Lideranças debatem Projeto “Pilote seguro” e atraso no pagamento dos terceirizados do RN

Durante sessão ordinária desta quarta-feira (21) na Assembleia Legislativa, os líderes partidários debateram o atraso no pagamento das empresas que prestam serviços ao Estado e o lançamento do Projeto “Pilote Seguro”, que será realizado na próxima sexta-feira (23), às 10h, na Assembleia Legislativa.

O primeiro a falar foi o deputado Coronel Azevedo (PL) que convidou os colegas deputados e toda sociedade para o lançamento do projeto “Pilote Seguro”, voltado para fortalecer as atividades de segurança no trânsito, proporcionando aos motociclistas de todo o Estado e do Brasil, um curso de pilotagem segura e defensiva.

Segundo o parlamentar, o projeto foi viabilizado através de emenda do deputado federal General Girão (PL), em parceria com a Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), que desenvolveu um aplicativo voltado aos motociclistas, com a reciclagem e ofertando o conhecimento necessário para um trânsito mais seguro e de forma gratuita. “Este projeto é amparado por uma Lei proposta pelo nosso mandato. Serão dicas de pilotagem, do uso da moto, manutenção, direitos e deveres, direção defensiva e, após a etapa teórica, teremos a segunda, com a entrega de mil capacetes e mil coletes para os que trabalham com motocicletas. Sou um grande incentivador do projeto”, explicou Coronel Azevedo.

Ainda em seu discurso, Coronel Azevedo disse receber diariamente várias reclamações das empresas que prestam serviços ao Governo do Estado reclamando do atraso no pagamento. “Esses atrasos acabam comprometendo a sobrevivência das empresas e os empregos ofertados. Vale salientar que existe um acordo com o Ministério Público do Trabalho. Está faltando compromisso”, cobrou.

Na sequência, o deputado Nelter Queiroz (PSDB) reforçou a cobrança ao Governo do Estado. “Recebi no recesso, reclamações de várias cidades sobre o descaso do Governo com as empresas que prestam serviços ao Estado. Muita gente com salários atrasados e até com férias. A situação está de pior a pior. Faço um apelo ao Governo que reúna as empresas terceirizadas e que fale com essas empresas para que paguem os salários e os direitos trabalhistas em dia”, sugeriu.

Outro assunto tratado pelo parlamentar foi o decreto do Governo do Estado que reajustou as tarifas do transporte interestadual. “Os trabalhadores não aguentam mais esse aumento. O Estado precisa rever esse reajuste e tornar esse decreto sem efeito”, disse Nelter.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.