fbpx

Garoto propaganda do Governo Fátima anuncia candidatura a deputado pelo PT

O médico infectologista Alexandre Motta, 57 anos, confirmou nesta quinta-feira (3) que vai disputar uma vaga a deputado federal pelo PT. Atuando na linha de frente no combate a covid-19 no hospital Giselda Trigueiro, unidade de referência na área de infectologia no Rio Grande do Norte, Motta está confiante e espera ajudar a sigla a ampliar a bancada no Congresso Nacional com Lula na presidência da República:

“Meu nome tem potencialidade para ajudar o Partido a construir uma bancada federal. A eleição de Natália, de Mineiro e de um terceiro nome para Câmara Federal estão no horizonte da minha candidatura. E trabalharei para que esse terceiro nome seja o meu”, afirmou.

A candidatura e as posturas políticas de Alexandre Motta são também uma reação da ala mais progressista dos médicos brasileiros. Isso porque após a criação do programa Mais Médicos, a partir de um convênio assinado pela ex-presidenta da República Dilma Roussef com o governo de Cuba, a profissão passou a ser ligada, de forma mais direta, a setores conservadores de direita.

Além dele, outro médico progressista também decidiu lançar candidatura. Infectologista, médico da família e ex-secretário-adjunto de Saúde Pública, Petrônio Spinelli (PT) vai buscar uma vaga na Assembleia Legislativa.

Alexandre Motta foi candidato ao Senado pelo PT em 2018 e obteve 242.465 votos. Com a visibilidade conquistada há quatro anos somada à repercussão dos vídeos gravados e divulgados pelas redes sociais com informações essenciais à população sobre as medidas preventivas no combate a covid-19 e também com críticas à gestão Álvaro Dias na condução da pandemia, ele espera ampliar a rede de apoios e chegar ao Congresso em 2023:

‘O fato da campanha anterior de senador ter propiciado uma maior visibilidade faz com que o meu nome para Federal possa ter uma contribuição maior na construção de uma bancada do partido”, diz.

Para o médico infectologista, a campanha de deputado federal deve levar em consideração a necessidade que um governo popular tem de garantir sua pauta, permitindo a melhoria da vida de quem trabalha:

 “Como diz o Lula, ‘é preciso colocar o pobre no orçamento’. E o governo Lula que desejamos eleger vai precisar de sustentação no Congresso que lhe permita reconstruir aquilo que está sendo destruído desde o governo Temer”, reflete.

Na pré e durante a campanha, Motta pretende debater temas que estão na ordem do dia da pauta nacional:

“É fundamental rediscutir a emenda de teto de gastos. A pandemia provou isto. É fundamental rediscutir o que foi feito com o pré-sal A entrega do pré-sal a preço vil, em detrimento do projeto e fortalecimento nacional da educação e da saúde que o pré-sal proporcionaria. Assim como é fundamental rediscutir os efeitos da reforma trabalhista que, ao contrário do prometido, gerou desemprego, perda de renda e precarização do trabalho”, avalia.

Alexandre Motta foi garoto propaganda em várias peças de publicidade no atual Governo Fátima Bezerra.

Fonte: Saiba Mais

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: