Dallagnol diz que falta de dinheiro da PF já compromete Lava-Jato

O coordenador da força-tarefa da Lava-Jato, Deltan Dallagnol, disse nesta sexta-feira em entrevista ao “Jornal Hoje”, da “TV Globo”, que a falta de dinheiro para a Polícia Federal (PF) já compromete investigações da operação. Segundo ele, o contingenciamento de verbas da PF por parte do governo federal impede a polícia de deflagrar mais etapas da Lava-Jato.

“Há uma série de linhas de investigação que estão paradas ou andando de modo lento, quando elas poderiam já estar avançadas. Veja que das últimas sete operações pedidas e deflagradas na Justiça, da Lava-Jato, seis partiram do Ministério Público Federal (MPF), apenas uma da Polícia Federal. Se a PF estivesse com recursos humanos, tivesse com uma equipe adequada, nós teríamos, em vez de sete, 12 operações, seis da PF e seis do MPF”, disse Dallagnol na entrevista à TV. As informações são de O Globo.

Em entrevista coletiva na última quinta-feira, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, admitiu que os cortes orçamentários do governo poderão resultar no que chamou de “processo seletivo de ações”.

“Hoje, a Lava-Jato é maior em Brasília do que em Curitiba. São Paulo já está ficando maior do que Curitiba também. Então, é uma redistribuição de mão de obra, uma redistribuição de meios operacionais, que não significa em hipótese alguma diminuição de capacidade investigativa”, alegou o ministro.

Questionada pela “TV Globo” sobre os recursos para operações, a assessoria do Ministério da Justiça informou que há um repasse mensal de R$ 70 milhões previsto para a Polícia Federal até o final do ano e que a operação “tem total apoio do Ministério”.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: