fbpx

Maia dá ultimato a Temer: “Ou vota reforma da Previdência em fevereiro ou não vota mais”

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deu um ultimato ao presidente Michel Temer: ou ele reúne os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência em fevereiro ou não vota mais este ano. O recado foi dado durante café da manhã, nesta quarta-feira (31), promovido pela Associação Brasileira de Relações Institucionais (Abrig), em Brasília.

“Não vai dar para carregar a reforma da Previdência para depois de fevereiro”, avisou o deputado, que no final do ano passado admitiu a pretensão de disputar a Presidência da República. “Ou vota agora em fevereiro ou não vota mais porque a partir de março a agenda é eleitoral e ninguém vai querer ficar discutindo reforma da Previdência durante a eleição”, ressaltou.

Rodrigo Maia também fez críticas ao governo. Segundo ele, o Palácio do Planalto falhou na comunicação com a sociedade para explicar a necessidade de se aprovar com urgência a reforma previdenciária. Na visão dele, o Executivo não conseguiu convencer a população de que o rombo da Previdência é inadministrável e precisa ser atacado imediatamente. As informações são de Sylvio Costa –  Congresso Em Foco.

O presidente da Câmara também condenou o governo por ter cortado linhas de crédito da Caixa Econômica Federal para a área de saneamento.

Maia chegou com 1h22 de atraso no restaurante onde foi servido o café da manhã. Teve, no entanto, uma boa explicação para isso. Pouco antes, havia nascido o seu segundo filho – Felipe. O encontro, que fez parte da série “Café com Autoridades”, reuniu executivos do setor privado e jornalistas, todos interessados em ouvir o político que ocupa o segundo posto na cadeira sucessória do país. Além de ser na prática o “vice” do presidente Michel Temer, Rodrigo Maia preside a Câmara pela segunda vez.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: