Escoltado pela PF, Bolsonaro fez segundo corte de cabelo em 2 dias

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), corta o cabelo em salão no bairro de Bento Ribeiro, no Rio

Um dia depois de ter recebido um cabeleireiro em casa, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), deixou seu condomínio na Barra da Tijuca na manhã deste sábado (3) para um novo corte.

Bolsonaro saiu de casa às 9h30, sem divulgar a agenda para a imprensa. Segundo um assessor, o sigilo era por questões de segurança. O deslocamento de 30 km foi feito sob forte esquema de segurança, com batedores do Choque e policiais federais fortemente armados. 

Uma hora depois, uma multidão já o esperava em frente ao salão HJM, na rua Divisória, no bairro de Bento Ribeiro. Ele entrou no local sob aplausos e gritos de “mito”, “eu vim de graça” e “Bolsonaro, cadê você? Eu vim aqui só para te ver”.

Ele foi visitar o amigo e cabeleireiro Antônio Oliveira, que mantém um salão na mesma rua desde 1970. Segundo ele, Bolsonaro frequenta seu estabelecimento há 26 anos.

Enquanto tinha o cabelo novamente cortado, Bolsonaro preencheu um bilhete da Mega-Sena. Ele, que é antigo morador do bairro, mostrou-se simpático e à vontade no local. Disse em tom de brincadeira que não iria dormir na cadeira durante o corte “porque pegaria mal”. 

Seu Antônio se disse emocionado com a visita do presidente eleito.

“Uma pessoa que conheço há tanto tempo, chegar onde ele chegou…”

Ele disse que Bolsonaro o procura até hoje, mesmo morando a 30 km dali, por seu trabalho, pelo ambiente e por seu atendimento. 

“Por isso ele vem aqui. Na casa dele fui em maio e junho”, disse.

No pequeno salão, que tem espaço para até oito pessoas serem atendidas simultaneamente, o corte masculino custa R$ 28,00.

Questionado sobre por que do novo corte, já que Bolsonaro havia recebido o cabeleireiro Maxwell Gerbatim em casa na sexta (2), seu Antônio respondeu com um sorriso: “Essa parte não vou explicar, não. Só sei que compareceu aqui hoje.”

Ele disse ter sido avisado por um policial militar, logo pela manhã, sobre a visita do presidente eleito.

Seu Antônio disse não ter sido convidado para ir a Brasília para cortar o cabelo de Bolsonaro, mas se mostrou disposto a atendê-lo na capital federal.

“Não falou nada. Mas, se me chamar, continuo cortando o cabelo dele. Vou [até Brasília].”

Ele explicou que o cabelo do presidente eleito é muito fino, o que exige um corte específico.

“Eu usei o desfiador. O cabelo dele é muito fininho, tem partes que tem de dar uma leveza”, explicou o cabeleireiro, que tem 49 anos de profissão.

Depois de deixar o salão, Bolsonaro foi à casa onde morou no bairro, a 150 metros do local. Ele passou cerca de 40 minutos em um sobrado verde onde criou 3 dos seus 5 filhos e que depois foi transformado em uma espécie de comitê político.

A Polícia Federal bloqueou os dois acessos da rua e apenas moradores puderam passar. Em pouco tempo, formou-se um grupo de apoiadores nos dois extremos.

Assessores do presidente eleito não disseram com quem ele se reuniu na casa, apenas afirmaram que o imóvel ainda é mantido por ele.

Nos últimos dias, o presidente eleito tem cuidado da imagem, antes de começar a transição de governo. Na sexta (2), ele tirou medidas para o terno que usará na posse. Talita Fernandes – Folha de São Paulo

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: