Consumir muito açúcar aumenta risco de depressão só em homens

Homens que consomem muito açúcar adicionado em bebidas, bolos e alimentos confeitados correm um risco aumentado de depressão, de acordo com um estudo divulgado nesta quinta-feira.

Pesquisadores do University College de Londres (UCL) analisaram o açúcar na dieta e os problemas comuns de saúde mental em 5 mil homens e 2 mil mulheres recrutados para o estudo Whitehall II, na década de 1980. Eles encontraram, nos homens, uma forte associação entre consumir níveis mais altos de açúcar e depressão. Aqueles que tinham o maior consumo — mais de 67g por dia — apresentaram 23% mais risco de sofrer um transtorno mental comum após cinco anos do que aqueles que consumiram níveis mais baixos de açúcar — menos de 39,5g.

Os médicos investigaram se os homens poderiam estar comendo alimentos mais açucarados porque estavam deprimidos, mas descobriram que este não era o caso.

— As dietas com alto teor de açúcar têm uma série de influências sobre a nossa saúde, mas nosso estudo mostra que também pode haver uma ligação entre o açúcar e os distúrbios do humor, particularmente entre os homens. Existem inúmeros fatores que influenciam as chances de transtornos do humor, mas ter uma dieta rica em alimentos açucarados e bebidas pode ser a chave — afirma a autora principal, Anika Knüppel, do Instituto de Epidemiologia e Saúde da UCL.

O artigo, publicado na revista “Scientific Reports”, não é o primeiro a sugerir essa associação. Anika esclarece que havia pelo menos três pesquisas anteriores que apoiam suas descobertas. E ainda não se sabe por que o excesso de açúcar não prejudica o humor de mulheres.

— O estudo não encontrou nenhuma ligação entre a ingestão de açúcar e transtornos de humor em mulheres, e não está claro o porquê. Mais pesquisas são necessárias para testar o efeito açúcar-depressão em grandes amostras populacionais — destaca ela.

Uma das razões pode ser que as mulheres estão subrepresentadas no estudo, que recrutou funcionários públicos na década de 1980. Mas inquéritos dietéticos nacionais também sugerem que os homens consumam mais açúcar do que as mulheres, apesar de o senso comum afirmar que o sexo feminino tende a se interessar mais por doce.

— Este estudo é importante porque é o primeiro a mostrar que um aumento no risco de cerca de um quarto de transtornos mentais comuns, principalmente ansiedade leve e depressão, em homens que comem mais açúcar não podem ser explicados porque eles já estavam ansiosos ou deprimidos usando açúcar como forma de conforto — ressaltou Rob Howard, professor de psiquiatria do envelhecimento na UCL.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: