No fundo poço, presidente da Câmara de Vereadores do Assú demite todos os cargos comissionados

Resultado de imagem para walace panorama do vale

Com um rombo nas contas da Câmara Municipal do Assú no valor de R$ 780 mil e sem dinheiro para bancar esse déficit financeiro,  o vereador e presidente do legislativo assuense, João Walace, mandou exonerar todos os cargos comissionados dos 15 vereadores. Em Assú, um vereador ganha salário mensal superior a R$ 10 mil.

Com o pagamento das despesas de férias, décimo-terceiro salário e auxílio alimentação de 15 vereadores e efetivos, as finanças do legislativo assuense chegou ao fundo do poço. Um total de 10 vereadores encabeçada pelo vereador Francisco de Assis Souto, vulgo Tê, formou uma chapa para comandar a CMA a partir de 2019.

No entanto, Wálace assinou cinco portarias de renomeação de cargos essenciais para que os trabalhos da câmara tenham continuidade: tesoureiro Josimário Bezerra Cosme: controlador geral João da Cruz Fonsêca Santos:
coordenadora administrativo Andreia Cristiane da Silva: 
secretário geral Renato Cabral da Silva e o chefe de plenário  Eliedson Moreira (Bidó Botafoguense)

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: