Governo do RN anuncia novo empréstimo de cerca de R$ 881 milhões com o Banco Mundial

O dinheiro deverá ser investido em estradas, turismo e agricultura. Em um evento realizado em Natal, o estado prestou contas de US$ 360 milhões investidos nos últimos 10 anos, dentro de uma operação financeira com a instituição.

Desde 2014, os empréstimos do Banco Mundial têm sido a principal fonte de investimentos das gestões estaduais no RN. Os US$ 360 milhões captados inicialmente foram investidos em 12 áreas diferentes.

Na saúde, os recursos foram usados, por exemplo, na construção do Hospital da Mulher, em Mossoró, no Oeste potiguar. A unidade inaugurada em dezembro de 2022 demandou R$ 134 milhões, por meio do projeto Governo Cidadão.

Na Agricultura, a produção de queijos regionais de forma artesanal também recebeu investimentos, com a modernização de 39 queijeiras.

“Foi um desafio muito grande e já foi dado pelo Banco Mundial o aval para a gente ter uma segunda fase, um valor significativo, em torno de R$ 1 bilhão para renovação do financiamento”, afirmou Virgínia Ferreira, coordenadora do projeto e Secretária de Planejamento do RN.

Evento apresentou prestação de contas dos empréstimos do Banco Mundial ao RN — Foto: Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi

 

De acordo com o Banco Mundial, o estado poderá contar com o novo recurso a partir de 2024.

“Nós já temos, no quis diz respeito às rodovias, todos os projetos executivos, assim como os investimentos na área de turismo e agricultura”, disse a governadora do estado, Fátima Bezerra (PT).

“Podemos esperar que até 2024 vamos andar, dar continuidade a todo o trabalho que foi feito até agora”, disse Sophie Nadeau, gerente de operaçoes do banco no Brasil.

O governo já começou a pagar o primeiro empréstimo em parcelas semestrais, mas não informou os valores das parcelas, que são variáveis, de acordo com a taxa de juros externa. Para o segundo empréstimo, o governo ainda tem cinco anos de carência para iniciar o pagamento.

O estado tem 17 anos, a partir de agora, para quitar os empréstimos. O prazo total era de 30 anos. Segundo o governo, os recursos para pagamento dos financiamentos saem do Tesouro Estadual.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.