Jorge do Rosário poderá unificar parte da oposição

As articulações com vistas às eleições municipais deste ano em Mossoró ganham corpo com o incremento das conversas pelos alpendres de Tibau, onde o contexto político se fortalece embalado pela brisa que sopra para o Palácio da Resistência.

E os contatos entre as forças oposicionistas fervilham buscando alargar o caminho dos passos preliminares que começaram a ser dados nos inúmeros encontros realizados em Mossoró, para consolidar uma chapa que possa fazer frente à prefeita Rosalba Ciarlini(PP), que certamente vai tentar a reeleição.

Estão no elenco dos principais nomes da oposição, o deputado estadual Alysson Bezerra(SD), a deputada estadual Isolda Dantas(PT) e o empresário Jorge do Rosário(PL). Outros nomes crepitam na fogueira das pré-candidaturas a prefeito de Mossoró, como são os casos do geólogo Gutemberg Dias(PC do B) e ex-candidato a prefeito, do médico Daniel Sampaio(PSL) e da professora Telma Gurgel(Psol). No entanto, o primeiro trio parece avançar com mais desenvoltura, assim como mostram as sondagens populares realizadas até então.

E são exatamente essas pesquisas que estão nutrindo o norte da necessária conexão dos partidos oposicionistas. Esses demonstrativos têm revelado a partir dos quadros momentâneos, que embora esteja sofrendo desgaste administrativo, a prefeita Rosalba Ciarlini se mostra capaz de renovar sua estadia na prefeitura, em caso de a oposição seguir dividida ao destino das urnas.

É nessa afinação que aparece com mais evidência o nome do empresário Jorge do Rosário, visto como a principal peça no tabuleiro a unificar parte da oposição. Nos últimos dias em Tibau essa articulação aumentou, onde integrantes dessas forças envolvidas chegaram a admitir abrir mão do propósito da cabeça de chapa em favor de Jorge.

Nos contatos com a imprensa, antes mesmo de se lançar pré-candidato, Jorge vinha ressaltando cautela ao se referir a esse assunto.

Segundo as especulações, havia ainda a tentativa de atração para que ele pudesse compor como candidato a vice da prefeita Rosalba Ciarlini. Conversas nesse sentido teriam avançado com o envolvimento inclusive do líder estadual do PL, deputado federal João Maia, mas não chegaram a evoluir devido a resistências no próprio grupo da prefeita e na expectativa da sua valorização como nome para a cabeça de uma chapa forte na oposição, que agora vem à tona.
Já no âmbito das hostes situacionistas, as especulações apontam para a pressão do PSDB, partido liderado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, para emplacar a ex-deputada Larissa Rosado, para compor com a prefeita Rosalba Ciarlini.

Além do desejo manifestado pelo grupo da ex-deputada federal e vereadora Sandra Rosado, hoje também no PSDB, a ação fará parte do interesse do presidente da Assembleia em marcar espaço no segundo maior colégio eleitoral da cidade, já que ele estaria vislumbrando disputar a vaga no Senado Federal em 2022.

No momento, o grupo de Rosalba está silente, enquanto os movimentos se desdobram nos bastidores.

Quem estaria com o dedo no suspiro do veto tanto ao nome de Jorge quanto do de Larissa, seria o ex-deputado Betinho Rosado, ao lado do filho, deputado federal Beto Rosado, que procuram manter o espaço necessário a segurar a cadeira de Federal em 2022.

Enquanto o processo sucessório avança, vão se estreitando os caminhos para fechar o firo das chapas que estarão no embate este ano.
*Por Gilberto de Sousa/Gazeta do Oeste

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: