Com ajuda de vereadores, prefeito do Assú monta farsa e engana agentes de saúde

O prefeito do Assú Gustavo Soares, com a ajuda do presidente da Câmara de Vereadores Francisco de Assis Souto, o Tê e os edis da base governista e da chamada oposição, montaram uma farsa digna da pior espécie de gente da tradicional política de enganação a população, com a festa que fizeram no Cine Teatro Pedro Amorim, para fazer a promessa de que iam cumprir a lei que obriga os municípios de todo o pais para manter a remuneração nacional da categoria de agentes comunitários de saúde prevista na medida provisória (MP) 827/2018, aprovada em julho pelo Congress

De acordo com a lei aprovada pelos Deputados e senadores reunidos em sessão conjunta do Congresso Nacional na quarta-feira, (LEIA AQUI dia 10/2018, que o Congresso mantém aumento do piso salarial de agentes comunitários de saúde, derrubando o veto do presidente Temer. Pela MP, os agentes receberão R$ 1.250 a partir de 2019; 1.400 em 2020 e R$ 1.550 em 2021.

Derrubada do veto

Senadores e deputados que usaram a palavra durante a votação da matéria defenderam a derrubada do veto. O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e a deputada Érica Kokay (PT-DF) destacaram o compromisso do Congresso na valorização desses profissionais.

— Aprovamos aqui este reajuste até 2021, foi vetado pelo Presidente da República, mas a última palavra é do Legislativo – ressaltou Flexa.

O deputado Hildo Rocha (MDB-MA) disse que reajustar os salários dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias é o mesmo que aumentar o investimento em prevenção. LEIA MATÉRIA COMPLETA DO SENADO

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: