fbpx

Deputado General Girão é autuado em blitz da Lei Seca

O deputado federal General Girão (PSL) foi autuado em uma blitz que fiscalizava o cumprimento da Lei Seca por motoristas que passavam pela rodovia RN-63, na terça-feira (01), em frente ao restaurante Barramares. No auto de infração consta que ele teria se recusado a fazer um “teste de etilômetro” (bafômetro). Em nota, o deputado confirma que foi abordado por autoridades de trânsito e recebeu, na ocasião, a orientação para não dirigir. Ele nega ter se recusado a se submeter à testagem.

“Na noite da última terça-feira (1), no Litoral Sul, após jantar com minha família, fui abordado pela Blitz da Lei Seca e, diferente do que consta no auto de infração foi realizado o teste do etilômetro, mais conhecido como teste do bafômetro, com um equipamento que não tinha a necessidade de assoprar. Por orientação do agente de trânsito, dei lugar a outra pessoa habilitada para conduzir o veículo”, afirma General Girão na nota.

Ele diz também que, com base no princípio do contraditório e da ampla defesa, vai usar os meios administrativos para contestar o auto de infração e, “como qualquer cidadão, estará sujeito aos trâmites legais para fazer valer seus direitos e deveres”.

Girão aponta também que a divulgação do auto de infração desrespeitou a Lei Geral de Proteção de Dados. “O que me causa surpresa e certa indignação é a divulgação do auto de infração com os meus dados para fins meramente eleitoreiros e políticos, infringindo a Lei Geral de Proteção de Dados e regras administrativas. Também utilizarei dos meios direitos a fim de buscar os responsáveis pela divulgação”, diz. “Por fim, parabenizo a Polícia Militar por ter exercido seu papel, uma vez que a Lei deve ser igual para todos”, conclui a nota.

Mais cedo, ao blog do jornalista Flávio Marinho, ele admitiu que tinha tomado uma taça de vinho antes de dirigir. “Assim como outras pessoas, cometi uma infração de trânsito. Tinha tomado uma taça de vinho e depois disso peguei um corredor (barreira policial). Não saí da direção e assumi minha responsabilidade”, comentou. “Fiz, sim, o teste do etilômetro e o equipamento acusou que eu tinha ingerido álcool de algum jeito. Não sei de certo a medição. Em nenhum momento me identifiquei como deputado ou general. Recebi a notificação como qualquer motorista em trânsito”, afirmou ao blog.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: