Fundo da ONU amplia recursos para combate ao coronavírus

O Fundo de População das Nações Unidas (Unpa) está preocupado com o risco de o novo coronavírus (covid-19) prejudicar os serviços de saúde sexual e reprodutiva, e com a possibilidade de as medidas de restrição e isolamento acabarem aumentando os índices de violência doméstica.

Para amenizar esse cenário, ele anunciou que investirá US$ 90,3 mil (cerca de R$ 467 mil) em recursos próprios voltados ao enfrentamento da pandemia em populações vulneráveis.

“Outros R$ 427 mil serão mobilizados por meio de parcerias com instituições privadas”, antecipou à Agência Brasil a representante do Fundo de População das Nações Unidas no Brasil, Astrid Bant.

Segundo a entidade, o foco desses recursos serão ações visando a manutenção do atendimento de serviços como pré-natal, parto, saúde materna e parto seguro; ações preventivas à violência contra mulheres; e, também, fomentar análises do impacto da doença na população, para identificar, por exemplo, quem são as pessoas mais afetadas pela doença e onde elas estão.

Efeitos do coronavírus

A partir dessas análises, pretende-se direcionar políticas públicas efetivas, estudar os efeitos da pandemia e fomentar o desenvolvimento onde será mais necessário.

Parte dos recursos será direcionada ao fornecimento de cestas básicas e dos chamados kit dignidade, que contêm artigos de higiene pessoal, como papel higiênico, desodorante, creme dental, escovas de dentes, sabonete e álcool em gel; de higiene íntima, como absorventes; e também materiais de limpeza, como água sanitária, sabão em pó, detergente e vassoura.
Segundo Astrid Bant, a ideia é “fortalecer as redes de apoio e garantir dignidade e proteção a pessoas que muitas vezes são invisibilizadas”.

“Não se pode deixar ninguém para trás, sobretudo agora”, acrescentou, ao explicar a necessidade de reorganização da entidade para diminuir os impactos da pandemia.

“Nos estados de Roraima e Amazonas, por exemplo, o Unfpa planeja ações em assistência humanitária, desenvolvida na região desde 2017 junto a pessoas migrantes e refugiadas. Essas ações contemplam desde sessões informativas sobre prevenção da covid-19 e produção de materiais, até a entrega de kits dignidade. Já nos próximos dias, procederemos a distribuição inicial de mil kits, focando em mulheres, homens, crianças e coletivos. Também existem ações previstas na Bahia e no Distrito Federal”, disse ela.

O fundo da ONU busca parcerias visando a produção de máscaras de tecido por parte de coletivos de artesãos e iniciativas semelhantes.

“É preciso ressaltar que todas essas ações são direcionadas às pessoas mais vulneráveis, sendo que as especificidades variam de acordo com o local, mas abrangem especialmente mulheres, mulheres grávidas, pessoas idosas, com deficiência e vivendo com HIV, entre outras”, explicou Astrid.

O Fundo de População da Organização das Nações Unidas (ONU) atua para garantir os direitos das mulheres grávidas, de idosas, pessoas com deficiência, migrantes e refugiadas, pessoas vivendo com HIV, entre outras que estão em situação de vulnerabilidade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: