Lula critica ‘meninices’ de procuradores e ataca Janot

No dia em que o Ministério Público Federal (MPF) pediu sua prisão no processo que apura a compra de um apartamento tríplex, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, neste sábado, que não há provas contra ele. O ex-presidente reclamou das “meninices” dos procuradores da Lava-Jato e atacou o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

– Hoje fiquei sabendo que o Ministério Público pediu minha prisão, minha condenação, não sei o porquê. Em qualquer lugar do mundo, para você ser condenado e até indiciado, tem que ter prova. Aqui no Brasil, se não tem prova tem que prender mesmo, porque não precisa mais de prova. Eu tenho uma história neste país – afirmou Lula, ao discursar no encerramento do 6º Congresso do PT, em Brasília. As informações são de O Globo.

Lula citou a prisão, no mês passado, do procurador Ângelo Goulart Vilela para atacar Janot. Vilela é acusado de repassar informações da Operação Greenfield ao empresário Joesley Batista, da JBS.

– Eu não sei se o procurador-geral da República, o Moro (sic), que tinha um amigo procurador que foi preso, e que ele até pediu desculpa na televisão, ficou chateado porque o procurador era amigo dele, queria fazer jantar para o procurador, o procurador fazia jantar para ele, não sei se a teoria do domínio do fato vale pra ele, se ele sabia que o cara era ladrão – disse Lula.

O ex-presidente disse respeitar o Ministério Público, mas estar cansado dos procuradores da Lava-Jato:

– Não tenho desafiado a Justiça, o Ministério Público, até porque o Ministério Público é uma instituição que respeito, o que tenho é contra as meninices dos procuradores da Lava Jato.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: