Dois ministros votam para manter regras atuais de acordos de delação

Resultado de imagem para supremo julgamento delação

O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a analisar na tarde desta quarta-feira se o acordo de delação premiada feito pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS, pode ser revisto pelo plenário da Corte. O ministro Edson Fachin votou contra a mudança das regras e defendeu sua permanência como relator do caso. Em seguida, o ministro Alexandre de Moraes seguiu o voto do relator. A sessão então foi interrompida. O plenário volta a analisar o caso na sessão de amanhã.

A colaboração já foi homologada por Fachin, relator do caso. No entanto, o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), que é acusado de receber R$ 10 milhões de propina da JBS. Joesley Batista também apresentou denúncias contra o presidente Michel Temer.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: