fbpx

Laudo médico indica que Papuda tem condições de atender Maluf

O deputado Paulo Maluf (PP-SP), 86, chega ao IML de Brasília para exame de corpo de delito; parlamentar ficará preso na Papuda

Um laudo assinado por dois médicos legistas encaminhado à Vara de Execuções Penais do Distrito Federal nesta terça-feira (26) indica que não há empecilho para que o deputado Paulo Maluf (PP-SP), 86, cumpra pena na Papuda, onde está desde sexta (22).

O juiz Bruno Macacari, responsável pela execução da pena de Maluf, elaborou quatro perguntas aos peritos. À questão “O sentenciado exige cuidados contínuos que não possam ser prestados no estabelecimento penal?”, os médicos responderam: “Não. Todavia, deverá ter acompanhamento ambularial especializado”.

O laudo afirma que Maluf sofre de doença grave e permanente. Para o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, a perícia “vem corroborar o que a defesa vem afirmando no sentido de que o deputado Paulo Maluf está, sim, acometido de doenças graves e permanentes, no caso, a recidiva de câncer de próstata e alterações degenerativas na coluna lombar, com necessidade de cuidados especiais”. As informações são da Folha de São Paulo.

“Ainda assim, os médicos peritos acabaram não analisando o que é ainda mais grave, a doença cardíaca”, disse Kakay, em nota.

Maluf foi condenado em maio pelo STF (Supremo Tribunal Federal) a 7 anos, 9 meses e 10 dias por crimes de lavagem de dinheiro e cumpre pena na Papuda, em Brasília, desde sexta-feira (22). O juiz Macacari poderá decidir sobre o pedido da defesa para que Maluf cumpra pena em regime domiciliar ainda nesta terça.

Também nesta terça, o magistrado negou pedido da defesa para que um médico contratado por ela examine o deputado e verifique as instalações da unidade onde ele está preso.

LAUDO

O laudo dos médicos legistas Hildeci Rezende e Gustavo Neves afirmar que “apesar de [Maluf] apresentar-se clinicamente bem no presente momento, existe a possibilidade de deterioração progressiva e até mesmo rápida do quadro clínico a depender do comportamento evolutivo do câncer de próstata”, entre outros apontamentos.

Veja os quatro quesitos formulados pelo juiz da Vara de Execuções Penais e as respostas dos peritos.

*

“QUESITOS PARA INDULTO HUMANITÁRIO:

a) O sentenciado está acometido de doença grave?
RESPOSTA: SIM.

b) A doença que o acomete é permanente?
RESPOSTA: SIM.

c) O sentenciado apresenta grave limitação de atividade e restrição de participação?
RESPOSTA: NO MOMENTO, NÃO.

d)O sentenciado exige cuidados contínuos que não possam ser prestados no estabelecimento penal?
RESPOSTA: NÃO. TODAVIA, DEVERÁ TER ACOMPANHAMENTO AMBULATORIAL ESPECIALIZADO.”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: