fbpx

Com atraso de 6 meses para terceirizada, servidores trabalham sem alimentação em UPA; médicos também estão sem receber

Servidores da saúde que atuam na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Esperança, a única de Parnamirim, na Grande Natal, estão trabalhando sem alimentação. O fornecimento de almoço e jantar para os plantonistas foi suspenso pela empresa terceirizada contratada para realizar o serviço. Eles alegam que estão há seis meses sem receber pagamentos da Prefeitura de Parnamirim.

A denúncia foi feita por vereadores da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Parnamirim que visitaram a UPA nesta terça-feira (9). No local, os parlamentares encontraram falta de insumos básicos (CLIQUE AQUI e leia mais) e o relato de profissionais que estão trabalhando sem alimentação.

“O contrato de alimentação (alimentação que é fornecida aos pacientes e funcionários) está atrasado há mais de 6 meses. Ontem (terça, 9) nem os funcionários da UPA tinham o que comer. Estavam trabalhando e não tinham almoço nem jantar. Ontem tirei do meu bolso dinheiro para pagar alimentação de funcionários da UPA, porque é injusto com eles”, destaca o vereador Dr. César Maia (PSD), que participou da visita da comissão à UPA.

Segundo o parlamentar, além dos terceirizados da alimentação, médicos estão sem receber salários há três meses.

“Agora eu pergunto: será que é culpa dos vereadores? Não. Falo por mim, mas creio que seja o sentimento de toda a Câmara Municipal. Fazemos o possível para que o prefeito e a secretária de Saúde façam ao menos o mínimo para a população. Mas, infelizmente, enquanto vereadores, não temos o poder de executar”, frisa o parlamentar.

Procurada, a Prefeitura de Parnamirim não se manifestou até a publicação desta reportagem.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: