Ministério Público combate farra de combustível nas Câmaras de Ipanguaçu e Itajá

Presidente Batista Bertoldo (centro) vai ter que fornecer informações detalhadas ao Ministério Público

Com a suspeita de farra excessiva nos gastos com o consumo de combustíveis, o presidente da Câmara Municipal de Itajá Carlos Marcondes Matias Lopes e o presidente da Câmara Municipal de Ipanguaçu João Batista Bertoldo Gomes, vão ter que detalhar as despesas efetuadas com a aquisição de combustíveis no ano de 2018

O promotor de justiça Eugênio Carvalho Ribeiro, da promotoria de Ipanguaçu, instaurou dois inquéritos civis públicos
para apurar gastos efetuados pelos dois legislativos municipais.  

Câmara de Vereadores de Itajá também é alvo de investigação 

Os presidentes terão um prazo de vinte
dias para informar se foi realizada licitação para aquisição de
combustível para uso dos veículos municipais no ano de 2018.

Em caso positivo, terão que encaminhar cópia integral do
processo licitatório, com cópia integral dos processos de
empenho, liquidação e pagamentos referente aos meses de
janeiro a julho deste ano.

Eles também terão que enviar as notas de abastecimento e
informar quantos carros servem os legislativos municipais, especificando se são próprios ou alugados, ano, marca, modelo e tipo de combustível utilizado.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: