fbpx

Líderes do Congresso querem que Bolsonaro condene ataques da Rússia

Parlamentares recorrem ao STF contra decisão de Lira e Pacheco que mantém  orçamento secreto - Jornal O Globo

Lideranças da Câmara e do Senado têm pressionado Jair Bolsonaro a ser mais incisivo e condenar a invasão da Ucrânia pela Rússia. O receio dos líderes é que o Brasil seja visto pela comunidade internacional como um apoiador do regime de Vladmir Putin, e que isso resulte em sanções como as que já foram impostas à Rússia.

Nos últimos dois dias, os presidentes da Câmara e Senado, Arthur Lira (foto, à esquerda) e Rodrigo Pacheco (foto, à direita), respectivamente, têm recebido ligações de lideranças do Centrão que estão preocupadas com a forma como o Brasil tem reagido ao confronto. Até o momento, a posição mais incisiva do Brasil foi o endosso da resolução que condena a invasão russa na Ucrânia.

Como mostramos, Jair Bolsonaro tem resistido a criticar as ações de Vladmir Putin, alegando que esse gesto poderia comprometer o fornecimento de fertilizantes ao Brasil. Algo que já vem ocorrendo por causa das sanções internacionais impostas à Rússia e Belaruss. Os dois países fornece 27% dos fertilizantes utilizados nas lavouras brasileiras.

O antagonista

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: