milhões destinaram-se à cobertura do Fundo Financeiro do Estado do Rio Grande do Norte (Funfirn), direcionado ao pagamento de pensionistas do Ipern, mais R$ 23,5 milhões para benefícios previdenciários da Polícia Militar, enquanto outros recursos foram para pagamento de benefícios previdenciários da Fundação Estadual de Atendimento Socieducativo (Fundase), a antiga Fundac, no valor de R$ 3,6 milhões;  Emater, R$ 3 milhões; Idema, R$ 2,8 milhões e ainda 16,9 milhões para outros órgãos da administração direta.

Já no dia 9, a publicação do decreto nº 28.470 garantia o valor de R$ 1,89 milhões para pagamento de benefícios previdenciários dos inativos da Fundação José Augusto , R$ 1,3 milhões; Corpo de Bombeiros, R$ 300 mil e Departamento Estadual de Trânsito (Detran), R$ 390 mil, recursos remanejados do próprio Funfirn.

No dia 9 também foi publicado o decreto nº 28.471, que acrescentou R$ 9 milhões para encargos com pensões do Tesouro Estadual, vinculadas ao Ipern e mais R$ 12,9 milhões para cobrir a folha previdenciária dos demais órgãos da administração direta, totalizando R$ 21,9 milhões, recursos oriundos de excesso de arrecadação ocorrido até agosto, preveniente do ICMS, imposto “causa mortis”, o chamado ITCD e cota-parte do Fundo de Participação do Estado (FPE) transferida pela União.

Dia 10 de novembro, o governo publicou o decreto nº 28.475, o qual reduzia R$ 31,34 milhões do Funfirn que eram direcionados ao pagamento de benefícios previdenciários do DER e Uern, a fim de cobrir benefícios previdenciários da Fundase, no valor de R$ 600 mil e do Detran, no valor de R$ 2,534 milhões. Na quarta-feira (14), o decreto nº 28.484 garantiu a suplementação de R$ 28,26 milhões, recursos oriundos de excesso de arrecadação proveniente de convênio celebrado entre o governo estadual e o INSS para a realização de compensação previdenciária, dinheiro que é descontado de servidores estaduais para o INSS e voltaram para o Funfirn, a fim de cobrir benefícios previdenciários de órgãos da administração direta. 

Por fim, o “Diário Oficial do Estado” trouxe na quinta-feira (15), dois decretos em que o governador Robinson Faria (PSD) abre suplementação de crédito no valor de R$ 2,7 milhões e R$ 950  mil, totalizando R3 3,650 milhões para manutenção e gestão do sistema previdenciário, sendo que  R$ 450 mil vieram da redução de verbas que eram destinadas ao aparelhamento da própria instituição, bem como para a reforma das  suas instalações físicas, na rua Jundiaí, no Tirol, em Natal.

Com relação aos R$ 2,7 milhões, o governo está reduzindo os recursos destinados aos encargos de pessoal do próprio Ipern. As informações são da Tribuna do Norte

Ministra de Bolsonaro deu incentivos fiscais à JBS

A deputada Tereza Cristina (DEM-MS), da bancada ruralista e que será ministra da Agricultura de Bolsonaro
Tereza Cristina arrendou terras ao grupo dos irmãos Batista enquanto comandava secretaria estadual

futura ministra da Agricultura do governo Jair Bolsonaro (PSL), Tereza Cristina (DEM-MS), concedeu incentivos fiscais ao grupo JBS na mesma época em que manteve uma “parceria pecuária” com a empresa.

A deputada arrendava uma propriedade em Terenos (MS) aos irmãos Joesley e Wesley Batista para a criação de bois e, ao mesmo tempo, ocupava o cargo de secretária estadual de Desenvolvimento Agrário e Produção de Mato Grosso do Sul.

Os documentos assinados por Tereza foram entregues pelos delatores da JBS em agosto de 2017 como complemento ao acordo de delação premiada fechada em maio entre os executivos da empresa com a PGR (Procuradoria-Geral da República) e homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Tereza foi secretária do agronegócio do então governador André Puccinelli (MDB-MS) de 2007 a 2014, que foi preso em julho pela Operação Lama Asfáltica da Polícia Federal sob acusação de corrupção.

A política de incentivos fiscais do governo estadual está no centro da delação premiada fechada pela JBS com a PGR no ano passado no capítulo que tratou da corrupção em Mato Grosso do Sul

Rubens ValenteCatia Seabra – Folha de São Paulo

Leia maisMinistra de Bolsonaro deu incentivos fiscais à JBS

Homem mata mulher e filha, de 4 anos, a facadas e comete suicídio

Thiago desferiu 12 facadas em Mariana e duas na filha
Thiago desferiu 12 facadas em Mariana e duas na filha Foto: Facebook/Reprodução

Um homem matou a facadas sua mulher de 33 anos e sua filha de 4 anos em Araguari (MG) na madrugada deste sábado e, em seguida, desferiu quatro golpes de faca no próprio peito, numa área próxima ao coração. A médica Mariana Paranhos foi atingida 12 vezes, na região do tórax e do pescoço, e a criança, duas vezes, segundo informações da Polícia Militar de Minas Gerais.

A motivação do crime é desconhecida. A delegada Paula Fernanda Oliveira deverá divulgar informações deste caso apenas na próxima semana. A investigação está em andamento para a elucidação dos fatos. Segundo a assessoria de imprensa, a perícia foi realizada, assim como os exames necroscópicos. A faca usada por Thiago foi recolhida e os corpos das vítimas e dele foram liberados. Os aparelhos celulares do casal estão sujeitos à análise.

A família morava em Uberlândia, a 40 quilômetro de Araguari, onde Mariana fazia plantão numa unidade de saúde neste sábado. De acordo com o subtenente Adailton Ferreira de Carvalho, coordenador de policiamento do 53º BPM na cidade, Thiago Aquino, de 39 anos, foi até o hospital por volta de 3h30 e pediu para uma enfermeira chamar a mulher, dizendo que a Valentina, filha deles, estava passando mal. Cerca de cinco minutos depois, a obstetra foi ao encontro do marido e a família deixou o local.

Ainda segundo Carvalho, testemunhas disseram ter ouvido um carro cantando pneu e visto uma mulher correndo na área central da cidade com a mão na barriga, enquanto o motorista tentava atropelá-la. Quando os policiais militares abordaram o veículo, se depararam com a menina “agonizando”. Ela foi socorrida, ainda na cadeirinha, mas não resistiu aos ferimentos. Nas proximidades de onde estava o carro da família, O pai também foi encontrado com vida. A PM acionou o Corpo de Bombeiros, que o levou para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde ele morreu pouco depois. A médica, porém, já estava morta.

Além da unidade de saúde em Araguari, Mariana também trabalhava na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Segundo a instituição, ela era residente em Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Clínicas de Uberlândia (HCU/UFU). Em comunicado, a UFU se solidarizou “à dor de familiares e amigos”. 
Louise Queiroga – extra.globo.com

‘A diabetes ameaça ser a maior epidemia da História’, afirma o médico Andrew Boulton


Andrew Boulton, presidente eleito da Federação Internacional do Diabetes: éntre possíveis políticas de saúde pública, estavelecer um ‘imposto do açúcar’
Foto: Divulgação

A epidemia de obesidade que se alastra pelo mundo traz junto uma ameaça “silenciosa”: a diabetes tipo 2, cujo número de casos vem aumentando em escala global. Então, combater uma é prevenir a outra, e assim poupar os sistemas de saúde dos crescentes gastos em seu tratamento, diz Andrew Boulton, presidente eleito da Federação Internacional de Diabetes.

Ele esteve no Brasil para eventos promovidos pela Sociedade Brasileira do Diabetes (SBD) e a empresa farmacêutica Servier às vésperas do Dia Mundial da Diabetes, na última semana. Confira a seguir entrevista exclusiva de Boulton ao GLOBO.

Como a epidemia de obesidade se relaciona com a diabetes do tipo 2?

Embora a maioria das pessoas obesas não tenham diabetes, grande parte delas já apresenta resistência à insulina e está sob maior risco de desenvolver diabetes do tipo 2. Assim, combater a epidemia de obesidade terá um efeito significativo na redução da incidência da doença. Cesar Baima – O Globo

Leia mais‘A diabetes ameaça ser a maior epidemia da História’, afirma o médico Andrew Boulton

CIA concluiu que príncipe saudita ordenou morte de jornalista, diz ‘Post’

Mohammed bin Salman - Arábia Saudita

CIA (agência de Inteligência americana) concluiu que o príncipe saudita, Mohammed bin Salman, ordenou o assassinato do jornalista Jamal Khashoggiem Istambul, afirmou nesta sexta-feira, 16, o jornal americano Washington Post. A informação contradiz as declarações do governo saudita de que o príncipe herdeiro do trono não estava envolvido no caso. 

Segundo o Post, na avaliação elaborada pela agência, fontes do governo americano manifestaram grande confiança na participação de Salman. O documento seria o mais definitivo até agora a ligar o homem forte de Riad ao assassinato e complica os esforços do presidente Donald Trump em preservar os laços entre os EUA e seu aliado mais próximo na região. 

Uma equipe de 15 agentes sauditas viajou até Istambul em um avião do governo em outubro e matou Khashoggi dentro do consulado saudita, onde ele tinha ido para providenciar documentos necessários para se casar com uma mulher turca. 

Leia maisCIA concluiu que príncipe saudita ordenou morte de jornalista, diz ‘Post’

Advogado Alberto Luis troca emprego na Prefeitura do Assú por Assembléia em 2019

O professor da Uern e advogado Alberto Luis de Lima Trigueiro, agora investido na função comissionada de consultor legislativo com salário de R$ 6 mil mensal na Prefeitura do Assú, negociou com o chefe da centenária oligarquia e deputado estadual George Soares, do PR, a sua saída do quadro de comissionados do governo municipal para a Assembléia Legislativa em Natal.

De acordo com informações de bastidores, Alberto Luiz negóciou  com George Soares, a saída dele com a possível nomeação na assembleia e compromisso também de nomear um concunhado dele de Ipanguaçu na Prefeitura de Assú para compensar financeiramente a sua saída do cargo de consultor legislativo.

Governadores eleitos discordam sobre mudanças no Código Penal

Resultado de imagem para Governadores eleitos discordam sobre mudanças no Código Penal

Primeiro ponto da “Carta dos Governadores ”, apresentada na reunião com o presidente eleito Jair Bolsonaro , na última quarta-feira, em Brasília, a revisão dos Códigos Penal e deProcesso Penal não é consenso entre os chefes de Executivo que tomarão posse em 2019.

O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), propôs que juízes possam sentenciar acusados já na primeira audiência, logo após a prisão em flagrante.

Hoje, os presos precisam ser levados em até 24 horas para a chamada audiência de custódia, na qual o Judiciário analisa se a detenção deve ser mantida. Ex-juiz federal, Witzel defende que, nesse momento, seja possível firmar acordos entre o acusado e o Ministério Público, como ocorre nos Estados Unidos, modelo conhecido como “plea bargain”.

A medida, defendida por Witzel na reunião com Bolsonaro, seria uma forma de desafogar o Judiciário e reduzir custos com os longos processos burocráticos. A proposta, no entanto, não é consensual, entre autoridades e juristas. Amanda Almeida e Renata Mariz – O Globo

Leia maisGovernadores eleitos discordam sobre mudanças no Código Penal

Bolsonaro foi o primeiro presidente a ligar para o Teleton em 21 anos, diz Silvio Santos

Ministros de Bolsonaro

A declaração de Silvio Santos dizendo que Jair Bolsonaro foi o primeiro presidente a ligar para o Teleton em 21 anos, no sábado (10), fez a alegria de apoiadores do capitão reformado. 

Os que são contrários reagiram postando nas redes sociais um vídeo que o então presidente Lula fez em 2008 pedindo doações para o projeto.

A emissora reforça que Bolsonaro foi o primeiro presidente a entrar em contato por vontade própria ao vivo, “e ainda para fazer uma doação”. “Em 2008, a produção fez um pedido para que o presidente Lula enviasse uma mensagem para o Teleton. Nem o Silvio sabia. Entrou gravado”, afirma a empresa.

“Para o SBT, todos os presidentes são importantes. Prova disso é que o próprio apresentador Silvio Santos já recebeu em seu programa vários eleitos como Fernando Henrique Cardoso, Lula e Michel Temer”.  Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

Ministro propõe que médicos oriundos do Fies substituam cubanos

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse nesta sexta-feira que vai sugerir à equipe de transição, na próxima semana, substituir as vagas abertas com a partida dos cubanos, no programa Mais Médicos, por profissionais formados com recursos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Segundo ele, o tema foi analisado por técnicos e deve ser agora debatido em nível político.

“Uma das propostas que nós vamos apresentar é essa, como outras propostas que estamos trabalhando não só na questão do Programa Mais Médicos, mas também de outras questões do Ministério da Saúde”, disse Occhi ao participar da cerimônia de inauguração das instalações do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

O ministro não detalhou a proposta que será apresentada à equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro. O Fies é um fundo de financiamento para estudantes de baixa renda. Um período depois de formados, os estudantes passam a pagar as mensalidades que foram financiadas. Os valores variam de acordo com a negociação prévia feita no momento da matrícula. Revista VEJA

Não se pode dar dinheiro a Estados sem contrapartida do ajuste fiscal, diz Guardia

Resultado de imagem para Guardia

ministro da FazendaEduardo Guardia, demonstrou preocupação com a ideia anunciada esta semana de dividir com os Estados o dinheiro a ser arrecadado com o megaleilão de áreas de petróleo previsto para o ano que vem.

A proposta foi transmitida aos governadores eleitos na quarta-feira pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), que disse que o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, havia se comprometido a estudar a ideia.

Para Guardia, no entanto, não se pode esquecer que a União passa por um problema fiscal gravíssimo, e os recursos do leilão – previstos em cerca de R$ 100 bilhões – já fazem parte da contabilidade da equipe econômica para ajudar a melhorar esse quadro em 2019. Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo

Leia maisNão se pode dar dinheiro a Estados sem contrapartida do ajuste fiscal, diz Guardia

Justiça decreta prisão de suspeito de matar mototaxista a pauladas em Goianinha

Gerson Kennedy Ferreira, de 23 anos, foi encontrado morto em Goianinha — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

A Justiça decretou a prisão preventiva de um suspeito de ter matado o mototaxista Gerson Kennedy Ferreira, de 23 anos. O corpo da vítima foi encontrado nesta quinta (15) em Goianinha. Ele estava desaparecido desde a última segunda-feira (12) em Goianinha. A polícia acredita que ele foi morto a pauladas.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito é o homem que teria contratado Gerson para uma viagem. “Segundo depoimento das testemunhas, o investigado alegou que não possuía o valor de R$ 35 acordado pela viagem e resolveu matar o mototaxista e ficar com a moto”, disse o delegado responsável pelo caso, Wellington Guedes.

Gerson morava e trabalhava no município de Santo Antônio. De acordo com familiares, Gerson começou a trabalhar aos 18 anos de idade. Desde que ele desapareceu, amigos e colegas se organizaram para fazer buscas em Goianinha – último destino dele, antes do crime.

A polícia investiga o crime e tenta identificar o último passageiro a pegar uma viagem com Gerson. Os investigadores contam com um vídeo que mostra o momento em que o homem se aproxima do mototaxista e aparentemente explica o destino para onde ia. Em seguida, os dois deixam o ponto de mototáxi. As imagens fazem parte do inquérito policial.

Gerson deixa uma mulher com quem tinha união estável e dois filho, um de três e outro de cinco anos, segundo o G1 RN.

STF suspende eleição suplementar no Alto do Rodrigues

Alto do Rodrigues, RN — Foto: Prefeitura de Alto do Rodrigues/Divulgação

A eleição suplementar no município de Alto do Rodrigues, prevista para 9 de dezembro, está suspensa. A informação foi confirmada nesta sexta (16) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte.

De acordo com o TRE, o Supremo Tribunal Federal (STF), sob relatoria do Ministro Alexandre de Moraes, deferiu uma tutela provisória de urgência a fim de suspender os efeitos do julgamento proferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

As eleições estavam marcadas para acontecer em virtude da cassação do mandato do prefeito Abelardo Rodrigues Filho (DEM) e da vice-prefeita, Emília Patrícia Batista de Sousa (MDB) com base na lei da ficha limpa, conforme decisão da presidente do TSE, ministra Rosa Weber.

Dessa forma, o Supremo determinou, até o julgamento do mérito, a suspensão da eleição suplementar, prevista para o dia 9 de dezembro, e o retorno do prefeito Abelardo Rodrigues Filho (DEM) e da vice-prefeita, Emília Patrícia Batista de Sousa (MDB) aos respectivos cargos.

Alto do Rodrigues é um municípios abrangente da 47ª zona eleitoral e possui 10.627 eleitores.

Médico e prefeito do Assú cobra R$ 200 por consulta a servidora vítima de acidente de trabalho

A diretora da Escola Municipal e Creche Monsenhor Américo, no bairro do Dom Eliseu em Assú, Rosa Nalia, é um  exemplo vivo e real do descaso e do desrespeito de uma administração comandada pelo chefete da centenária oligarquia e prefeito Gustavo Soares que adotou o slogan ‘gente cuidando de gente’ e abandonou a população e a cidade a sua própria sorte.

Após sofrer um acidente na citada escola, na data de aniversário do município, quando o portão caiu por cima dela, a diretora Rosa Nalia, ferida, não recebeu nenhuma assistência da Prefeitura do Assú, apesar do governo municipal ter contribuído para o acidente por falta de manutenção do prédio que deveria abrigar com segurança professores, alunos e crianças.

Para completar o quadro de descaso com a população e a educação do Assú,  a diretora procurou o prefeito Gustavo Soares, na clínica dele em Mossoró e ele cobrou R$ 200 por uma consulta particular para atender a servidora que sofreu esse acidente de trabalho.

Propina foi entregue em caixas de sabão para primo de Aécio em Belo Horizonte

No estacionamento da JBS, Mendherson, assessor do senador Zeze Perrella, recebe dinheiro de Frederico Foto: Divulgação

Dono de um supermercado de Belo Horizonte usado pela JBS para pagar propina a políticos, o empresário Waldir Rocha Pena revelou, em depoimento sigiloso obtido pelo GLOBO, que fez entregas de dinheiro vivo a um primo do senador Aécio Neves (PSDB-MG), Frederico Pacheco, e a um ex-assessor do senador Zezé Perrella (MDB-MG), Mendherson Souza. Essas entregas, afirmou o empresário, foram feitas em caixas de sabão em pó. Os citados negam as acusações.

O relato corrobora a delação da JBS e constitui mais uma prova de pagamento de propina aos políticos. O depoimento foi dado por Waldir à Receita Federal e enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR), a quem cabe investigar Aécio e Perrella no caso.

As informações prestadas por Waldir também foram compartilhadas com a Polícia Federal de Minas Gerais e usadas na deflagração da Operação Capitu –que apura corrupção no Ministério da Agricultura e prendeu temporariamente o dono da JBS, Joesley Batista, e outros envolvidos no caso. Aguirre Talento – O Globo

Leia maisPropina foi entregue em caixas de sabão para primo de Aécio em Belo Horizonte

Bolsonaro vai estudar pedido de facilitação de demissão de servidores feito por governadores

Bolsonaro encontrou nesta sexta-feira com comandante da Marinha Foto: Pablo Jacob / Pablo Jacob

Conforme O GLOBO informou hoje, novos eleitos pedem a flexibilização da estabilidade do funcionalismo, entre outras medidas para reduzir gastos com pessoal. Documento traz 13 pontos prioritários de suas gestões, como a criação de uma política de parcerias público-privadas no sistema penitenciário

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira, no Rio, que vai estudar com o futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes , os pedidos feitos em uma carta pelos governadores eleitos. Como O GLOBO publicou hoje, eles pedem, entre outras medidas, a flexibilização do vínculo dos servidores públicos.

Bolsonaro afirmou que ainda não estudou o assunto junto com Paulo Guedes, futuro ministro da Economia.

– A carta dos governadores ainda não tive a oportunidade de estudar juntamente com o Paulo Guedes. Li, mas não estudei com o Paulo Guedes para dar a resposta aos senhores – afirmou ele, após participar de um encontro com o comandante da Marinha, almirante Leal Ferreira, no 1° Distrito Naval, no Centro do Rio.

A “Carta dos Governadores” traz 13 pontos traçados como prioridades de suas gestões. Não há detalhamento das medidas. Segundo eles, outros encontros vão “aprimorar” as propostas. A “flexibilização da estabilidade” é o quarto item da agenda apresentada a Bolsonaro.

Hoje, a Constituição garante estabilidade ao servidor público contratado por concurso e prevê demissão apenas em situações extremas, como decisão da Justiça. Em um último caso, para atender aos limites impostos pela LRF, também é possível a demissão de funcionários públicos se outras medidas adotadas para conter despesas, como a exoneração de comissionados, não surtirem efeitos.

Os governadores reclamam, porém, que, na prática, mesmo com essas previsões, a demissão de servidores é de difícil aplicação, sempre passível de contestação na Justiça. Relatório divulgado pelo Tesouro Nacional mostra que 14 estados apresentam comprometimento de suas receitas com despesas de pessoal acima de 60%, que é o limite previsto na LRF. Entre eles, estão Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Bancada da bala deverá ser três vezes maior no Congresso a partir de 2019

Capitão Augusto

A chamada “bancada da bala”, grupo de parlamentares que defendem endurecimento do Código Penal e das políticas de segurança pública, deve passar de 36 para pelo menos 102 parlamentares na próxima legislatura (confira a lista mais abaixo). Os dados fazem parte de levantamento feito pelo Congresso em Foco, com base em pautas defendidas pelos novos congressistas e pelas atuais lideranças. O número, porém, pode ser ainda maior.

Grande parte da bancada da bala de 2019 será composta por deputados e senadores do PSL, partido do presidente eleito Jair Bolsonaro. A legenda, nanica até então, terá no ano que vem a segunda maior composição da Câmara, com 52 deputados, além de 4 senadores.

Puxado pelo discurso de Bolsonaro, os parlamentares devem defender pautas como redução da maioridade penal, revogação ou flexibilização do Estatuto do Desarmamento, regras mais rígidas para a progressão de regime e ampliação do limite de pena no Brasil. “Todos do PSL devem integrar a frente, é a bandeira do Bolsonaro”, acredita Capitão Augusto (PR-SP), próximo coordenador da Frente Parlamentar de Segurança Pública e também pré-candidato da bancada à presidência da Câmara.

Em busca de apoio para sua recondução ao comando da Casa, o atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), comprometeu-se com lideranças da frente a levar a plenário o projeto de revogação do Estatuto do Desarmamento, do deputado Peninha (MDB-SC). Mas, diante do fortalecimento da bancada no próximo ano, a pedido do próprio presidente eleito, a votação deve ficar para 2019. Bolsonaro entende que o perfil mais conservador da próxima legislatura facilitará a aprovação do projeto de lei. Ana Luiza de Carvalho – Congresso Em Foco

Leia maisBancada da bala deverá ser três vezes maior no Congresso a partir de 2019

Seleção para preencher vagas de cubanos será neste mês, diz governo

Resultado de imagem para Seleção para preencher vagas de cubanos será neste mês, diz governo

Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira, 16, que fará ainda este mês a seleção para contratar profissionais brasileiros em substituição aos cubanos que fazem parte do Programa Mais Médicos.

Nesta sexta, a proposta de edital para preencher 8.332 vagas deixadas pelos médicos cubanos será definida pela pasta. As medidas são pauta de reunião do governo brasileiro com representantes da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), com quem é firmado convênio .

A expectativa do Ministério é que os médicos brasileiros selecionados nesta nova etapa comecem a trabalhar nos municípios imediatamente após a seleção, o que deve ocorrer ainda este ano.

Uma coletiva foi agendada para o início da próxima semana. O encontro vai esclarecer detalhes do edital de seleção e da chamada para inscrições de médicos brasileiros no programa.

Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira, 16, que fará ainda este mês a seleção para contratar profissionais brasileiros em substituição aos cubanos que fazem parte do Programa Mais Médicos.

A pasta finaliza nesta sexta a proposta de edital para preencher 8.332 vagas deixadas pelos cubanos. As medidas são pauta de reunião do governo brasileiro com representantes da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Leia maisSeleção para preencher vagas de cubanos será neste mês, diz governo

%d blogueiros gostam disto: