Mais de 3,4 mil estudantes se cadastram em auxílio para comprar equipamentos para aulas virtuais na UFRN

Reitoria da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) — Foto: Igor Jácome/G1

Mais de 3,4 mil estudantes se cadastraram em um edital aberto pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para receber o “auxílio instrumental” para a volta às aulas em formato virtual, a partir do próximo dia 24 de agosto na instituição. O recurso deverá ser usado pelos estudantes para comprar equipamentos como tablets, notebooks ou smartphones a fim de acompanhar as aulas remotas. O valor da bolsa é de R$ 850.

Ao todo, a universidade estima um gasto de R$ 2,9 milhões – valor abaixo do esperado inicialmente, que era de R$ 6 milhões. Segundo o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Edmilson Lopes, poderão receber o auxílio apenas os estudantes enquadrados como prioritários para assistência estudantil no Cadastro Único da instituição, que são aqueles de família com renda de até um salário mínimo e meio. Segundo a universidade, cerca de 10 mil estudantes se enquadram nos critérios do programa.

O resultado dos pedidos deverá ser divulgado até a próxima semana, de acordo com o pró-reitor. Após receberem a verba, os estudantes terão até 30 dias para apresentar nota fiscal e comprovar o uso do recurso.

“A gente tem trabalhado com bastante critério com o recurso público. O estudante terá que apresentar nota fiscal. Se for um valor abaixo, tem que devolver a diferença. Além disso, ele terá que ter um rendimento acadêmico mínimo”, aponta Edmilson. Ele acredita inclusive que as regras possam ter diminuído a atração de alguns estudantes pelo auxílio.

O valor de R$ 850 foi definido após um estudo da instituição sobre o preço médio de equipamentos com configurações mínimas para o acompanhamento às aulas remotas, como tablets. De acordo com o pró-reitor, um estudante que tenha condição de pagar um pouco mais e comprar um equipamento de R$ 1 mil, por exemplo, também poderá usar a nota para comprovar o gasto.

Os recursos utilizados são do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) e que foram relocados para a nova necessidade que surgiu durante a pandemia, com o aval de um conselho. De acordo com a instituição, o Ministério da Educação ainda tenta um contrato com operadoras de internet para garantir o acesso dos estudantes às aulas.

Caso o contrato não seja possível, a universidade poderá também oferecer um auxílio para acesso à internet. Uma bolsa desse tipo atendeu cerca de 1.500 alunos durante o semestre suplementar que aconteceu no meio do ano, com aulas virtuais, durante a pandemia do novo coronavírus. Cada um dos beneficiários recebeu R$ 150 para pagar um pacote de internet por dois meses.

A UFRN tem cerca de 50 mil alunos ativos. Aproximadamente 29 mil estão nos cursos de graduação.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: