Barroso intima diretor da PF por declarações sobre inquérito de Temer

Resultado de imagem para barroso folha

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Roberto Barroso intimou o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, a confirmar as declarações de que a tendência é arquivar a investigação sobre o presidente Michel Temer.

Em despacho, o ministro, que é relator do inquérito no Supremo, disse ter considerado “manifestamente imprópria”, afirmando que ela pode, em tese, “caracterizar infração administrativa e até mesmo penal”.

Barroso determinou também a Segovia que se abstenha de novas manifestações a respeito.

OAB critica Segovia e diz que não é adequado falar sobre investigação

Cláudio Lamachia

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, se manifestou na manhã deste sábado (10) sobre a declaração do diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, sobre o inquérito dos Portos. À agência Reuters, Segovia afirmou que a tendência é o arquivamento da investigação contra o presidente Michel Temer.

“As instituições precisam transmitir credibilidade para a sociedade. Nesse sentido, não me parece recomendável, nem é apropriado, que o diretor-geral da Polícia Federal dê opiniões a respeito de investigações em curso, sobretudo porque, recentemente, manteve reuniões com o investigado. O momento do País pede o fortalecimento das instituições”, disse Lamachia em nota.

De acordo com o chefe da PF não foram encontradas, até o momento, provas sobre o pagamento de propina por parte da empresa Rodrimar para Temer. Hoje (10), Segovia enviou uma mensagem por WhatsApp aos colegas, onde disse que ’em momento algum’ falou que a apuração seria arquivada. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia maisOAB critica Segovia e diz que não é adequado falar sobre investigação

Segovia nega ter dito que arquivaria apuração contra Temer

Fernando Segovia

Após declarar que investigações da Polícia Federal não encontraram provas de irregularidades envolvendo o presidente Michel Temer (PMDB) no inquérito que investiga o Decreto dos Portos, o diretor-geral da corporação, Fernando Segovia, afirmou em mensagem enviada a colegas no WhatsApp, neste sábado (10), que ’em momento algum’ falou que a apuração seria arquivada. As declarações de Segovia, em entrevista à Reuters, sugeriam que a tendência da Polícia Federal era recomendar o arquivamento do inquérito.

À agência, o diretor da PF afirmou ainda que pode abrir investigação interna para apurar a conduta do delegado Cleyber Malta Lopes. O motivo seriam os questionamentos enviados a Temer no caso. Na ocasião, a defesa do presidente disse que as perguntas colocavam em dúvida a “honorabilidade e a dignidade pessoal” do presidente.

Na manhã desta sábado, 10, 0 diretor-geral da PF enviou mensagens a colegas do Sindicato de Delegados da Polícia Federal do Distrito Federal. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia maisSegovia nega ter dito que arquivaria apuração contra Temer

Declarações de Segovia ferem autonomia de delegado, diz associação

Resultado de imagem para Declarações de Segovia ferem autonomia de delegado, diz associação

O presidente da ADPF (Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal), Edvandir  Felix de Paiva, disse que as declarações do diretor-geral da PF Fernando Segovia ferem a prerrogativa dos delegados de terem autonomia na presidência de um inquérito policial.

Nesta sexta-feira (9), em entrevista à agência de notícias Reuters, Segovia disse que não há provas de crime contra o presidente da República, Michel Temer, no inquérito que trata de um decreto para a área portuária. Disse ainda que, se a Presidência da República acionar formalmente a PF a propósito do tom de perguntas feitas por escrito a Temer pelo presidente do inquérito, Cleyber Lopes, poderá ser aberto um procedimento administrativo disciplinar contra o delegado.

Paiva afirmou que a repercussão da entrevista foi “horrorosa, causou um mal-estar enorme” entre os delegados da PF e também chamou algumas frases de Segovia de “inacreditáveis”.

“Se ficarem confirmados os termos dessa entrevista, aliás queremos que a direção da Polícia Federal explique, o diretor-geral está ferindo prerrogativas do nosso cargo de delegado. Coloca a Polícia Federal numa situação muito ruim”, disse Paiva. As informações são de Rubens Valente e Wálter Nunes – Folha de São Paulo.

Leia maisDeclarações de Segovia ferem autonomia de delegado, diz associação

BNDES também deu crédito proibido a Estados

Acusação - Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU

Além da Caixa Econômica Federal, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também concedeu empréstimos a Estados e municípios aceitando receitas futuras de tributo como garantia das operações. Esse tipo de garantia de crédito é proibido pela Constituição para operações que não tenham aval do Tesouro.

O BNDES informou ao Estadão/Broadcast que o estoque desses financiamentos está próximo de R$ 4,4 bilhões e que o banco vai analisar o impacto da nova norma do Banco Central que endureceu as exigências de capital para esses casos.

O procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU), Júlio Marcelo de Oliveira, deixou claro na sexta-feira, 9, que a norma do BC “de maneira alguma é uma liberação das operações”. Oliveira pediu uma medida cautelar para impedir os bancos de fazer operações sem o aval da União. As informações são de Fabrício de Castro e Adriana Fernandes, O Estado de S.Paulo.

Leia maisBNDES também deu crédito proibido a Estados

Huck procura DEM, relata medo de ser traído e pede conselho sobre candidatura

Fernando Henrique Cardoso não foi o único político procurado por Luciano Huck. Após consultar o cardeal tucano, o apresentador reativou pontes com as cúpulas de partidos que, em algum momento, acenaram à sua candidatura ao Planalto, como o DEM. A todos, externou dúvida profunda. Pediu conselhos e ouviu que as decisões mais difíceis são aquelas que se tomam na solidão. Disse ter medo de se lançar e depois ser traído. Se quiser disputar, avisaram, terá que abraçar o risco.

Ser ou não ser A amigos, Huck tem dito que muda de opinião sobre se candidatar à Presidência “pelo menos umas cinco vezes por dia”.

Sem garantias O apresentador confessa ter medo de “entrar numa aventura” e, depois de já ter saído da Globo, “puxarem seu tapete”, acabando sem contrato com a emissora e sem a eleição.

Como gelo Huck falou com ao menos três caciques do DEM nos últimos dias. Ouviu deles que Rodrigo Maia (DEM-RJ) é, agora, o plano A da sigla. Foi aconselhado a ter sangue frio porque, especialmente nesta eleição, as alianças só se definirão na antevéspera do prazo, em agosto.

Cego em tiroteio A grande preocupação do apresentador é que o PPS, sozinho, não tem tempo de TV ou recursos suficientes para dar a ele condições confortáveis na disputa. Ele também sabe que seria alvo de cobertura austera da Globo, que tem feito de tudo para se distanciar publicamente do impasse. As informações são da coluna Painel/Folha de São Paulo.

Diretor da PF indica que inquérito contra Temer será arquivado

Resultado de imagem para Diretor da PF indica que inquérito contra Temer será arquivado

O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, afirmou nesta sexta-feira (9) que a tendência é que a corporação recomende o arquivamento da investigação contra o presidente Michel Temer no chamado inquérito dos portos.

Segundo o chefe da PF, até o momento as investigações não comprovaram que houve pagamento de propina por parte de representantes da empresa Rodrimar, que opera áreas do porto de Santos (SP), para a edição do decreto que prorrogava contratos de concessão e arrendamento portuários, assinado por Temer em maio do ano passado.

Essa é a única apuração formal contra o presidente ainda em curso perante o Supremo Tribunal Federal (STF), requerida ainda pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Segovia disse, à agência Reuters, nesta sexta-feira que, nas apurações feitas, não há quaisquer indícios de que o decreto editado pelo presidente beneficiou a Rodrimar. Ele destacou que a empresa não era atingida pelo decreto, que mudou regras de concessão posteriores a 1993, o que não seria o caso dela.

“O que a gente vê é que o próprio decreto em tese não ajudou a empresa. Em tese se houve corrupção ou ato de corrupção não se tem notícia do benefício. O benefício não existiu. Não se fala e não se tem notícia ainda de dinheiro de corrupção, qual foi a ordem monetária, se é que houve, até agora não apareceu absolutamente nada que desse base de ter uma corrupção”, disse Segovia. As informações são da Agência Reuters.

Leia maisDiretor da PF indica que inquérito contra Temer será arquivado

Gêmeas de Ivete Sangalo nascem em Salvador

Ivete Sangalo

Ivete Sangalo, 45, deu à luz às gêmeas na madrugada deste sábado (10), segundo sua assessoria de imprensa.

Representantes da cantora informaram ao “F5” que as gêmeas nasceram na maternidade do hospital Aliança, em Salvador, às 4h30 (hora local), de cesariana.

Cada bebê nasceu pesando em torno de 3 kg. Mãe e filhas passam bem. Os nomes escolhidos pela cantora e o marido, Daniel Cady, ainda não foram divulgados.

Mais cedo, Ivete revelou aos seus seguidores no Instagram, com o bom humor típico, que estava a caminho da maternidade.

“É com muita alegria que a mamãe mais feliz do mundo vai fazer o maior carnaval da sua vida na maternidade!!! Orem por nós!”, escreveu.

Além das gêmeas, Ivete já é mãe de Marcelo, 8, também com Cady.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: