Ministério Público precisa averiguar urgente as prioridades elencadas para concurso em Assú e porque vagas ocupadas por centenas de contratados e outras demandas reprimidas não estão previstas em ano eleitoral

O que deveria ser um motivo de comemoração e conquista em Assú, que é a  realização de concurso público para a Prefeitura, se tornou um centro de questionamentos e insatisfação.

Insatisfação porque os cargos não contemplam a maior demanda do município, que é na saúde, educação e assistência, e é justamente onde estão a maior fatia da folha mensal da Prefeitura, com indicados de aliados.

Insatisfação porque existem também demandas reprimidas de cargos mais específicos nessas áreas também e que não estão previstos no concurso.

Aí a população revoltada questiona, se vai ser anunciado um novo concurso para suprir essas vagas “esquecidas”, ou como o prefeito elencou as prioridades para definir essas vagas previstas no concurso?

O ministério público deve averiguar pois a realização do concurso envolve dinheiro que é do povo, e que se não for atender a demanda real existente no município, a Prefeitura deve refazer a lista de cargos para contemplar, e gastar para realização de prova apenas uma vez.

O Ministério Público também deve averiguar o porque que os cargos exercidos por contratados não estão listados nesse concurso. Será que tem a ver com a eleição desse ano??

São questionamentos que precisam de resposta e que envolvem a Prefeitura do Assú que é bancada com recurso públicos e deve esclarecimentos a população.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.