Ministério Público aponta irregularidades em hospital e em equipes de Saúde da Família de São Rafael

A imagem pode conter: 12 pessoas, incluindo Wedson Nazareno, pessoas sentadas
Prefeito Reno Marinho, puxa saco do deputado do PR George Soares que se vendey a governadora do PT em troca de emprego

A Prefeitura de São Rafael sob o comando do prefeito Reno Marinho tem o prazo de 180 dias para tomar todas as providências administrativas necessárias para que o Hospital Maternidade Dr. Antônio Ferreira Sobrinho conte com escala 24h de médicos exclusivos para seus serviços. A medida foi recomendada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Assu.

A atuação faz parte do projeto Nascer com Dignidade, que objetiva a adoção de providências para diminuir o índice de mortalidade neonatal e infantil no Estado do Rio Grande do Norte. A proposta é assegurar a fiscalização e o aperfeiçoamento dos serviços de saúde para grávidas, parturientes e mães em estado puerperal.

O inquérito civil instaurado para apurar desconformidades encontradas no Hospital identificou que médicos da Equipe de Saúde da Família estavam sendo utilizados para integrar a escala da unidade.

Essa medida é incompatível tanto com a assistência de urgência e emergência para a qual o hospital está habilitado, como frente as diretrizes do programa Saúde da Família.

A gestão municipal tem 30 dias para informar ao MPRN sobre o acatamento da recomendação, além de eventuais prazos e condições adicionais necessários para seu cumprimento, com a respectiva justificativa. VEJA AQUI DOCUMENTO

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: