fbpx

Maia promete votar 2ª denúncia contra Temer em outubro

ctv-ohi-daniel-teixeira-estadao-07-junho

Apesar das críticas, o presidente Rodrigo Maia afirmou que essa indisposição não deve interferir na segunda denúncia. “Não vamos misturar uma coisa com a outra. Cada deputado vai votar com a sua consciência”, disse.

Em entrevista ao Estadão/Broadcast no gabinete de Temer antes de dar as declarações contra o PMDB, Maia disse que vai conduzir o processo da segunda denúncia da mesma forma que tratou a ação por corrupção passiva já barrada na Câmara. “Espero que, nesta segunda, o Palácio seja mais respeitoso comigo. E o que fiz na primeira farei novamente: manter minha imparcialidade”, disse Maia.

Após participar de comemoração da data nacional do Chile, na noite de quarta-feira, Maia disse ainda que a votação da segunda denúncia estará concluída em outubro. “Tem o feriado de 12 de outubro. Tem de esperar para ver quando o texto sai da comissão. Dependendo do dia, pode votar antes ou depois do feriado. Mas durante o mês de outubro certamente esta matéria estará resolvida”, afirmou. As informações são de O Estado de São Paulo.

Maia disse que quer votar o texto, “o mais rápido, mas respeitando o regimento”. Para ele, é importante que “a gente possa avançar nesta pauta”, que reconheceu que atrasou votação das reformas no Congresso. Maia avisou, no entanto, que as reformas atrasaram porque não seria possível um presidente estar denunciado e ficar esse processo parado na Cãmara. Para ele, era preciso que ele tivesse início, meio e fim na Câmara dos deputados.

O presidente em exercício disse ainda que neste novo processo não falará nada sobre o tema. “Eu vou ficar bem distante desse assunto. Não vou conversar com deputado, ou emitir opinião poque, na primeira denúncia, minha opinião foi mal interpretada pelo Palácio do Planalto”, desabafou. “As vozes do Palácio, agora, terão o meu silêncio absoluto. Nenhuma opinião. Nem contra, nem a favor”, ironizou.

Previdência. Desde segunda-feira, Maia ocupou interinamente a Presidência no lugar de Temer, que viajou aos Estados Unidos e chega na madrugada desta quinta-feira, 21. Maia também disse que o DEM não pretende convidar o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), para se filiar à sigla e sair candidato.

Segundo o deputado, se a denúncia for rejeitada com o mesmo quórum da primeira, será ainda mais difícil aprovar a reforma da Previdência. “Infelizmente, o dado de hoje é que um resultado da segunda denúncia parecido com o primeiro gera mais dificuldades e o nosso trabalho será redobrado”, disse.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: