Em ofensiva jurídica, Temer se encontra com presidente do STF

Encontro

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, recebeu o presidente Michel Temer em sua casa neste sábado, 10, para discutir segurança pública, especificamente a intervenção federal no Rio de Janeiro, e a situação dos presídios brasileiros.

A reunião foi marcada por Temer na quinta-feira (8), durante seminário de 25 anos da Advocacia Geral da União (AGU). Em sua fala no evento, o presidente defendeu a necessidade de respeito às liberdades individuais, previsto na Constituição.

Temer, que tem se queixado de que o texto constitucional foi desrespeitado ao ter seu sigilo bancário quebrado pelo ministro do Supremo Luís Roberto Barroso, disse no evento da AGU que “a Constituição revela, em seu texto, as regras basilares do Estado de Direito”. As informações são da Agência Estado.

Leia maisEm ofensiva jurídica, Temer se encontra com presidente do STF

Rejeição a Temer emperra plano de candidatura de “defesa do legado”

Resultado de imagem para Rejeição a Temer emperra plano de candidatura de "defesa do legado"

Em meio ao cenário eleitoral nebuloso, o presidente Michel Temer, seus auxiliares e ministros mais próximos apostam numa candidatura ao Palácio do Planalto de defesa do legado reformista do governo em outubro, podendo ser ele próprio o postulante ou o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, mas a rejeição do chefe do Executivo emperra o plano, reconhecem interlocutores de Temer.

O caminho já foi definido: Temer será o candidato, se quiser, mas Meirelles é o Plano B do núcleo próximo do presidente, diante dos movimentos de afastamento feitos pelo PSDB, do governador paulista, Geraldo Alckmin, e do DEM, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), outros dois postulantes ao Planalto que têm disputado o mesmo arco de apoios.

Fontes ouvidas pela Reuters já apostam em Meirelles, que, apesar de ter apenas 1 por cento das intenções de voto nas últimas pesquisas, não traz consigo os mais de 70 por cento de rejeição arrebanhados por Temer em menos de dois anos de governo.

Sem espaço em seu partido, o PSD, que não vê futuro em sua candidatura, Meirelles já admitiu estar conversando com o MDB. O presidente da sigla, senador Romero Jucá (RR), já lhe ofereceu legenda, mesmo que sem garantir a vaga de candidato a presidente. De acordo com uma fonte próxima ao ministro, Meirelles quer mudar. As informações são da Agência Reuters

Leia maisRejeição a Temer emperra plano de candidatura de “defesa do legado”

PSOL oficializa pré-candidatura de líder dos sem-teto à Presidência

Guilherme Boulos

O PSOL oficializou neste sábado a pré-candidatura do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) Guilherme Boulos, recém-filiado ao partido, à Presidência da República durante conferência eleitoral da legenda realizada em São Paulo, informou a sigla.

O partido também lançou a líder indígena Sônia Guajajara como pré-candidata a vice na chapa encabeçada por Boulos, que tem 35 anos e se filiou ao PSOL na última segunda-feira.

Boulos foi escolhido com 87 votos durante a conferência do partido, enquanto o economista Plínio Sampaio Jr. ficou com 27 e o líder do movimento negro Hamilton Assis recebeu sete votos.

“Nós queremos disputar o projeto de país. Não teremos uma candidatura apenas para demarcar espaço dentro da esquerda brasileira. Vamos apresentar uma alternativa real de projeto para o Brasil”, disse Boulos após ser escolhido pré-candidato do PSOL ao Palácio do Planalto, de acordo com o site do partido.

As informações são de Eduardo Simões – Reuters

Fátima e Zenaide calam sobre invasão do MST ao Porto de Natal e uso de ônibus da UFRN

A senadora Fátima Bezerra (PT) e a deputada federal Zenaide Maia (PR–PHS) acompanharam juntas na tarde e noite do dia (08) a Marcha das Mulheres que percorreu as ruas de Natal com a presença de membros do Movimento dos Sem Terra (MST).

A marcha terminou na Ribeira e o grupo chegou a invadir o Porto de Natal, mas a senadora e a deputada não estavam no momento do episódio lamentável, segundo o colunista da Tribuna do Norte, Heitor Gregório.

No entanto, a senadora Fátima Bezerra, pré-candidata a governadora e a deputada federal e pré-candidata ao Senado, Zenaide Maia, não divulgaram nenhuma nota de repúdio sobre a invasão do  MST ao porto de Natal, como também não condenaram o uso de um ônibus da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para transportar os manifestantes.

América vence o Assu de goleada

O América-RN quase deu adeus ao título, mas goleou o Assu por 4 a 1 na Arena das Dunas e ainda mantém um fio de esperança na luta pelo segundo turno. O Alvirrubro mostrou pouco brilho e pouco fez no primeiro tempo. Abriu o placar logo aos 10 minutos do primeiro tempo com Pardal e perdeu boa chance de ampliar com Adriano Alves.

O Assu, sem preocupação no campeonato, empatou ainda na etapa inicial. No segundo tempo, o time de Pachequinho deslanchou. Apesar de não fazer um bom jogo, chegou à goleada graças aos gols marcados por Juninho Tardelli, aos 8, Lopeu, aos 20, e Guilherme, aos 36.

Com o resultado, o Mecão chega aos 10 pontos e segue à espera de um milagre para ficar com o título do segundo turno – está cinco pontos atrás do líder ABC. Para isso, precisar vencer seus dois últimos jogos e torcer para que o maior rival perca seus últimos compromissos. As informações são de Globo Esportes.

 

“Seria a pior das estratégias do MDB”, diz Renan sobre candidatura Temer

Resultado de imagem para "Seria a pior das estratégias do MDB", diz Renan sobre candidatura Temer

O ex-presidente do Senado Renan Calheiros (MDB-AL), candidato a um quarto mandato de senador, verbalizou, em entrevista à Reuters, o que muitos emedebistas, principalmente de fora do Palácio do Planalto, sussurram em privado: a candidatura à Presidência de Michel Temer só tem a atrapalhar o plano do partido de eleger governadores, senadores e deputados.

“É a contradição de expor o maior partido a um candidato com 1 por cento nas pesquisas. Essa seria a pior das estratégias eleitorais do MDB”, disse Renan, que é um desafeto declarado de Temer.

O fato é que o plano eleitoral do Planalto para o MDB esbarra, segundo integrantes do partido ouvidos pela Reuters, nos esforços da legenda para se manter como a maior bancada tanto no Senado, quanto na Câmara —posição que divide com o PT—, além de garantir presença em governos estaduais. Esses são alguns dos principais pilares da força política da legenda.

“Essa candidatura inviabiliza entendimentos e coligações nos Estados, até porque o MDB é um partido congressual”, criticou uma liderança da legenda, que pediu para falar sob a condição do anonimato com receio de sofrer retaliações da direção partidária. “Ninguém quer dividir palanque com candidato com forte rejeição”, completou. As informações são da Agência Reuters.

Leia mais“Seria a pior das estratégias do MDB”, diz Renan sobre candidatura Temer

Gastos com ‘Bolsa Cadeia’ atingiram R$ 840,9 milhões ano passado

Imagem relacionada

Os gastos do governo com o “auxílio-reclusão”, benefício pago mensalmente pelo INSS a dependentes de preso com contribuição prévia à Previdência Social, atingiram a marca de R$ 840,9 milhões em 2017. O montante representa aumento em relação aos R$ 810,3 milhões desembolsados em 2016, em valores constantes (atualizados pelo IPCA).

O auxílio é destinado aos dependentes de segurado cujo salário-de-contribuição seja igual ou inferior a R$ 1.292,43, isto é, esse valor não equivale ao valor que será pago à família do preso. Somente detentos que, antes da prisão, ganhavam uma remuneração até este valor têm direito ao auxílio, que é calculado com base no tempo de contribuição do beneficiário.

O valor do benefício é definido após a verificação da quantidade de meses em que foram recolhidas contribuições para o INSS. Em seguida, é realizada a soma dos meses que represente 80% desse período, selecionando aqueles em que houve recolhimentos de maior valor. Assim, dependendo do tempo de contribuição do preso, o auxílio-reclusão pode ser maior ou igual ao salário mínimo. A partir de 1º de janeiro de 2018, o limite de salário para ter direito ao benefício foi reajustado para R$ 1.319,18. As informações são do portal Contas Abertas.

Leia maisGastos com ‘Bolsa Cadeia’ atingiram R$ 840,9 milhões ano passado

Médicos canadenses recusam aumento salarial

Médicos canadenses de Quebec assinaram uma carta contendo uma demanda considerada curiosa: eles protestam contra o aumento dos próprios salários. Os 500 médicos e residentes, além dos mais de 150 alunos de medicina, que apoiam o documento afirmaram que seus salários já são altos e que eles parecem ser os únicos “imunes aos cortes” de gasto feitos pelo governo canadense.

Na carta, publicada no site do Médecins Québécois Pour le Régime Public (MQRP) — grupo que reúne médicos da província para discutir e zelar pela atuação na saúde pública —, os profissionais afirmam que o aumento salarial é “chocante” em vista da situação precária a que outros profissionais da saúde são submetidos e a falta de acesso de pacientes ao sistema público de saúde, consequência de cortes no gasto com a área.

— Nós, médicos de Quebec que acreditam em um sistema público de saúde forte, nos opomos ao recente aumento salarial negociado pelas nossas federações médicas — , diz um trecho da carta.

A médica Isabelle Leblanc, presidente do MQRP, disse ao canal de televisão canadense “CBC News” que a negociação para aumento de salário dos médicos surge no mesmo momento em que enfermeiras protestam por melhores condições de trabalho. Nesse cenário, o grupo deseja mostrar solidariedade. As informações são de O Globo

Leia maisMédicos canadenses recusam aumento salarial

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: