fbpx

Colapso da Oi provocaria apagão na telefonia, afirma presidente da TIM

Retrato de Stefano de Angelis, presidente da TIM Brasil

O italiano Stefano De Angelis pode reclamar de qualquer coisa, menos de marasmo. Em maio de 2016, em pleno crise econômica e com a política do país em tumulto, foi enviado para assumir o comando da TIM Brasil, operadora com imagem baleada e que havia dois anos encolhia.

Falava-se que chegaria ao país para vender a companhia. No fim do ano passado, moveu-se para comprar a Oi. Mas, por ora, nada disso irá acontecer, afirmou De Angelis à Folha, em sua primeira entrevista desde que se tornou presidente da empresa.

Ele diz que a Telecom Itália, dona da TIM, não tem planos de deixar o Brasil (“absolutamente não”) e desistiu da Oi (“neste momento não”).

Segundo ele, a situação na Oi é delicada e não há plano de contingência que preserve o sistema de telefonia celular do Brasil caso haja um colapso na operação da rival, que está em recuperação judicial e corre o risco de sofrer intervenção do governo.

“Um apagão de uma grande operadora cria tal nível de congestionamento de tráfego, que há efeito dominó”.  As informações são da Folha de São Paulo.

Centrais convocam greve com críticas às reformas do governo

Nove centrais sindicais e as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo convocaram uma greve geral nacional para esta sexta-feira (28) contra as reformas da Previdência e trabalhista e a Lei da Terceirização. Várias categorias profissionais realizaram assembleias e anunciaram adesão ao movimento.

O Palácio do Planalto informou que irá acompanhar a greve e as manifestações previstas. O entendimento é de que as mobilizações irão transcorrer dentro da normalidade e ficarão restritas às grandes cidades.

Segundo o secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves, o Juruna, um dos motivos da greve desta sexta é contra novas regras previstas na reforma previdenciária, como a definição de uma idade mínima para o trabalhador poder se aposentar. Clique aqui e entenda as mudanças 

Leia maisCentrais convocam greve com críticas às reformas do governo

Enquanto votavam reforma trabalhista, deputados tiveram telefones clonados por bandidos

Luiz Carlos Hauly teria repassado R$ 5.000 aos estelionatários

Em um dia de atividade parlamentar intensa na Câmara dos Deputados, os números dos celulares de pelo menos dois deputados governistas foram clonados por pessoas que enviaram mensagens a outros políticos para pedir dinheiro.

A mensagem causou confusão no grupo de WhatsApp da bancada do PSDB na Câmara, e um parlamentar chegou a fazer uma transferência no valor de R$ 5.000, segundo políticos ouvidos pela reportagem do jornal O Tempo.

O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), teve que deixar o prédio do Congresso Nacional, entre várias reuniões, para ir até uma operadora de telefonia na noite de quarta-feira. Por volta das 19h, quando as atenções estavam voltadas para a votação da reforma trabalhista do presidente Michel Temer (PMDB), o celular dele disparou a seguinte mensagem aos contatos do WhatsApp: “Alguém usa Banco do Brasil, pelo aplicativo do celular ou pelo computador?”.

Leia maisEnquanto votavam reforma trabalhista, deputados tiveram telefones clonados por bandidos

FHC diz que Lula tem que procurar direção do PSDB

Fernando Henrique Cardoso na sede de seu instituto, em SP

Há alguns dias, o ex-presidente tucano negou notícias de que haveria uma articulação para discutir com o petista um acordo de sobrevivência na Lava Jato

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) minimizou nessa quinta-feira (27) a possibilidade de um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que havia dito em entrevista nessa quarta-feira (26) ao SBT que via “espaço” para se reunir com FHC para discutir a reforma política e a crise econômica.

O tucano sugeriu que o petista se dirija à direção do PSDB para o debate. “Falou isso? Não vi. Bom, isso tem que ter uma agenda específica. Eu sou presidente de honra de um partido, não sou membro ativo. Então ele tem que procurar a direção do meu partido”, respondeu FHC, segundo a Agência Estado.

Leia maisFHC diz que Lula tem que procurar direção do PSDB

Prazo para entrega do IR termina nesta sexta-feira

Termina na sexta-feira, às 23h59, o prazo para a entrega das declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2017, referentes ao ano de 2016. A declaração é obrigatória para quem recebeu rendimentos superiores a R$ 28.559,70 no ano passado.

Quem perder o prazo está sujeito ao pagamento de multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido. O programa gerador da declaração está disponível no site da Receita Federal.

De rabo cheio, prefeito de casa nova e Toinho da Caçamba com o ‘bolo do lixo’

De Ipanguaçu, chega a notícia que o prefeito Valderedo Bertoldo (PSDB), 51 anos, que ganha R$ 14 mil por mês, está de casa nova. Sem ter um pau para dar no gato antes de pegar na caneta, ele começa a demonstrar sinais exteriores de riqueza.

Enquanto isso, o empreiteiro Toinho da Caçamba, vai tomando conta do ‘bolo do lixo’ da Prefeitura de Ipanguaçu, sem licitação para contratar uma empresa para a limpeza da cidade. Toinho esta lavando a burra, ganhou também a licitação realizada pela Prefeitura de Ipanguaçu para a locação de 30 carros.

Fux diz que maioria do STF irá restringir foro privilegiado

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux disse á Folha de São Paulo que “a maioria dos ministros” entende que há necessidade de se restringir o foro privilegiado a políticos e autoridades no Brasil.

Fux disse que o entendimento majoritário no tribunal é de uma autoridade só deveria manter o foro em caso de irregularidades cometidas no curso do mandato.

Segundo ele, a possibilidade de foro muitas vezes tem efeito de retardar os processos, influenciando no resultado final da ação. Fux afirmou ainda crer que o “Supremo vai eliminar essa anomalia do foro”.

Cármen Lúcia diz que mantém julgamento sobre foro para maio

BRASILIA, DF, BRASIL, 26-10-2016, 14h00: Sessão plenária do STF (Supremo Tribunal Federal), sob a presidência da ministra Carmen Lúcia. O STF prossegue o julgamento da Desaposentação. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)

A ministra Cármen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), disse nesta quarta (26) que os poderes Judiciário e Legislativo estão “harmônicos” e que está mantido para maio o julgamento sobre a restrição do foro privilegiado.

Para o ministro Luiz Fux, mesmo que as mudanças na prerrogativa prevista para autoridades sejam aprovadas pelo Congresso, o Supremo pode continuar analisando o caso. O julgamento de uma ação sobre o tema está marcado para o dia 31 de maio.

Nesta quarta (26), o Senado aprovou em primeiro turno uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que acaba com o foro privilegiado para praticamente todas as autoridades, com exceção dos presidentes da República, da Câmara, do Senado e do STF. Estes continuariam a ser julgados pelo Supremo. As informações são da Folha de São Paulo.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: