fbpx

Ex-aliado assume oposição ao prefeito Allyson e o aponta como autoritário, perseguidor, e sem transparência no trato com recursos públicos

Embora evitando tratar da construção de um projeto que resulte numa eventual candidatura a prefeito de Mossoró em 2024, o vereador Tony Fernandes(SD) assume oposição ao prefeito e ex-aliado Allyson Bezerra, sem poupar críticas e denúncias pesadas ao comportamento do gestor.

“Muito marketing e pouca transparência. É um novo discurso (midiático e egocêntrico), mas com as mesmas práticas antigas da velha política”, afirmou Tony Fernandes ao ser inquirido a avaliar a administração de Allyson. Ele acrescenta que, nesse contexto, há ainda o aparelhamento da imprensa e submissão da Câmara Municipal as vontades do prefeito.

O vereador também é contundente ao apontar falta de transparência em projetos e recursos públicos e, segundo ele, “perseguição avassaladora contra adversários políticos ou quem ousar discordar com o gestor de plantão”.

O rompimento entre Allyson Bezerra e Tony Fernandes, ambos ainda no mesmo partido, o Solidariedade, acentuou-se durante o processo eleitoral deste ano, quando Allyson preferiu apoiar o então candidato Soldado Jadson, em detrimento da intenção de Tony, que vinha expressando o desejo de disputar vaga na Assembleia Legislativa. Nessa travessia houve outros desentendimentos. Mesmo assim, Tony Fernandes, sem grande estrutura obteve 15.647 votos em Mossoró, 11,77% dos votos, enquanto Jadson, com o apoio do prefeito, obteve 17.781 votos, 13,37% dos votos.

“Lutamos sem estrutura, apoios de poderosos (Prefeitura e Governo), foram muitos ataques destes, todavia, mostramos a nossa força e saímos com uma votação expressiva sem comprar votos ou mentir para as pessoas”, frisou.

Mesmo assim, Tony Fernandes ressalta que não tem pensado no momento na possibilidade de disputar a Prefeitura. “Hoje não penso nessa possibilidade. Estou focado na vereança e estudando novos projetos para a cidade”, assegurou, acrescentando que está conversando com o presidente do Solidariedade para saber os rumos da sigla.

O Solidariedade em nível nacional está em processo de fusão com o Pros e, certamente, mudará o comando da sigla tanto regionalmente, quanto nos diretórios municipais incluindo Mossoró. As informações dão conta de que o prefeito Allyson Bezerra deverá deixar a sigla. Ele vem sendo assediado pelo presidente estadual do União Brasil, ex-senador José Agripino, assim como flerta com outras siglas.

Allyson se aproxima do presidente regional do União Brasil, José Agripino F: Reprodução

Já Tony Fernandes, avalia a situação para buscar melhor acomodação partidária e seguir adiante com seus projetos, sem esconder que segue atuando na oposição sem trégua: “Iremos continuar firmes em defesa das pessoas, por justiça social e contra o autoritarismo do palácio”, alfinetou.

Com informações, Gazeta do Oeste

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: